Médias

Médias

Tarcisio Praciano-Pereira


As médias nos acompanham até nos momentos mais íntimos
de nossa vida,
uma caixa d’água representa uma média uma vez que ao longo do tempo
ela garante que o abastecimento d’água de uma residência se
mantenha constante.


Média é um conceito que tem
interpretações diferentes. A forma mais comum sendo a média
aritmética
simples cuja
definição é, “dados dois números a,b, a média deles é
“(a+b)/2”. Com frequência lidamos com a
média artimética ponderada
e neste caso associamos um peso a cada um dos números
e a fórmula passa a ser

Imagem

e a média aritmética simples é um caso particular desta quando
os pesos forem iguais:
Imagem

A média aritmética está associada à interpolação linear,
quer dizer,
se considerarmos dois pontos no espaço, como mostra
a figura seguinte:

Imagem

Nesta figura vemos dois pontos A,B determinando um segmento de reta,
qualquer ponto sobre este segmento de reta é uma
média entre A e B, inclusive os dois extremos, obviamente,
neste caso estamos pensando em média aritmética ponderada.

As médias também estão relacionadas com o conceito de convexidade, e fica
mais interessante analisar a convexidade no espaço, embora um segmento
de reta, ou um intervalo de números reais já sejam exemplos de
conjuntos convexos.
A figura seguinte mostra um conjunto que não é convexo e seu o fecho convexo.

Imagem

O
conjunto Imagem não é convexo, mas se acrescentarmos a parte
limitada pelo segmento de reta, se obtem um conjunto convexo. O
conceito de baricentro, ou centro de massa,
é a forma que toma a média aritmética ponderada quando se pensa
em figuras geométricas. Aqui é preciso pensar na integral para
fazer o cálculo. A integral é uma forma de generalizar o conceito
de medidas, comprimento, área, volume, hipervolume … mas a
fórmula para cálcular o baricentro é apenas uma generalização
da fórmula apresentada mais acima para calcular a média aritmética
ponderada: Cálculamos uma integral da figura parametrizada sobre
um domínio onde ela esteja definida e depois dividimos pela integral
do domínio: o resultado é a média, apenas agora é habitual se
referir a este média como média integral.

Se a função que parametrizar
o conjunto Imagem tiver variações ao longo do domínio, isto
pode ser interpretado, ou pode interpretar, alterações da massa
de Imagem ao longo do domínio. Usamos isto quando o objeto
geométrico é feito de material não uniforme. Você pode ver um
exemplo do baricentro de um objeto que seja feito de material
não uniforme quando o “centro de massa” se encontra
fora deImagem, porém dentro do seu  <i>fecho convexo</i>, na figura
fig. 2. porém dentro do seu fecho convexo, na figura
fig. 2. O ponto P que seria o centro
de massa de Imagem, se encontra fora de
Imagem,
Ou ainda, a média aritmética ponderada dos
pontos de Imagem é <i>P</i> e dizemos média integral,

Imagem

Aqui podemos tomar o caminho inverso da generalização para lembrar
o valor médio integral do Cálculo univariado:

Imagem
e a comparação entre as fórmulas que aparecem nas
equações (3) e  (4) é
instrutiva porque elas representam exatamente a mesma coisa apenas
em dimensões diferentes, uma fórmula mais difícil que pode ser
colocada também neste contexto mostrando que ela não precisa ser
tão amedrontadora, a integral de Riemann-Stieltjes que precedeu
a integral de Lebesgue
Imagem

em que a função g'(x) representa a forma como a massa se distribui
ao longo do intervalo [a,b] o que substitui a divisão por
m([a,b]) = b-a. Um exemplo simples deste caso é quando g'(x)
representa uma distribuição de probabilidade, as probabilidades
servem para calcular médias integrais e representam a forma como
a “massa” do fenômeno considerado se distribui ao longo do espaço,
em qualquer dimensão.
Na integral de Lebesgue g'(x) dx = d mu(x)
é uma médida que não precisa ser exatamente a derivada de uma
função corrente

As médias nos acompanham até nos momentos mais íntimos
de nossa vida,
uma caixa d’água representa uma média uma vez que ao longo do tempo
ela garante que o abastecimento médio d’água de uma residência se
mantenha constante.

