Prisioneiros políticos no pais dito da Liberdade: sofrimento, celas de isolamento, tortura.


Tradução:  Tarcisio Praciano-Pereira

Hora de compaixão o caso do prisioneiros políticos idosos submetidos ao isolamento

As pessoas mundo afora nesta época reconhecem o momento como de compaixão e ternura e nestes temos fizemos uma mesa redonda para discutir o caso de um grande número de prisioneiros políticos americanos julgados nas décadas de 60 e 70 que estão solicitando a liberdade por compaixão, a cleméncia ou o perdão. Em alguns casos eles estão apenas pedindo para serem incorporados à massa dos presos depois de décadas de confinamento solitário. Alguns deles receberam tratamento incompleto para doenças como diabete enquanto que pelo menos um está em estado de cancer terminal. Está conosco uma advogada Soffiyah Elijah que representou vários prisioneiros políticos americanos e conseguiu a liberdade de Marilyn Buck em 2010 de formas que ela pudesse passar os seus últimos dias de cancer em liberdade.  Elijah é diretora executiva da Correctional Association of New York, que monitora as condições dos prisineiros no Estado de Nova Iorque. Também esteve em nossa conversa Jihad Abdulmumit,  que é o representante nacionasl do Jericho Movement, Juan Méndez, o relator das Nações Unidas para o assunto de tortura, e outras punições desumanos ou degradantes,  que já definiu ser o isolamento nas prisões americandas fica na casse de tortura e punição inusitada. Matt Meyer  da War Resisters League (Movimento de Resistência à guerra) que atuou como coordenador da campanha pelo Nobel dos prisioneiros políticos de Puerto Rico. Ele é autor da introdução livro “Oscar López Rivera: Between Torture and Resistance” (Oscar López Rivera: entre a tortura e a resistência) e é o editor de “Let Freedom Ring: A Collection of Documents from the Movements to Free U.S. Political Prisoners.” (a deixar que a Liberdade telefone: uma coleção de documentos do Movimento pela Liberdade dos Prisioneiros Políticos Americanos).

Licença:  Creative Commons Attribution-Share Alike License

 

As people around the world mark the holiday season, often recognized as a time of compassion, we host a roundtable discussion about the growing number of aging political prisoners in the United States convicted in the 1960s and 1970s who are seeking compassionate release, clemency or a pardon. In some cases, they are simply asking to be released into general population after decades of solitary confinement. Many have poorly treated diseases such as diabetes, while at least one has terminal cancer. We are joined by Soffiyah Elijah, an attorney who has represented many political prisoners and successfully won the release Marilyn Buck in 2010 so she could live her final weeks in freedom before she died from cancer. Elijah also has a separate career as the executive director of the Correctional Association of New York, which monitors conditions in state prisons. We also speak with Jihad Abdulmumit, national chairperson for the Jericho Movement; Juan Méndez, United Nations special rapporteur on torture and other cruel, inhuman and degrading treatment or punishment, who has found the use of solitary confinement in U.S. prisons can amount to cruel and unusual punishment; and Matt Meyer, longtime leader of the War Resisters League who previously served as coordinator of the international Nobel campaign for Puerto Rican political prisoners. He co-wrote the introduction to “Oscar López Rivera: Between Torture and Resistance” and is the editor of “Let Freedom Ring: A Collection of Documents from the Movements to Free U.S. Political Prisoners.”

Um pensamento sobre “Prisioneiros políticos no pais dito da Liberdade: sofrimento, celas de isolamento, tortura.

  1. Republicou isso em Gerardo Pereirae comentado:
    Pois é, no país da Liberdade a estatua da Liberdade anda procurando esconder a cara entre as mãos e já tê-lo-ia feito não fosse a droga da tocha que a obrigam a segurar numa das mãos. Prisioneiros políticos no país da Liberdade… que vergonha! e fora os prisioneiros políticos a totura sistemática que sofrem os outros prisineiros fazendo dos Estados Unidos da America a Nova Alcatraz….

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s