Auxílio educação para os filhos dos magistrados no Rio – revolte-se se ainda tem sentimento

Os juízes e desembargadores do Rio querem aproveitar que todos estão de olho nas eleições para aumentar seus próprios privilégios. A presidente do Tribunal de Justiça do Rio, desembargadora Leila Mariano, enviou ontem à Alerj um projeto de lei que pode criar um “auxílio-educação” para os filhos dos magistrados. O valor da boquinha é de até R$ 7.250 mensais. Para pagar essa conta, o contribuinte terá que desembolsar cerca de R$ 640 milhões até 2018, segundo os cálculos dos próprios autores do projeto.

A pressa em aprovar o auxílio-educação é tanta que a presidente do TJ solicitou que o projeto seja votado em regime de urgência. Precisamos impedir esse absurdo, pressionando os deputados estaduais para que não aprovem o projeto que institui a nova boquinha.

Estamos às vésperas das eleições e muitos dos atuais parlamentares são candidatos. Isso significa que eles estão mais propensos à pressão pública. Se juntarmos milhares de cidadãos nesta mobilização, eles terão que nos ouvir e bloquear o projeto. Pressione agora: http://paneladepressao.minhascidades.org.br/campaigns/520

Os magistrados do Rio estão entre os mais bem pagos do Brasil, com salários que chegam a R$ 29 mil por mês, além de muitos benefícios. Mas para as excelências isso não é suficiente. Eles querem mais, querem agora e querem que você pague essa conta. Não podemos permitir que esse projeto seja aprovado em regime de urgência.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s