Pelo Brasil que nós queremos, sem mortes pela polícia e com igualdade social.

Um desafio da Anistia Internacional em busca duma sociedades justa

Hoje venho te desafiar a colocar mais um tijolo na construção de um mundo melhor, com suas próprias mãos.
Na próxima segunda-feira, dia 3 de agosto, de 10h às 12h, a Anistia Internacional Brasil lançará o relatório “Você matou meu filho!” – Homicídios cometidos pela Polícia Militar na cidade do Rio de Janeiro, em uma coletiva de imprensa, com limitação de 100 lugares. Para que o conteúdo do resultado da pesquisa realizada pela Anistia Internacional Brasil possa alcançar ao máximo possível de pessoas, o evento será totalmente transmitido em tempo real, na nossa página (anistia.org.br), e receberá perguntas por Twitter. Você encontrará mais detalhes sobre o evento na nossa página no Facebook a partir de hoje (facebook.com/anistiainternacionalbrasil).
Te desafiamos a organizar, em 6 dias, um ponto de transmissão do evento na sua comunidade e assistir com um grupo de pessoas que se importam em transformar o sistema de justiça, e tirar do Brasil o título de ser “o país que mais mata no mundo por homicídios”. Aceitar este desafio te dará a oportunidade de concorrer a uma das 30 vagas do treinamento sobre a segunda fase da campanha Jovem Negro Vivo com outr@s ativistas da Anistia Internacional no Rio de Janeiro!
Se você não mora no Rio de Janeiro, concorrerá a um exemplar impresso do relatório “Você matou meu filho” e a participar de uma conversa exclusiva com assessores de direitos humanos da Anistia Internacional Brasil por internet.
Como fazer?

Com uma conexão estável à internet, uma tela de computador, tevê ou um laptop conectado a um projetor e caixas de som simples, você pode reunir 5, 10, 20 ou mais pessoas para assistirem juntas à apresentação dos resultados desta pesquisa e debaterem o conteúdo do relatório “Você matou meu filho!” – Homicídios cometidos pela Polícia Militar na cidade do Rio de Janeiro. Pode ser na sua associação de bairro, comunidade de fé, escola, universidade, centro acadêmico, sede do movimento social que participa, em sua própria casa ou na entidade de direitos humanos mais próxima.
Como concorrer?

Você precisa acumular 2 a 3 pontos, conforme as atividades propostas abaixo.

  • Organizar a transmissão com sala/espaço com conexão à internet, tela e som que atenda à audiência mobilizada, a partir de 3 pessoas além de quem organiza = 1 ponto
  • O descrito acima, com pelo menos 10 pessoas assistindo juntas = 1 ponto
  • O descrito acima, com pelo menos 20 pessoas assistindo juntas = 2 pontos
  • Comprovação: envio de uma pergunta por twitter junto com uma foto do grupo em frente a tela de transmissão, durante o evento.
  • A pergunta enviada por um grupo reunido que for selecionada pela moderação para leitura durante o evento marcará mais 1 ponto.

As regras para envio de perguntas pelo Twitter serão divulgadas nos canais de comunicação da Anistia Internacional, durante o evento.

Quais são as recompensas?

Residentes no Rio de Janeiro e Região Metropolitana

2 pontos: 1 vaga no treinamento para a segunda fase da campanha JNV, relatório “Você matou meu filho”.

3 pontos: 2 vagas no treinamento para a segunda fase da campanha JNV, relatório “Você matou meu filho”.

Residentes fora do Rio de Janeiro e Região Metropolitana

2 pontos: recebe um exemplar impresso do relatório “Você matou meu filho”.

3 pontos: recebe um exemplar impresso do relatório e participa de uma conversa exclusiva com assessores de direitos humanos da Anistia Internacional Brasil sobre o relatório “Você matou meu filho”, por teleconferência, a ser marcada a contento.

Os pontos de transmissão confirmados até o dia 31 de julho por e-mail serão divulgados nas redes sociais da Anistia Internacional Brasil. É a nossa forma de contribuir para mobilizar mais pessoas para o seu evento!

Para que seu evento seja divulgado nas redes sociais da Anistia, envie um e-mail para ativismo@anistia.org.br até 31 de julho informando endereço completo do local de transmissão, nome e contatos completos da pessoa responsável (e-mail, celular e nome de usuário no Twitter).

Sabemos que nossa base de ativistas, ciberativistas e apoiadores é composta por pessoas determinadas na construção de um mundo melhor. Vamos nessa?!

Aguardamos seu informe!