Vamos de Bike

Este texto é uma montagem fotográfica tirada do site Va de bike e ele mostra alguns constumes já implantados mundo a fora com gente usando a bicicleta inclusive gente que está lutando para usar a bicicleta em São Paulo ou em Curitiba.

Aproveitei o que os outros já fizeram porque é mais fácil, mas isto não pode significar que eu esteja rendendo homenagens a o que outros fazem, ou que Dublin, Amsterdam, Porto ou Lisbôa, são lugares melhores que este onde nós vivemos.  Mas é verdade que este lugar em que vivo, Fortaleza, ou Sobral, é muito ruim e estou lutando aqui para melhor o lugar em que vivo.  E para melhorar é preciso alterar o foco do trânsito urbano, o foco da habitação urbana assim como o foco da educação e da saúde e finalmente, de forma mais ampla, a forma de viver socio-economica (ou política) centrada no cenário da vida que o meio ambiente.

Ciclistas morrem em Londres e há pouco, durante este caranaval chamado de “olimpiadas”, quando um monte de abobalhados se largou para Londres para assistir o que pensavam que era “esporte” e a cidade se alterou para suportar a invasão “turística”, morreu um ciclista que vivia na cidade e entrou em baixo de um ônibus de turistas-esportivos. Apenas os ciclistas de Londres protestaram e ficou marcada a morte do ciclista com um aumento significativo de informações no trânsito chamando pelo respeito ao ciclista.

Este é o meu objetivo aqui, chamar atenção para um movimento que está crescendo, o ciclismo urbano, e do qual eu faço parte apesar de que ainda seja forçado a andar de carro. Sou um ciclista ainda preso aquela latinha-com-ar-conservado-e-fresco-poluido-pela-latinha-da-frente.  Ando de carro porque neste momento é quase suicídio deixar o carro e passar para bicicleta, pela burrice dos que ainda insistem em conviver com engarrafamento, com falta de exercícios, com a poluição ambiental, com o consumismo tudo isto representado pelo carro. Porque uma grande maioria não precisaria andar de carro e poderia  economisar, poupar o meio ambiente, fazer exercícios e até chegar mais rápido, andando de bicicleta.

Vamos de bike!

Imagem

Imagem

Imagem

ImagemImagem

2º Forum Mundial da Bicicleta

2º Forum Mundial da Bicicleta

Porto Alegre, RS — 21 a 24 de Fevereiro de 2013

22/10: Reunião aberta de organização do 2º FMB

Na segunda-feira (22/10) acontecerá mais uma Reunião Aberta de organização do 2º Fórum Mundial da Bicicleta – e isso é um convite a todxs  interessadxs em participar e colaborar.

O encontro começa às 19h30, na Cidade da Bicicleta (Rua Marcílio Dias, 1091 – Bairro Menino Deus – Porto Alegre/RS).

Vamos conversar sobre:

  • Análise do andamento das recompensas do 1º FMB e das questões em aberto que tivemos na primeira reunião
  • Convidados 2º FMB
  • Divulgação nacional e internacional (disseminadores, contatos)
  • Formas de captação de recursos (patrocínio, apoio, etc)

Venha e participe. Bicicletário no local.

RECUSA DE BISPO CATÓLICO CONSTRANGE SENADO FEDERAL

No Ceará tem disso, sim.

Segunda-feira, 17 de Setembro de 2012, 22:01

Dom Manuel Edmilson Cruz, Bispo de Limoeiro, recusa comenda no Senado em protesto contra reajuste de parlamentares

http://avol.jusbrasil.com.br/politica/6412358/dom-manuel-edmilson-cruz-bispo-de-limoeiro-recusa-comenda-no-senado-em-protesto-contra-reajuste-de-parlamentares

QUE BELO EXEMPLO!

