Aja para para a execução de Humberto Leal – The Petition Site

Stop the Execution of Humberto Leal – The Petition Site.

Texas pretende executar Humberto Leal Garcia em 7 de julho apesar de que ele não tenha tido a assistência consular e representação legal que poderia ter poupado sua vida.

Como um cidadão mexicano, o Sr. Leal tinha o direito legal de  procurar assistência do consulado mexicano. As autoridades do Texas não o informaram  deste direito, em vez disso, o estado nomeou dois advogados inexperientes e sub-financiados que não conseguiram desafiar a burocrática ciência ciência do direito que foi  usada para condená-lo e não conseguiu apresentar provas de mitigação poderosas que lhe teria salvado a vida.

Por favor se manifeste no link acima assinando uma petição.

Lembre-se que a pena de morte, hoje abolida em quase todos os países do mundo, tem o defeito básico de não permitir a correção dos erros jurídicos e o presente caso tudo indica se trata de um erro jurídico, pelo menos quanto à gravidade do crime que foi imputado a Leal.

Tarcisio

 

‘Barco EUA rumo a Gaza “Convida Media para que Inspecione Barco e passageiros

‘US Boat to Gaza’ Invites Media to Inspect Boat and Passengers | Common Dreams.

WASHINGTON – 29 de junho – Os passageiros do barco dos EUA rumo a Gaza, The Audacity of Hope, convidou a mídia grega e internacional para inspecionar o “Audácia da Esperança“, horário de Atenas, 15:00 h, na quinta-feira, 30 de junho na cidade de Perama (ao lado do Pireu) Democratis no 42.

O barco inteiro estará aberto para a visualização, fotografia, vídeo e o capitão, assim como a tripulação e os passageiros no barco estarão disponíveis para entrevistas e inspeção. A carga do navio – 3.000 cartas de americanos para o povo de Gaza – também estará disponível para visualização, fotografias e vídeo. Tudo o que vai estar no barco quando ele partir, incluindo alimentos e medicamentos pessoais dos passageiros para o uso durante a viagem, estará disponível para inspeção.

A Audácia da Esperança (Audacity of Hope) foi inspecionado por autoridades gregas na segunda-feira, 27 de junho depois que uma denúncia foi apresentada por um grupo israelense de que o navio não estava em condições de navegar. Nós ainda não recebemos a notificação dos resultados destas verificações, nem uma cópia de seu relatório, mas estamos certos de que nosso barco está dentro do regulamento. Enquanto isso, as autoridades israelenses fizeram alegações ultrajantes, por exemplo, que os passageiros embarcados na  frota estariam levando sacos de ácido sulfúrico para derramar sobre soldados israelenses. Mesmo membros do gabinete de segurança de Israel  rejeitaram essas acusações como “invenções da  media” e “histeria de relações públicas.”  Convidamos a mídia para visitar o nosso barco e para realizar uma inspeção completa. Estamos confiantes de que uma inspecção, vai mostrar que o nosso barco está “livre de enxofre” e pronto a navegar.

 

 

 

A ocupação israelita – holocausto – da palestina

http://www.israeli-occupation.org/

Noam Sheizaf: Flotilla – mesmo membros do governo dizem que Netanyahu, IDF, (exercito de Israel)espalham mentiras.

Ministros de Israel tratam a questão da Frota da Paz como um abuso do governo e do exército – deu no
jornal Maariv newspaper na quarta-feira.

Um oficial do IDF (exércico de Israel): “Um protesto não-violento de 4.000 pessoas ou mais, mesmo que seja apenas uma marcha sobre um posto de controle ou sobre um assentamento, e, especialmente, se a polícia palestina não intimidá-los, será impossível de parar.”

Mya Guarnieri: O bloqueio a Gaza começou muito antes de que o Hamas chegasse ao poder.

Israeli Occupation Archive – Israel’s war against Palestine

Israeli Occupation Archive – Israel’s war against Palestine.

Amira Hass

Porque os passageiros da Flotilha precisam disto?

A pessoa mais idosa que planeja viajar no navio Canadense é uma mulher americana
que tem 77 anos. Há ainda outra mulher com mais de 70 e tambémum homem com
mais de 70 anos. Há nove passageiros na faixa dos 60 e vários outros entre
40 e 60 anos. Porque eles estão fazendo isto? Leia e saiba. Traduza no google,
mas leia e fique sabendo como e porque tem gente de coragem e, fique certo,
não são os soldados de Israel. Estes não precisam de ter coragem para de dentro
de um avião de guerra atacar návios com passageiros desamardos. Basta serem
covardes!

Tanto Bush como Obama estão aterrorizados com o verão árabe

Noam Chomsky

E tem uma razão simples para isto: eles detestam a idéia de uma democracia
no mundo árabe. Se a opinião do público árabe contasse para alguma coisa em
política, EUA e Inglaterra seriam catapultados do Oriente Médio. Eis a razão
pela qual eles está aterrorizados com a possibilidade de democracias na região.
Leia mais, você não vai encontrar nada igual nos jornalões que infectam sua
casa com papel que as baratas comem com uma delícia…

[MumiaNYC] !’Good Night, Afghanistan’ by Mumia Abu-Jamal – Inkorgen – Yahoo! Mail

[MumiaNYC] !’Good Night, Afghanistan’ by Mumia Abu-Jamal – Inkorgen – Yahoo! Mail.

Boa Noite, Afeganistão
Mumia Abu-Jamal

 

Boa Noite, Afeganistão

[col. writ. 6/23/11] (c) ’11 Mumia Abu-Jamal

Um presidente americano calmo e tranqüilo anuncia uma pequena retirada de tropas
americanas do Afeganistão, menos de 10% do número total, em uma expressão de cautela
que mascara os limites do império.

