A orgia dos gastos de campanha vista pela ótica do professor universitário

A orgia dos gastos de campanha vista pela ótica do professor universitário

Tarcisio Praciano-Pereira

professor

Este fim de semana tentei fazer um levantamento dos gastos dos candidatos e desisti. Os dados não estão disponíveis e encontrei disparidades que me deixaram desanimado. Mas este pontoe precisa ser investigado e denunciado. Moro no Ceará eu não consegui descobrir nada sobre os gastos de campanha no Estado do Ceará. O que me moveu a este estudo foi um valor publicado num artigo que saiu no http://www.jusbrasil.com.br em que se avalia em 80 bilhões os gastos na campanha eleitorais de 2014. Eu faço aqui uma estimativa chegando perto deste valor e estou justificando a razão da minha estimativa, mas é uma estimativa sem documentos que a apoiem. Se alguém me enviar uma correção comprovada destes gastos, eu substituirei os valores de estimativa que se encontram aqui e darei os créditos a@ aut@r dos valores e pesquisa feita.

No Tocantins consegui descobrir uma lista completa dos gastos oficiais dos eleitos (apenas dos eleitos) para Ass. Legislática e foi o único dado que encontrei, com fonte, importanto em cerca de 9 milhões de reais. Vou usar este valor no meu cálculo de estimativas. O caso do Tocantins é o único que encontrei, ainda assim são valores oficiais e tenho certeza de que os gastos reais é impossível de serem publicados.

Depois achei dados parciais e algumas disparidades que não permitem nenhum trabalho sério. Conclusão, para você que me lê, este texto não passa dum grito de alerta mostrando que existe um absurdo dos chamados gastos de campanha que é necessário urgentemente controlar como uma mola mestra do sistema de corrupção instalado no nosso país. Você pode fazer o uso que desejar do meu texto, inclusive para divulgá-lo, desde que o faça de forma integral, contendo esta observação de que os valores aqui apresentados foram obtidos como extimativas não sendo valores reais.

Eu vi uma cifra no http://www.jusbrasileiro.com.br indicando que os gastos em campnha teriam sido da ordem de 80 bilhões. O TSE tem uma prestação de contas que é terrivelmente complicada e possivelmente de propósito. Para saber de dados é preciso indicar o nome do candidato o que resulta num trabalho infernal para quem deseja saber dos totais apenas. Em algum local encontrei uma previsão do TSE de 3 bilhões. A disparidade: 80 bilhões para 3 bilhões.

Somente no Ceará há uma informação, sem fonte, de que um dos candidatos ao governo do Estado teria recebido 50 mi de uma empreitera e não encontrei nenhuma confirmação disto. Os número oficiais indicam entre 140 e 160 milhões do dois candidatos somados no segundo turno, este valor se encontra publicado aqui: http://g1.globo.com/ceara/eleicoes/2014/noticia/2014/08/tres-candidatos-ao-govero-do-ceara-declaram-gastos-de-r-16-milhao.html

Era importante descobir isto porque é um dinheiro gasto inutilmente e que poderia ser redirecionado para impostos e retornar para a Sociedade. O grave da coisa: a minha universidade estadual tem um orçamento anual de 2 milhoes de reais (poristo está em greve). Comparado com estes 140 milhões

da campanha dos candidatos ao governo do estado me dá uma raiva imensa.

Se no Tocantins foi gasto para Ass Legislativa 9 milhões (arrendondando) eu deduzo que no Ceará este gasto deve ter sido pelo menos dobrado. O Estado do Ceará está classificado como em 4º lugar “vergonhoso” na orgia dos gastos eleitorais “perdendo” para São Paulo, Rio, MG e RS. Estipulando 18

milhões para gastos no Ceará, o dobro do gasto no Tocantins, para a Assembléia Legislativa, como um ponto médio se tem aqui uma estimativa de 0,5 bi somente para eleições estaduais no Brasil todo.

1. Gastos prováveis na eleições para Assembléias Legislativas 0,5 bilhões.

Continuando com extrapolações que é tudo que eu tenho à minha disposição, e então este texto serve de um grito de alerta para que se possa obter dados exatos, dá imaginar que nos 25 estados se teriam gasto 25 bi para as eleições federais, senador e deputado.

2. Gastos prováveis na eleições para o Congresso, senador e deputado 25 bilhões de reais.

2.1 Soma parcial até aqui é 25,5 bilhões de reais.

Supondo um valor semelhante para os gastos das campanhas dos governadores em dois turnos e se chega facilmeente aos outros 25 bilhões:

3. Gastos prováveis na eleições com governadores 25 bilhões de reais.

3.1 Soma parcial até aqui é 50,5 bilhões de reais.

Supondo, também por baixo os gastos das campnha para presidência da República como

equivalente aos gastos dos governadores, outros 25 bilhões, e temos

4. Gastos prováveis na eleições presidência da República 25 bilhões de reais.

5. Soma do total de extrapolação é 75,5 bilhões de reais.

O valor proposto em artigo publicado no jusbrasil é de 80 bilhões o que sugere que pode ser verdadeiro ou ser uma avaliação por baixo. 80 bilhões jogados no lixo!

O Brasil tem cerca de 150 universidades federais e colocando um valor médio de 500 milhões de orçamento para cada uma destas instituições, que é um valor apertadíssimo como posso em seguida mostrar, teriamos 75 bilhões de reais para o ensino superior federal, que, este sim, é um recurso bem utilizado com retornos visíveis na forma de formação tecnico-cientírica-cultural para a população brasileira.

Uma universidade média, como a Universidade Federal do Rio Grande, com cerca de mil professores no seu quadro e com um salário médio de 8 mil reais (o que é muito pouco), produz um orçamento de 104 milhões na folha de pessoal apenas docente. Considerando o valor empresarial usado na relação folha de pessoal relativo ao orçamento de funcionamento da empresa que é da ordem de 20% para pessoal, se chega aos 500 milhões para o parco orçamento duma universidade média, sempre com a observação que de que é um orçamento extremamente apertado não apenas pelo pequeno salário dos docentes, comparado, por exemplo, com o salário da maioria completamente sem valor, seja por titulação, seja pela falta de compromisso com a nação que é o caso da imensa maioria dos deputados federais cuja salário fica na ordem do 20 mil reais. Portanto um professor ganhando 8 mil reais é um salário ínfimo, vergonhoso e orçamento de 500 milhões para uma universidade de porte médio é um orçamento vil.

Eu gostaria de conseguir levantar estes dados, mas passei o domingo todo tentando e somente consegui os 9 milhões da Assembléia Legislativa do Tocantins com o primeiro lugar com 1,5 mi de gastos de campanha oficial, um tal de Siqueira Campos.

Tarcisio

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s