As empresas seriam obrigadas a publicar as distorções salariais

Giullia 28 de maio de 2012 às 1:02 PM

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/943806-empresas-evitam-divulgar-supersalarios.shtml

Folha de São Paulo – 15/07/2011 – 08h00
Empresas evitam divulgar supersalários

Salários dos Executivos
Quase metade das 50 maiores empresas de capital aberto não divulgam os valores

Quanto ganham os presidentes
Em R$ milhões, em 2010

16,0 milhoes – José Galló ( Renner)
10,4 milhões – Luiz Trabuco ( Bradesco)
7,1 MILHÕES – LÍBANO BARROSO (TAM)
4,2 milhões – Edemir Pinto (BM&F)

Pouco mais de um ano e meio após entrar em vigor a instrução da CVM que obriga as companhias abertas a divulgarem os salários dos principais executivos, apenas 28 (56%) das empresas do IBrX-50 (índice dos 50 papéis mais negociados) abrem a informação, informa reportagem deFelipe Vanini Bruning e Toni Scriarretta para a Folha.

A íntegra está disponível para assinantes do jornal e do UOL (empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha).

As empresas que omitem o dado, considerado peça importante para compreender os riscos assumidos pela alta gerência, se apoiam em uma liminar obtida pelo Ibef-RJ (Instituto Brasileiro dos Executivos de Finanças) que garante o direito ao sigilo.
A alegação é de risco à segurança. Executivos consultados pela Folha solicitaram que suas fotos não fossem publicadas.

Desde 2010, as empresas abertas têm de divulgar os valores do maior e do menor salário, além da média salarial da diretoria e do conselho de administração no chamado formulário de referência –documento anual que pretende ser uma espécie de dossiê permanente das empresas, com a mesma transparência de quando vão ao mercado captar dinheiro na Bolsa.

A punição vai de advertência à suspensão do exercício profissional.

Mesmo as empresas que divulgam os dados, como manda a CVM, também pecam na qualidade de informação, segundo especialistas. Faltam informações que permitem saber o quanto um executivo recebe quando acumula cargos em várias empresas do mesmo grupo.

Anúncios

Copenhague onde você precisa usar a bicicleta. | Se lá você estiver algum dia…

Copenhagen and you need to ride a bike. | If you ever find yourself in….

COPENHAGEN AND YOU NEED TO RIDE A BIKE.

Copenhage onde você precisa usar sua bicicleta

May 26, 2012 · by Bee · in Denmark, Europe.

26 de Maio – por Bee – Dinamarca, Europa

Tradução – Tarcisio Praciano pereira

Copenhague é uma cidade excelente para andar de bicicleta.
A maioria das ruas tem ciclovia e naquelas em que não houver
você pode competir com os carros que os motoristas tem
consciência e cuidado com os ciclistas (bem, existe bem menos
possibilidade de que você seja atropelado). É uma boa
forma de andar na cidade e sentir-se como vivesse lá.
Eu sugiro com vehemência que arrume uma bicicleta quando
estiver em Copenhague. Se não tiver um amigo que lhe
empreste uma (eu tinha) você pode alugar uma “bicicleta
da cidade”, eles tem um sistema de depósito (você deixa um
documento) e saí andando livremente (e gratis) pela cidade.
É agradável.

Copenhagen is a great city for biking.
Most of the roads have bike lanes and other road users
are very aware of cyclists (aka you probably are less
likely to be driven into). It’s a great way to get
around the city and feel a bit like a local. I would
heartily suggest getting a bike while in Copenhagen.
If you don’t have a friend to lend you one (as I did)
you can hire a “city bike“. Because on the deposit system,
it works out to be a free way of traveling through the city.
Nice!

The speed of Copenhagen locals on their bikes might
require some getting used to as do the road rules for
bicycles. If you go mountain biking or biking through
quiet country roads, you must know that city biking is
a totally different bag, baby. Furthermore, different
countries seem to have different rules of the road for biking.

Os que vivem em Copenhagen tem sua velocidade habitual
o que requer adquirir experiência com as regras para
andar de bicicleta. Se o seu hábito é corrida de bicicleta
em montanhas ou o de andar de bicicleta numa região
tranquila no interior, fique sabendo que andar de bicicleta
na cidade é outra coisa! Além disto, há regras diferentes
para andar de bicicleta de país para país.

So, without further ado, here are the rules for
Copenhagen biking (that I have figured out so far):

Aqui vão as regras para andar de bicicleta em Copenhagen:

1. Cycle in the direction of the traffic, or another
way of saying it is that you cycle WITH the traffic on
he right hand side of the road.

