Sim, a gente pode! Yes, we can!

Em vez de “Sim, nós podemos”, muitos adotaram um novo slogan: “Não devemos sequer tentar.”

Não devemos tentar um SUS geral e forte, dizem. Teremos sorte se evitarmos que se acabe o SUS e a Previdência Social.
Não devemos tentar 30 horas semanais de trabalho e ter um serviço público forte e saudável com empresas públicas bem gerenciadas e rendendo dividendos para todos nós. O melhor que podemos é gerenciar via “agências” as privatizações daquilo que é nosso, nossas comunicações, nossa energia, nossa Petrobrás, nossos bancos públicos, nossas universidades, tudo constrolado por “agências” que as próprias empresas controlam…
Nós não devemos mexer no Banco Central. Teremos sorte se um conselho dominados pelos próprios banqueiros privados decida o melhor caminho da economia para todos nós, teremos sorte se conseguirmos convercer a raposa a não comer todas as galinhas duma vez deixando algumas para comer no dia seguinte.

Nós não devemos defender aguerridamente o ensino público gratuito em todos os níveis. Devemos apenas lutar para que não sejam diminuidas extremamente as verbas de apoio ao ensino, e sobre podemos acreditar que as empresas ditas de educação vão fornecer uma boa educação massiva a todos.

Não devemos definir imposto sobre o carbono ou sobre o comércio especulativo, e nem muito menos aumentar os impostos sobre os ricos. Nós vamos ter a sorte se os ricos cuidarem de todos nós e criem um sistema de produção efetivo que garanta o emprego para todos e até mesmo planejem a vida da nação.

Acima de tudo, não devemos sequer tentar eliminar o dinheiro da política. Teremos sorte para se arrebanharmos pessoas ricas o suficiente para apoiarem os candidatos decentes e corretos, aliás, como eles próprios os grande ricos são decentes e corretos como todos nós sabemos.

“Nós-nem-deveriamos-tentar” é a coisa certa! Pelo contrário, “sim-nós-podemos” é que o caminho adequado! Nem é fora da prática, nem é bôbo e muito menos quixotesco. É tomar o nosso destino em nossas mãos e definir a sociedade como nós precisamos e queremos.

Dá para entender um pouco a apatia e a falta de vontade de lutar, afinal depois de anos e anos de intrangisência, e até mesmo de certa burrice no sentido de avançar mais rápido, pode ocorrer um sentimento de impossibilidade. Mas a “impossibilidade” faz parte da propaganda deles! ela não pode ser o nosso objetivo!

E afinal, muitas vitórias foram alcançadas, hoje temos um país em que a corrupção está desnudada, e era a mesma que existia em governos passados. Certo roubos agora descobertos tem raízes muito mais antigas e extamente nas mãos de quem hoje fala e berra contra quem iniciou, ou pelo menos não impediu investigações da Polícia Federal. E conseguimos que aos tropeços, como engavetamentos que duraram um ano, a Suprema Corte julgasse que negócios e política são coisas distintas.

E afinal, mudanças progressivas e de profundidade nunca aconteceram sem idéias ousadas defendidas por idealistas. É olhar para trás e ver que alguns pensaram que era quixotesco a luta pelos direitos civis e do direito universal ao voto. Alguns consideram como ingênuo pensar que poderiamos acabar com a Guerra do Vietnã.

Ajuda humanitária americana ao Vietnam na décade de 70

Ajuda humanitária americana ao Vietnam na décade de 70

Alguns diziam que era irrealista para forçar uma legislação de Protecção Ambiental. Alguns pensaram que não seria possível haver direitos iguais para “brancos” e “negros” e que os negros não poderiam sentar nos bancos dianteiros do ônibus e que Rosa Parks era uma louca.

a "ilusão" de Rosa Parks

Todos pensavam que Rosa Parks exagerava e que não era tão importante assim que tivesse o direito de sentar-se na parte dianteira dos ônibus.

Adaptado dum texto de Robert Reich, cujo original voce pode ler aqui

http://www.commondreams.org/views/2016/02/08/why-we-must-try

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s