Bispo recusa comenda e impõe constrangimento ao Senado
Federal Num plenário esvaziado, apenas com alguns
parlamentares, parentes e amigos do homenageado, o bispo
cearense de Limoeiro do Norte, Dom Manuel Edmilson Cruz,
impôs um espetacular constrangimento ao Senado Federal,
ontem. Dom Manuel chegou a receber a placa de referência da
Comenda dos Direitos Humanos Dom Hélder Câmara das mãos
do senador Inácio Arruda (PCdoB/CE). Mas, ao discursar, ele
recusou a homenagem  em protesto ao reajuste de 61,8%
concedido pelos próprios deputados e senadores aos seus
salários. “A comenda hoje outorgada não representa a
pessoa do cearense maior que foi Dom Hélder Câmara.
Desfigura-a, porém. De seguro, sem ressentimentos e agindo
por amor e com respeito a todos os senhores e senhoras,
pelos quais oro todos os dias, só me resta uma atitude:
recusá-la”. O público aplaudiu a decisão. O bispo
destacou que a realidade da população mais carente,
obrigada a enfrentar filas nos hospitais da rede pública,
contrasta com a confortável situação salarial dos
parlamentares. E acrescentou que o aumento “é um
atentado, uma afronta ao povo brasileiro, ao cidadão
contribuinte. Fere a dignidade do povo brasileiro que com o
suor de seu rosto santifica o trabalho diário.

Imagem

Uma noite de verdades numa era de decepções (de Tale of two cities – Charles Dickens)

A night of truth in an age of deception

Uma noite cheia de verdades numa era de decepções

Tradução: Tarcisio Praciano-Pereira

Listen and watch high quality audio from Truth on Trial: a special fundraising event for Bradley Manning featuring guest speakers Jesselyn Radack, Thomas Drake, David House, Ann Wright and Chris Hedges. The event raised $6088 as part of our ongoing fund drive where all donations are being matched one-to-one. Please donate today.

Escute e assista um vídeo de alta qualidade que vem de Truth on Trial um evento para adquirir fundos para Bradley Manning com as falas de Jesselyn Radack, Thomas Drake, David House, Ann Wright e Chris Hedges.

“The truth is a scarce resource these days,” David House said to a packed auditorium at Georgetown University Law Center on Sunday, September 30. House spoke alongside some of the most important truth-tellers of our time, in defense of the digital generation’s most prominent (alleged) whistle-blower, PFC Bradley Manning. Watch on Youtube.

“A verdade é um item raro nos dias de hoje”, disse David House para um auditório cheio na Georgetown University Law Center no Domingo,  30 de Setembro.  David House estava ao lado do mais importantes divulgadores da verdade dos nossos tempos, defensores do mais proeminente entre os “bocas no trombone”  da nossa geração digital, o cabo da Força Aérea Norte Americana Bradley Manning.   Assista no  Youtube.

Jesselyn Radack, DOJ whistle-blower and a director at the Government Accountability Project, recounted her efforts to bring light to the Bush Administration’s illegality in prosecuting John Walker Lindh. Thomas Drake followed, with a stirring defense of telling the truth, even when it means contradicting the orders of your superiors, saying, “[We should] always, always, always, be questioning authority.” He applauded Bradley’s inspiring and democratic motives, contrary to the military’s claim that he’s somehow “aided the enemy.”

Jesselyn Radack, que botou a boca no trombone no DOJ(Dep. de Justiça) e  diretora do  Government Accountability Project (Projeto de Responsabilização do Governo), relatou os seus esforços para trazer à luz as ilegalidades cometidas pela administração de  Bush ao processar  John Walker Lindh. Thomas Drake veio na sequência, com uma defesa cerrada do direito de dizer a verdade, mesmo indo contra as ordens superiores, dizendo, “Deveriamos sempre, sempre, sempre, sempre, estar questionando a autoridade.” Ele aplaudiu os sentimentos inspiradores e democráticos de Bradley contrários às acusações dos militares de que ele de alguma forma ajudou ao inimigo.

Leia mais…

Fundraising challenge

Desafio na busca de recursos

Desafio na busca de recursos

 

We have raised $38,506 of our $50,000 goal. Only 25 days remain.
On September 26, we announced that the generous Brightwater Fund vowed to match donations to the Bradley Manning Support Network dollar for dollar until November 6, up to $50,000. In less than two weeks since then, we’ve already raised more than $30,000. A big chunk of that total comes from last weekend’s ‘Truth on Trial’ event, where we raised more than $6,000 and where an anonymous donor offered to match that night’s sum. Attendees bought copies of Chris Hedges’ and Ann Wright’s books, Bradley Manning posters and t-shirts, and made individual donations to the Support Network, which is fully responsible for paying Bradley’s legal defense lawyer David Coombs.

