Eleiçoes do ANDES

Eleições para diretoria do ANDES

Publicado por Praciano-Pereira Tarcisio em quarta-feira,5,maio,2010

http://www.sobralmatematica.org/informandes.pdf

O sindicato dos docentes do Ensino Superior brasileiro, o ANDES, que está
completando 30 anos, chama os docentes para as eleições gerais para a a nova
diretoria do Sindicato Nacional.

A Universidade Pública brasileira ainda existe graças a nossa luta dentro do ANDES
que conseguiu impedir que os sucessivos governos a destruissem. Diretamente, como aconteceu no governo FHC em que um dos ministros deste governo (claro que
sei o nome deles, mas eu não faria nada para que um tipo desses se tornasse conhecido ou divulgado) tentou transformar as Universidads Públicas brasileiras em “organizações sociais”, uma invenção da mente subalterna daquele indivíduo
aos organismos tipo “banco mundial”. Era o o “pequeno passo” para iniciar a
privatização das universidades publicas brasileiras. Fizemos uma longa greve cujo
único benefício foi retirar da pauta do Congresso o projeto que transformaria as Universidades nas tais organizações sociais.
Obviamente as investidas contra as universidades públicas brasileiras não pararam ai, seguiram e vem seguindo.
Reconhecendo a importância do ANDES como baluarte de defesa do professor,
da Universidade, do Ensino Público, houve uma tentativa de cassar o direito do
ANDES de representar os professores como sindicato nacional, foi um ato falho
vencido na justiça, tão imoral seria.
Paralelamente fomentaram a criação de um “sindicato” que concorreria com o ANDES na representatividade dos professores, e mesmo sem que este sindicato tenha existência legal, o MEC o reconhece e dialoga com ele algumas vezes sem
dar ao ANDES a mesma atenção, e nós sabemos que isto não é atôa.
Agora o nosso sindicato se prepara para eleições e como professor, na verdade,
como professor comprometido com o futuro das universidades e da sociedade brasileira, não posso me furtar a clamar elonquentemente por uma ida intensa às urnas como uma resposta a ser dada aqueles que não entendem que um pais não pode ter uma espinha dorsal se não tiver um Ensino Público de qualidade coroado com um Ensino Público também de qualidade.

Tarcisio Praciano Pereira
Doutor em matemática
Professor (exclusivamente) de Universidade Pública.
Formado em Universidade Pública da graduação ao doutoramento.
Egresso do Ensino Médio Público – CEPC – Belém – Pará

Eleições para diretoria do ANDES

O sindicato dos docentes do Ensino Superior brasileiro, o ANDES, que está
completando 30 anos, chama os docentes para as eleições gerais para a a nova
diretoria do Sindicato Nacional.

A Universidade Pública brasileira ainda existe graças a nossa luta dentro do ANDES
que conseguiu impedir que os sucessivos governos a destruissem. Diretamente, como aconteceu no governo FHC em que um dos ministros deste governo (claro que
sei o nome deles, mas eu não faria nada para que um tipo desses se tornasse conhecido ou divulgado) tentou transformar as Universidads Públicas brasileiras em “organizações sociais”, uma invenção da mente subalterna daquele indivíduo
aos organismos tipo “banco mundial”. Era o o “pequeno passo” para iniciar a
privatização das universidades publicas brasileiras. Fizemos uma longa greve cujo
único benefício foi retirar da pauta do Congresso o projeto que transformaria as Universidades nas tais organizações sociais.
Obviamente as investidas contra as universidades públicas brasileiras não pararam ai, seguiram e vem seguindo.
Reconhecendo a importância do ANDES como baluarte de defesa do professor,
da Universidade, do Ensino Público, houve uma tentativa de cassar o direito do
ANDES de representar os professores como sindicato nacional, foi um ato falho
vencido na justiça, tão imoral seria.
Paralelamente fomentaram a criação de um “sindicato” que concorreria com o ANDES na representatividade dos professores, e mesmo sem que este sindicato tenha existência legal, o MEC o reconhece e dialoga com ele algumas vezes sem
dar ao ANDES a mesma atenção, e nós sabemos que isto não é atôa.
Agora o nosso sindicato se prepara para eleições e como professor, na verdade,
como professor comprometido com o futuro das universidades e da sociedade brasileira, não posso me furtar a clamar elonquentemente por uma ida intensa às urnas como uma resposta a ser dada aqueles que não entendem que um pais não pode ter uma espinha dorsal se não tiver um Ensino Público de qualidade coroado com um Ensino Público também de qualidade.

Tarcisio Praciano Pereira
Doutor em matemática
Professor (exclusivamente) de Universidade Pública.
Formado em Universidade Pública da graduação ao doutoramento.
Egresso do Ensino Médio Público – CEPC – Belém – Pará