1. Vá na direção do tráfego, dito de outra forma, você
vai acompanhar o trânsito na parte à direta da rua.

2. If you want to turn left at a traffic light (you can’t
just turn left… there’s a system):

2. Se você vai dobrar á esquerda num sinal (você não pode
apenas dobrar… tem um sistema):

2.1 . As you go through the intersection, hold your
left hand out or up to signal to other road users that
you are turning left.

2.1 Chegue até a esquina, e levante o seu braço esquerdo
indicando para os outros usuários da rua que você pretende
dobrar à esquerda.

2.2 When you get to the other side of the intersection,
stop your bike in a way that you are facing the direction
ou want to go (to the left).

2.2 Quando tiver passado para o lado certo, na esquina,
pare a bicicleta se colocando de frente para direção em que
pretende ir (para a esquerda).

2.3 Wait for your new traffic light to turn green.

2.3 Aguarde que o sinal fique verde.

2.4 Go! Go! Go!

2.4 Vá! vá! vá!

3. The bike lanes are generally wide enough for two bikes
to ride alongside each other. Stay on the right side of the
bicycle lane and pass on the left. Or if you are some zooty
hipster with a fast vintage bike, you can stay on the left
hand side of the lane and enjoy the pleasures of people
scrambling to get out of your way as you menacingly ring
your bell.

3. As ciclovias são em geral largas o suficiente para que
duas bicicletas corram lado a lado. Fique no lado direito
da ciclovia e ultrapasse pela esquerda. Se for o caso de
que você seja um ciclista veloz usando uma bicicleta especial
você pode, é claro, se manter á esquerda e ficar mexendo
com o povo para que saia da frente ameaçando com a
campainha da bicicleta, coisa típica dos que guiam
carro (nem tanto em Compenhague –
Nota do tradutor:
– mas
muito comum em Portugal, por exemplo, e com certeza, em
Fortaleza, no Brasil.)

4. Where there is a bike lane, ride in the bike lane.
Where there is not a bike lane, ride on the road, not on
the pavement. If there is no bike lane and the traffic is
only coming towards you, it is advisable not to brave it
and bike on the road against the traffic. Been there.
Done that. EEK!

4. Quando houver ciclovia, fique nela. Quando não houver,
vá pela pista, mas não na calçada. Se não houver ciclovia
e o sentido do tráfego for contrário ao seu objetivo,
aconselho a não enfrentar o tráfego. Estive lá, e fiz isto!

5. Pay close attention to the traffic lights. Sometimes
there are traffic lights just for bikes and sometimes not.
When there are not lights just for bikes, you go with the
traffic lights that the cars use.

5. Fique atento aos sinais de trânsito (les feux, luzes
de trânsito) existem alguns específicos para bicicletas,
algumas vezes sim, outras não. Quando não houver sinais
de trânsito exclusivo para bicicletas, respeite o sistema
de sinais para carros.

6. You as the cyclist have the right of way on the road.
Busses, cars and trucks will stop for you. It is not polite
or safe to faff around and allow the bus to go in front
of you as a gesture of “politeness”. Been here.
Done that. EEK!

6. Como ciclista você tem a prioridade, (
Nota do tradutor:

exatamente como no Código Brasileiro de Trânsito…), os
ônibus, carros e caminhões vão parar para você
(
Nota do tradutor:
nem tanto como acontece
no Brasil –
apesar do Código Brasileiro de Trânsito…). Mas não
se esqueça de que não é educado, e nem seguro, estar se
aventurando á frente de veículos mais pesados. Estive lá,
e fiz isto!

7. When moving out into the left side of the bike
lane to pass someone (or actually when you do anything
slightly out of the expected) turn your head and check
behind you. This is very very very important.

7. Quando se movendo á esquerda numa ciclovia para
ultrapassar alguém (ou mesmo quando fizer alguma coisa
fora do habitual) não deixe de olhar para trás e verificar
se não aconteceu alguma coisa errada. Isto é muito, muito
importante. (Nota do tradutor:
a ideia é a de que nós,
os ciclistas, somos educados e levamos em consideração
aos outros que conosco convivem no trânsito, à diferença
destes outros que transitam engaiolados, ou engarrafados
em ar-acondicionado-poluido
).