Já conseguimos arrecadar 38.505 dólares do nosso objetivo de 50 mil dólares e nos restam 25 dias . Em Setembro anunciamos que um generoso Brightwater Fund garantiu que repetiria qualquer doação para a Bradley Manning Support Network, dolar por dolar até 6 de Novembro até um total de 50 mil dólares. Em menos de duas semanas conseguimos arrecadar 30 mil dólares, Uma grande quantidade foi obtida no evento ‘Truth on Trial’ da última semana quando arrecadamos 6 mil dólares e  um doador anônimo entrou com a mesma quantidade obtida na noite. Os presentes compraram os livros de Chris Hedges e  Ann Wright, posters e blusas  de  Bradley Manning  assim como fizeram doações a Support Network, que é a responsável pelo pagamento do time de defesa  de  Bradley sob a direção de David Coombs.
This is an excellent start to our matching challenge – we’re already nearly two-thirds of the way to our goal, with just under one month left to go. But we need to keep up this pace: with enough grassroots donations, we can continue and expand our campaign to raise awareness and publicity for the most important accused whistle-blower of our generation.

Indignados da Espanha já discutem nova Constituição

Impulsionados pela repercussão positiva dos protestos diante do Congresso no mês passado – apoiados por 77% dos espanhóis – representantes de assembleias cidadãs constituintes de todo o país se reuniram em Madri para organizar a discussão de uma nova Carta Magna a partir da participação popular. Parlamento voltará a ser rodeado por manifestantes na próxima semana, durante votação do orçamento.

> LEIA MAIS | Internacional | 14/10/2012

Israel ameaça usar de Força contra um barco de Ajuda à Gaza

O navio Estelle da Suécia, com bandeira da Finlândia, que navega para Gaza foi informado que os isreali usarão de “força” se o návio quebrar o bloqueio que Israel impõe ao povo de Gaza

Tradução de Tarcisio Praciano-Pereira

 

O návio Estelle saiu do porto de Nápoles no dia 6 de outubro e se dirige agora para Gaza para quebrar o bloqueio imposto por Israel ao povo de Gaza.

 

Estelle rumo à Gaza para romper o bloqueio facista de Israel

 

Ship to Gaza Sweden on their aid boat Estelle left a port in Naples on Oct. 6, and are currently headed towards Gaza to break the Israeli-imposed blockade.

“Israel said that it would take action to stop the ship from reaching land if it tries to break the blockade,” Finnish Foreign Ministry spokesman Risto Piipponen said, according to the Associated Press. “We pointed out that it is a civilian vessel and urged them to practice restraint in any action they take.”

“O governo de Israel afirma que usará de forla para impedir que o návio atinja o seu objetivo que é quebrar o bloqueio” afirma o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Finlândia, Risto Piipponen, segundo Associated Press. “Observamos que é um baroco civil e lhes exigimos que tivessem cuidado com qualquer ação desenvolvida”.

But the Ship to Gaza Sweden site, the group behind the Swedish-owned, Finnish-flaged aid boat Estelle, indicates that this “action” referenced by Piipponen is a threat of force that may put boat passengers’ safety in danger.

Porém o site do Ship to Gaza Sweden o grupo sueco que faz parte do movimento e tem a posse do barco, indica que a ação indicada por Piipponen é uma ameça à violência que pode colocar os passageiros em risco.

In a media release, the group reports that the message they received from the Ministry for Foreign Affairs of Finland informed them: ”in case SV Estelle seeks to break the blockade at sea on Gaza (20 nautical miles), Israel will intervene in the situation by using force. Should this take place, the safety of the people on board may be jeopardized.”

Num comunicado á imprensa, o grupo  Ship to Gaza Sweden  relata que a mensagem recebida pelo Ministério dos Assuntos Exteriores da Finlândia os informou que: “se SV Estelle tentar quebrar o bloqueio entrando no mar de Gaza (20 milhas náuticas), Israel irá intervir usando força. Se isto acontecer a segurança dos passageiros no navio se encontrará em perigo”. 