Em um discurso notável pela sua brevidade, o presidente Barack Obama anunciou,
essencialmente, sucesso, fez uma preleção ao Afeganistão sobre suas responsabilidades
para garantir seu território, e mencionou a próxima retirada de tropas.

Qualquer um que tenha vivido sob passadas guerras dos EUA no exterior já terá ouviu
tais declarações antes, mas duvido que tenha ouvido o que Obama disse antes:
que os EUA “Não são um império”.

Isso é certamente novidade para dezenas de países na Ásia, África e América Latina,
que tiveram seus líderes escolhidos, armados ou substituído aos caprichos dos americanos.

Este não é o fim, mas é o começo do fim.

E não vai terminar de modo diferente do que foi a ocupação pela antiga União Soviética,
embora mais lento, porque ambos os impérios foram drenados de riqueza e de capacidade.

Na esteira do tremor de tera econômico do final de 2008, os EUA foram deixados com
recursos limitados. Além disso, pesquisas recentes têm mostrado que o apoio tem sido
cada vez menor para continuar o esforço de guerra.

Com uma próxima eleição enfrentando os níveis de desemprego extremamente elevados,
a redução das retiradas de militares deverão reenergizar os eleitores democratas
descontentes.

O Presidente sugeriu que Al Qaeda está acabada e que os humilhados Talibãs
serão levados à mesa de negociações.

Mas os Talibãs estão longe de estas humilhados. Apenas um mês atrás eles atacaram
uma das maiores cidades do Afeganistão,Kandahar, imobilizando-a por 30 horas, atacaram importantes
alvos militares e governamentais com relativa facilidade. Usando homens-bomba e armas de
pequeno porte, várias dezenas de homens atingiram o palácio do governador, sede da polícia,
o quartel-general da polícia de transporte e vários edifícios militares.

Um observador do ataque em Kandahar, disse as balas chegaram às ruas como “numa
tempestade de granizo.”

Kandahar não é apenas uma cidade grande: é a maior cidade do sul do Afeganistão e uma
importante base da NATO.

Um morador de Kandahar se perguntou: “Como eles são capazes de ocupar prédios vizinhos
e se colocar de tal forma a poder atirar no gabinete do governador e na NDS
(NDS é a agência de “inteligência” afegã – a CIA deles)? Respondendo à sua própria
pergunta, Mohammed Kandahar Umar Sathi sugeriu, “Ou as forças de segurança são
incompetentes, ou eles não têm nenhuma coordenação entre si.”

Os talibãs estão na perpespectiva da hora da retirada dos americanos, momento em que virá
um ajuste de contas.

Impérios, como os indivíduos, pode cansar.
Não foi por nada que o Afeganistão tem sido chamado de “o cemitério de impérios”.

{*Sources: Sha Taimoor and Alisse J. Rubin, “Broad Taliban Attack Paralyzes Kandahar”,
New York Times, Mon., 5/9/11, p. A4.: Gould, Elizabeth & Paul Fitzgerald, Crossing Zero:
The AfPak War at the Turning Point of American Empire
(San Francisco , CA:City Lights Books/Open Media Series, 2011}
=============

The Power of Truth is Final — Free Mumia!

Audio of most of Mumia’s essays are at: http://www.prisonradio.org

http://mumiapodcast.libsyn.com/
Mumia’s got a podcast! Mumia Abu-Jamal’s Radio Essays – Subscribe at the website or on
iTunes and get Mumia’s radio commentaries online.

Mumia Abu-Jamal’s new book — JAILHOUSE LAWYERS: PRISONERS DEFENDING PRISONERS V.
THE USA, featuring an introduction by Angela Y. Davis — has been released! It is
available from City Lights Books: http://www.citylights.com/book/?GCOI=87286100448090

Please make a contribution to help free Mumia. Donations to the grassroots work will
go to both INTERNATIONAL CONCERNED FAMILY AND FRIENDS OF MUMIA ABU-JAMAL and the FREE
MUMIA ABU-JAMAL COALITION (NYC).

WWW.FREEMUMIA.COM

Patentes, um dano violento contra o cidadão

Marcelo escreveu um artigo dizendo aquilo que todos nós sabemos: porque a micro$oft consegue manter um domínio tão intenso quando o seu “produto” é tão falho e, pior, tão danino, não se esqueça do último virus… e nem do penúltimo!

O artigo do Marcelo está aqui:
https://tarcisio.wordpress.com/2011/06/29/praticas-ilicitas-de-grandes-empresas/

Todos nós sabemos mas ele mostrar de forma bem simples e pedagógica como é
que o seu bolso vai doer! O seu, porque eu não uso celular, nem ipod, nem androide… definitivamente eu não preciso destas coisinhas, mas se você precisar,
o seu bolso vai doer! Certo, alguns centavos que você vai pagar para manter uma
grande riqueza intocável… eu não carrego, no lombo, este peso!

Fora isto, o conceito de patente é um outro item “danoso” do ponto de vista de
cidadão que está levemente tocado no artigo do Marcelo, até mesmo porque o
foco do artigo não é “patente” mas o que se encontra por trás do dano anticidadão é este instrumento perverso, a patente. Sim, perverso nas mãos de grandes empresas.

Nós, cidadãos temos o poder de alterar isto! É apenas sacudir o comodismo de
seguir vivendo com uma coisa que não presta, mas que oferece certos “divertimentos” que enganam e mantem preso o usuário indefinidamente.

Sacuda o seu comodismo, engrosse as fileiras do software-livre – a maneira cidadã de usar um computador.

Tarcisio