8. Unless you are training for the Tour de France,
don’t wear fancy pants cycling clothes. People here
(and in other parts of biking Europe) wear normal
clothes and shoes to cycle. I’ve seen women cycling
in high heels, men in business suits…

8. A não ser que você esteja treinando para o Tour de France,
vá de roupa comum. O povo aqui e em outras partes da
Europa ciclista usam roupa e sapatos normais. Eu já vi
uma mulher andando de bicicleta de saltos altos e homens
de paletó e gravata…

9. Bicycles are not allowed to be ridden in some
pedestrianised places so look out for signs to that effect.

9. Não é permitido andar de bicicleta em locais restritos
aos pedestres, observe os sinais de trânsito indicando
isto.

A guerra sem registos da C.I.A. com seus “drones” mata mais uma criança| Comment is free | guardian.co.uk

A guerra sem registros da C.I.A. sob o comando do Prêmio Nobel da Paz

Traduçao parcial de Tarcisio Praciano-Pereira

 

The CIAs unaccountable drone war claims another casualty | Pratap Chatterjee | Comment is free | guardian.co.uk.

 

 

Tariq Aziz, 16-year-old casualty of a US drone attack in Waziristan

Tariq Aziz (centre, second row) attending a meeting about drones strikes in Waziristan, held in Islamabad, Pakistan on 28 October 2011. Three days later, the 16 year old was reported killed by a drone-launched missile. Photograph: Pratap Chatterjee/BIJ

Tariq Aziz (centro, segunda coluna) presente a uma reunião sobre os ataques de aviões sem pilotos (drones) em  Waziristan, havida em  Islamabad, Pakistan em  28 de Outubro de  2011. Três dias depois este jovem de  16 é registrado como morto por um missil lançado de um avião sem pilotos . Photografia: Pratap Chatterjee/BIJ

Ele viajava de carro com seu primo de 12 anos e levaria de volta sua tia Miran Shah, recém casada .

 

Comentário do tradutor: Prossiga lendo no jornal inglês

http://www.guardian.co.uk/commentisfree/cifamerica/2011/nov/07/cia-unaccountable-drone-war

e decida se sua ética considera respeitável o prêmio Nobel da Pas em exercício no comando das guerras do Mundo, ou se isto lembra o avanço alemão, sob Hitler na década de 40 do sculo passado, ou mesmo se 3º Reich é uma pálida lembrança do que representam os E.U.A.

 

 

 

 

 

Receios aumentam em Fukushima Unidade 4 apresenta uma parede rebentando | Common Dreams

Publicado na segunda-feira, 28 de maio de 2012 por Common Dreams

Os receios aumentam em Fukushima uma parede arrebentando na unidade 4

Traduzido por Tarcisio Praciano-Pereira

TEPCO admite que uma das paredes da Unidade 4 esteja rebentando

Uma parede na Unidade 4 de Fukushima está se expandindo o que aumentam os receios
no Japão.

A new bulge in the walls of the Fukushima Unit 4 nuclear plant has
driven growing new fears over in Japan.

As preocupações se aumentam desde sábado dia 26 de Maio de 2012 na
unidade 4 da Tokyo Electric Power Co.’s Fukushima no sistema de reatores de Dai-ichi
municipalidade de Okuma – Fukushima no Japão. Um operador informou que uma parede estava se
expandindo.

A new bulge in the walls of the Fukushima Unit 4 nuclear plant has driven growing new fears over in Japan.

The No. 4 reactor building at Tokyo Electric Power Co.’s Fukushima Dai-ichi nuclear power plant in Okuma, Fukushima Prefecture, Japan, Saturday, May 26, 2012. New concerns have risen after its operator reported a bulging of the building’s wall. (Toshiaki Shimizu/Japan Pool) [Yellow reactor containment dome at left background.]Attention has focused on Unit 4’s spent fuel pool because of the large number of assemblies filled with rods that are stored high above the ground at that severly damaged reactor building. Three other reactor buildings at the site are also badly damaged, but their pools hold fewer used assemblies.

Attention has focused on Unit 4’s spent fuel pool because of the large number
of assemblies filled with rods that are stored high above the ground at that severly
damaged reactor building. Three other reactor buildings at the site are also badly damaged,
but their pools hold fewer used assemblies.

O foco se concentrou na unidade 4 onde uma grande quantidade de combustível utilizado
se encontra guardado acima do piso no prédio do reator que se encontra danificado. Os
outros três prédios também contém combustível usado, porém em menor quantidade.

On Saturday Japan’s government sent Environment and Nuclear Minister Goshi Hosonoto
to inspect Unit 4.

No sábado, o governo do Japão enviou o Ministro do Meio Ambiente e da Energia Nuclear,
Goshi Hosonoto, para fazer a inspecção da Unidade 4.