“We hope that the people and the governments of the world will stand on the side of human rights and non-violence,” responded the activists.

“Esperamos que os povos e os governos do mundo se levantem e se coloquem do lado dos direitos humanos e da não violência”, responderam os ativistas. (Comentário do tradutor:  Traduzo este texto com uma forma de tomar posição e deixar claro que estarei acompanhando o desenrolar dos acontecimentos e minha posição é de apoio irrestrito aos valentes ativistas que tentam quebrar o bloqueio facista de Israel).

O barulho mundial – GlobalNoise

Imagem

Eles tem o poder e nós temos a força para tomá-lo.

‘O barulho Mundial contra a dita austeridade dos que estão sentados em cima do poder contra nós todos. A cidades do mundo se levantam.

Day of action against policies hurting the global 99%

Um dia de ação contra as ditas políticas que nos afetam adversamente, nós, os  99%

Diziam, “não ficaremos caladas” contra as ditas medidas de austeridade, milhates de cidadãs e cidadãos avançaram sobre as ruas no mundo inteiro para se juntarem ao Barulho Mundial fazendo soar as caçarolas neste sábado, dia 13 de Outubro, (Comentário do tradutor: Onde estavamos nós que não fizemos barulho).

Saying “we will not be silent” against austerity measures, thousands took to the streets across the world to join in a “Global Noise” pot banging protest march on Saturday.

Foi de Nova Iorque, Helsinque a Melbourne os 99% fizeram barulho para assustar a dita elite que se assenhoreou do poder.

From New York to Buenos Aires, Helsinki to Melbourne, the global 99% brought a loud message against the world’s corporate elite.

Cada marcha tem o seu foco local, explica Barulho Mundial mas um tema comum se fez presente em todos os eventos do Barulho Mundial que foi a referência às ditas “elites” político financeiras que são responsáveis pela destruição do planeta ao mesmo tempo que se fez o eco contra as ditas medidas de austeridade na Europa e no mundo afora.

While the focus of each march was locally decided, Global Noise explains that “one common theme running through all the #GlobalNoise events is the targeting of political and financial elites who are held responsible for destroying our communities and the planet, resonating the ongoing wave of anti-austerity protests in Europe and around the world. At the same time #GlobalNoise is a symbol of hope and unity, building on a wide variety of struggles for global justice and solidarity, assuring that together we will create another world.”

Descrevendo a motivação para o protesto, Caleb Maupin do  the International Action Center (Centro Internacional de Ações) falou em entrevista à RT “A chamada austeridade é um crime contra a população, esta chamada austeridade se abateu sobre o povo americano assim como sobre outros povos como o espanhol ou o grego. Ao mesmo tempo em que os bancos recebem financiamento público, a população é que paga a conta, e vamos nos levantar para mudar esta situação”, disse Maupin, “porque a população não tem que pagar pela crise que os banqueiros criaram”.

While the focus of each march was locally decided, Global Noise explains that “one common theme running through all the #GlobalNoise events is the targeting of political and financial elites who are held responsible for destroying our communities and the planet, resonating the ongoing wave of anti-austerity protests in Europe and around the world. At the same time #GlobalNoise is a symbol of hope and unity, building on a wide variety of struggles for global justice and solidarity, assuring that together we will create another world.”

Mas, porque uma marcha fazendo soar as caçarolas? O movimento   Occupy Wall Street vem dizendo que, segundo a História, é muito sintomático o fazer soar as caçarolas como uma forma de chamar atenção. A marcha batendo nas panelas tem sua origem nos movimentos para levantar os problemas que aqueles que se encontram sentados sobre o poder não querem resolver e é um método dificil de ignorar. (Comentário do Tradutor: bater nas panelas faz ruído sem gastar produzindo poluição é um ruído que incomoda os que usurparam o poder. É um movimento muito popular no Chile).

But why a casserole or pot banging march?  Occupy Wall Street states that “Historically, banging on a pot has been a universally understood means to gain attention. The casserole march has its origins as a means to call attention to problems facing the community that the power structure is not addressing, using a method that is hard to ignore.”

Em Nova Iorque

Imagem

Em Tóquio

Imagem

Em Malaga, no Sul da Espanha

Imagem