Jandira Queiroz
Abraços,

  Jandira Queiroz
Assessora de Ativismo e Mobilização
Anistia Internacional Brasil

Um bairro palestino Silwan sob ataque dos judeos – a dura vida do dia-a-dia para palestinos

http://thelefternwall.com/2012/05/27/non-news-recap-israeli-court-rules-in-favor-of-ruweidi-family-in-silwan-against-jnf/

Nos últimos vinte anos a JNF-KKL, uma organização muito conhecida mundo a fora pelo seu trabalho de plantio de árvores em Israel, vem trabalhando de braços dados com ELAD (Em Busca da cidade de David) , uma organizaçãoe extremista de ocupadores júdios com o objetivo explicito de “judificação (leia eliminação árabe) de Jerusalem”. Em conjunto, JNF-KKL e ELAD, conseguiram, com sucesso, ter o controle dum número crescente de casas palestinas nas vizinhanças de de Wadi Hilweh no bairro leste de Jerusalem, Silwan, onde ELAD mantém um site turístico, City of David, que atrai 300.000 visitantes que contribuem com dinheiro, por ano.  Os métodos da ELAD variam desde métodos quase-legais de compra a confisco forçado ocorrendo no meio da noite com seus seguranças armados (e substidiados pelo governo sionista). Como ELAD invade as casas palestinas, os vários métodos de invasão usados pela organização.

Over the past two decades, the JNF-KKL, an organization best known abroad for its work planting trees in Israel, has been working hand in hand with ELAD, an extremist settler organization whose name is an ackronym for “Towards the City of David” and whose explicit goals include the “Judaization [read: De-Arabization] of Jerusalem.” Together, the JNF-KKL and ELAD have, since 1991, succeeded in wresting control over an increasing number of Palestinian houses in the neighborhood of Wadi Hilweh in the East Jerusalem village of Silwan, where ELAD runs a tourist site, the City of David, which attracts over 300,000 paying visitors annually. ELAD’s method of property takeover has ranged all the way from quasi-legal sales processes to forceful confiscation in the middle of the night by its armed (and government subsidized) semi-militia to murky legal processes in the Israeli courts. This video explains, in brief, the various methods of takeover used by the organizations:

Em defesa do PIBID

Transcrevo a manifestação que me chegou pelo SINDIUVA e que me preocupa. Escuto que no ano que vem haveriam jogos, olimpíadas e isto lembra-me a farra de gastos públicos havia no ano passado com esta falso esporte chamado futebol, que falso ou não não me interesse e nem interessa a ninguém que se preocupe com o desenvolvimento da Sociedade. Mas para esta farra houve dinheiro e que sabemos que foi parar dentro da corrupção. Agora nos ameaçam com cortes na Educação e começo por sentir-me enraivecido somente em pensar na farra dos próximos jogos que apenas servem a dita “indústria turística (que incluí turismo sexual também)”.
Enraivecido subscrevo a manifestação das colegas da UeVA.
Manifestação EM DEFESA DO PIBID E DA EDUCAÇÃO
AMANHÃ (QUINTA-FEIRA), 02/07, a partir da 07:30h, grande manifestação em Sobral. Concentração Praça de Cuba
Os cortes do governo federal somam quase 70 bilhões de reais. Somente na educação os cortes previstos são de 9 bilhões e 423 milhões de reais, o que ameça a continuidade de diversos programas entre eles o PIBID.
PIBID, o que é? Quem Somos?
É o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência, financiado com recursos federais e que atende diretamente mais de 90 mil pessoas em todo o Brasil (entre estudantes universitários e professores) e milhões de estudantes por todo o país. Foi criado com o objetivo de melhorar o ensino nas Escolas Públicas brasileiras. Em Sobral estamos presentes em quatro instituições de ensino superior e em diversas escolas de educação básica da Região. Você pode não nos conhecer, mas temos dedicado boa parte do nosso tempo trabalhando para melhorar a educação em nosso país.
O que está acontecendo?
O governo anuncia um corte de 9,4 Bilhões de Reais para a verba destinada à educação. Em um país que tanto precisa de investimento em escolas e professores, isso representa uma grande tragédia. Tal contenção pode atingir em cheio o PIBID – algo entre 50% e 90% dos recursos – prejudicando a formação de milhares de futuros professores e, consequentemente, a formação dos estudantes das escolas de educação básica. Seu filho, por exemplo.
 
EM ANEXO, CARTA NACIONAL DO FORPIBID, RELEASE E NOTA PARA A POPULAÇÃO.
O que FAREMOS?
Diversas mobilizações estõ acontecendo no Brasil inteiro!
SOBRAL TAMBÉM VAI SE MOBILIZAR!
QUANDO: 02/07/2015, A PARTIR DAS 07:30H NA PRAÇA DE CUBA.
CONTATOS: Professora Rosângela Pimenta(UVA – Ciências Sociais): 3611-5671/ 9 9617-4747 e professor Márcio Nascimento: 9 9253-4200
MAIS INFORMAÇÕES NAS PÁGINAS:
Att: Diretoria da SINDIUVA e
Rosângela Pimenta
Professora Adjunta do Curso de Ciências Sociais
Coordenadora do Curso de Ciências Sociais – Universidade Estadual Vale do Acaraú
Coordenadora do Núcleo de Pesquisa e Prática de Ensino em Ciências Sociais -UVA
(088) 3677-7857