Mr Hosono said the government accepted the Tokyo Electric Power Company’s assurances
that reinforcement work had shored up the building.

Hosonoto disse que o governou aceitou a garantia feita pela Tokyo
Electric Power Company de que um trabalho de reforço estaria em andamento no prédio.

But many Japanese have scoffed at such assurances and point out that the pool’s
cooling system has malfunctioned several times.

Porém no ponto de vista dos japoneses tais garantias são inúteis e lembram que o
sistema de resfriamento da piscina (onde o combustível usado fica guardado) já deixou
de funcionar diversas vezes.

”The No. 4 reactor is visibly damaged and in a fragile state, down to the
floor that holds the spent fuel pool,” said Hiroaki Koide, an assistant professor
at Kyoto University’s Research Reactor Institute. ”Any radioactive release could be
huge and go directly into the environment.”

“O reator no. 4 está visivelmente danificado e em estado frágil, a cair sobre piso on
fica guardado o combustível usado” diz Hiroaki Koide, um professor assistante da
Instituto de Pesquisas sobre Reatores Nucleares da Universidade de Kyoto. “Qualquer
liberação de radiatividade será grande e se vai expandir para o meio ambiente.”

The New York Times reports:

What passes for normal at the Fukushima Daiichi plant today would have caused
shudders among even the most sanguine of experts before an earthquake and tsunami
set off the world’s second most serious nuclear crisis after Chernobyl.

O que se passa como normal em Fukushima Daiichi teria produzido frios na espinha
mesmo nos mais entendidos do assunto ante um tremor de terra ou um tsunami frente
ao acidente nº 2 depois de Chernobyl.

Fourteen months after the accident, a pool brimming with used fuel rods and
filled with vast quantities of radioactive cesium still sits on the top floor of
a heavily damaged reactor building, covered only with plastic.

Quatorze meses depois do acidente uma piscina cheia até a borda contendo combustível
usado, com grandes quantidade de cesium radiotivo ainda se encontram no piso superior
de um prédio de reator que está quebrado, coberta apenas com plásticos.
(Nota do tradutor: – o cesium radiotivo é o mesmo que uma pequena cápsula contida
em um aparelho de radiografias foi quebrada num ferro velho em Goiânia, 1987 causando
um acidente com várias mortes e um setor da cidade de Goiânia ainda hoje fechado)

The public’s fears about the pool have grown in recent months as some scientists
have warned that it has the most potential for setting off a new catastrophe, now that
the three nuclear reactors that suffered meltdowns are in a more stable state, and as
frequent quakes continue to rattle the region.

Os receios do público a respeito da piscina vem aumentando na medida em que alguns
cientistas avisam que ela representa o potencial para uma nova catástrofe,
justamente agora quando
os três reactores que se derreteram se encontram, no momento, em estado estável e
considerando a frequẽncia de tremores de terra que continuam assediando a região.

Senator Wyden, whose state could lie in the path of any new radioactive plumes,
is among those pushing for faster action. After his recent visit to the ravaged plant,
he said the pool at No. 4 poses “an extraordinary and continuing risk” and the retrieval
of spent fuel “should be a priority, given the possibility of further earthquakes.”The worries
picked up new traction in recent days after the operator of the plant, Tokyo Electric Power
Company, or Tepco, said it had found a slight bulge in one of the walls of the reactor building,
stoking fears over the building’s safety.

O senador Wyden, cujo estado (nos Estados Unidos) pode estar a caminho de problemas
nucleares, se encontra entre os que propõem ações mais rápidas. Depois de sua recente
visita aos reatores danificados, disse que a piscina no nº 4 “representa um risco grande
e continuado” e que a retirada do combustível usado “representaria uma prioridade consideradas
as possibilidade de haver tremores de terra.” As preocupações aumentaram quando um operador
do reator da Tokyo Electric Power Company – Tepco, fez referências à parede em expansão
no prédio do reator alimentando o receio pela segurança do prédio.

To try to quell such worries, the government sent the environment and nuclear
minister to the plant on Saturday, where he climbed a makeshift staircase in protective
garb to look at the structure supporting the pool, which he said appeared sound.
The minister, Goshi Hosono, added that although the government accepted Tepco’s
assurances that reinforcement work had shored up the building, it ordered the company
to conduct further studies because of the bulge. […]

Para acalmar estes temores, o governo enviou o ministro do meio ambiente e energia
nuclear ao reator, no sábado, quando ele subiu até parede do reator protegido por
roupa apropriada, para olhar a estrutura de apoio do piso quando disse que lhe parecia
estar em bom estado. O ministro Goshi Hosono, disse que apesar de que o governo
estaria aceitando as garantias da Tepco para reforçar o trabalho, ele teria
ordenado a compania para prover estudos a respeito da parede em expansão.

