Poupe-me por favor, já fui violentada!

Mais um ataque aos direitos das mulheres está acontecendo neste momento.
Na verdade se trata da velha hipocrisia que alimenta a pressão contra o direito que mulher deve ter para abortar quando numa gravidez indesejadas, e importa pouco a causa, o que importa é o desejo que a mulher tiver de abortar.
Grupos hipócritas se levantam frequentemente contra este direito elementar da mulher pelo seu próprio corpo e usam de vários argumentos falazes em busca de amedrontar a mulher a usar do seu direito.  São hipócritas porque pretendem falar em nome da ética e na ética relativamente ao corpo de outrem.
No caso deste PL vários aspectos consideradas já fazem parte da legislação constrangedora a que a mulher se vê obrigado quando se encontra numa situação de vítima, no caso do estupro, por exemplo.  Agora querem que ela olhe imagens do feto como parte da tentativa de afastá-la de exercer o seu direito de praticar o aborto. Hipócritas.
Na última quinta (22), um projeto de lei que estabelece um protocolo torturante a vítimas de violência sexual foi aprovado no Distrito Federal. Agora, está nas mãos do governador Rodrigo Rollemberg (PSB) vetar ou dar aval ao PL. Ele pode tomar a decisão a qualquer momento – e precisamos pressioná-lo para que poupe as vítimas de estupro de mais esse sofrimento!
Se não for vetada, a lei obrigará hospitais a orientarem os profissionais de saúde para que mostrem imagens do desenvolvimento do feto às mulheres estupradas que procuram acesso ao aborto legal. Poupe-nos! Submetê-las a fotos do embrião fruto de uma violência está mais perto de tortura psicológica contra uma mulher já traumatizada do que, de fato, uma orientação. Não podemos cruzar os braços!
 
Precisamos pressionar o governador para que vete o PL. A gente sabe que ele já está recebendo muita pressão de grupos conservadores e que vetar esse projeto pode lhe custar caro no jogo político. Vamos aproveitar que a pauta já está repercutindo na opinião pública e mostrar o outro lado: as mulheres também estão mobilizadas!
 
A cada pressão feita, o custo político pra que ele sancione o PL aumenta – junto com a nossa chance de barrá-lo. Vamos juntas lutar pelos nossos direitos! Preencha o formulário para enviar agora seu email de pressão direto ao governador!
Anúncios

Um pensamento sobre “Poupe-me por favor, já fui violentada!

  1. Pingback: Poupe-me por favor, já fui violentada! | Matemática em Sobral | METAMORFASE

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s