 

 

 

 

 

 

 

 

EBSERH

Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares EBSERH « dceufu.

A chamada Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares

 

Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH)

28

MAR

2012

Deixe um comentário

por DCE UFU – Aos que virão em Sem categoria Tags:atividades, Manifestações, panfleto, ufu

 

DCE realizou Assembleia estudantil

 

Estudantes sintetizam documento que será apresentado no CONSUN

 

O Diretório Central dos Estudantes (DCE), Gestão “Aos que Virão”, na manha desta quarta-feira, 28 de março, realizou a primeira Assembléia Estudantil de 2012 da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). A Assembleia foi realizada no Centro de Convivência do campus Umuarama da UFU contando com a presença de estudantes que debateram e encaminharam as deliberações frente à aprovação da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH).

 

O espaço contou com a explanação de Amanda Biasi, estudante de Psicologia e representante do DCE no Conselho de Administração do Hospital Universitário (CONAD), que contextualizou os presentes sobre a EBSERH. Em seguida, a Assembleia se deu por contribuições dos discentes, que reafirmaram o posicionamento contrário à aprovação e implementação da EBSERH na UFU.

 

Laís Ortiz, estudante de Comunicação Social e membro da diretoria executiva do DCE, sintetiza um dos pontos mais pautados durante a Assembleia: o posicionamento da Reitoria frente à  implementação do EBSERH. “Porque eles estão abdicando de uma responsabilidade que é da Universidade, o Hospital Escola, que é uma ponte entre a Universidade e a comunidade uma vez que a saúde é precarizada no Brasil, então o jeito que a Reitoria encontrou foi passar o problema para uma empresa privada, o que não resolve e até agrava a situação”.

 

Vários estudantes, principalmente dos cursos da aérea da saúde, participaram da Assembléia e contribuíram para a composição de uma carta que será entregue aos conselhos do Conselho Superior (CONSUN), na próxima sexta-feira, 30 de março. Conjuntamente à carta, foi deliberado um ato na abertura do CONSUN, que será organizado amanhã, 29 de março, no anfiteatro 2 A no campus  Umuarama.

 

Raissa Dantas,  membro do Centro Acadêmico de Comunicação Social “Francklin Tannús”, e do Diretório Central dos Estudantes.

 

Com isso teremos amanhã uma Oficina- Debate e confecção de Materiais para Campanha contra a EBSERH na UFU as 17:00 no Anfiteatro do bloco 2A

 

E, na sexta-feira faremos uma mobilização na porta da reitoria antes da reunião do Conselho Superior sexta feira(30) as 13horas, para a entrega da carta escrita na Assembléia.

 

 

 

 

Não reeleja ninguém, nem parente de ninguém, nem amigo de ninguém

Não reeleja ninguém, nem parente de ninguém, nem amigo de ninguém

O seu voto é um importante instrumento para organizar a sociedade.   Neste momento estou votando para reelejar Dilma porque a outra opção seria eleger um representante da direita e iniciar um atrazo sem precedentes na política de nosso país com todas opções como privatização do resto de nossas empresas nacionais e entrega do Banco Central para a sanha financista. Entre dois males o menor.

Por um lado o voto é seu, é um direito que você tem que participar do poder,
de acordo com o preâmbulo de nossa Constituição “todo poder vem do povo e
em nome dele será exercido”.

Por outro lado o voto é uma responsabilidade que você tem para com todos os
demais concidadãos, você então é reponsável pela forma como o usar, e embora
seja secreto, para protegê-lo, você deve responder pelo mau uso que dele fizer
a curto ou a longo prazo. Se permitir que um canalha chegue ao poder, logo,
logo você vai amargar as consequências do mau uso do seu direito.

O voto não é mercadoria que sirva para pagar favores, você não está obrigado a
responder por favores que algum administrador lhe tenha feito. Se tiver sido um
favor pessoal, é possível que você tenha participado de uma corrupção, e terá
sido injusto o que anula qualquer obrigação.

Se conseguirmos livrar o nosso país da corrupção, todos, sim, todos, viveremos melhor,
e isto é portanto o interesse que todos temos.

não reeleja ninguém

Não reeleja ninguém, nem parente de ninguém, nem amigo de ninguém