Pacistão ou Libertidistão e vale para o Bralistão.

Estou traduzindo um texto em que o autor descreve o Pacistão mas que ao terminar confessa de que está falando dos Estados Unidos da América do Norte e cabe como um luva no Brasilistão dominado pelos canalhas do STF, STJ, CNJ e seus cúmplices instalados no Congresso todos monitorados pelo criminoso espião da C.I.A. instalado como se fosse um juiz em Kúritiba.

Segue a tradução, mas se você quiser ler o original eu vou publicar a tradução entremeando os parágrafos em inglẽs.

Não deixe passar este alerta. Um país está no ponto de ser destruído e o seu povo necessita do seu auxílio e aqui está uma sinópse da tragédia:

Please don’t skip this alert.
A country is on the brink of catastrophe. And its people desperately need our help.
Here’s a synopsis of the tragedy unfolding as we speak:

1) Uma parcela dos seus mais ricos habitantes está gastando bilhões para instalar marionetes nos postos de serviços, desde vereadores até os mais altos níveis de governo o que incluí o presidente do país (como aqui com o famigerado vampirão) para fazer a coplagem entre a classe-de-uber-ricos e que se dane a grande maioria dos outros.

1) A few of the country’s richest inhabitants are spending billions to install political puppets in office — from city councils up to the highest levels of government, even the country’s president — who will do the bidding of the wealthy uber-class, the overwhelming majority of the populace be damned.

2) A tradição nacional de eleições democráticas (que afinal tivemos no Brasil por um curto período) está sendo destruída no caminho da plutocratização do país.
2) The nation’s proud tradition of democratic elections is eroding as the country lurches toward plutocracy.

3) Coorporações multinacionais podem gastar o que quiserem para adquirir “políticos” (entre aspas porque eu sou político e não entendendo que estes canalhas que estão destuindo o nosso país merecessem ser chamados de políticos) como eu traduzia, elas podem gastar o que quiserem para atrelar como marionetes “políticos” para estabelecer o cíclo vicioso para lhes garantir mais poder e corrupção.
3) Multinational corporations can spend as much as they want pushing politicians and policies that will make them even more profitable, creating a feedback loop of corporate corruption leading to more corporate power leading to more corporate corruption and on and on and on and on.

4) Candidatos a “políticos” (entre aspas porque eu sou político e não entendendo que estes canalhas que estão destuindo o nosso país merecessem ser chamados de políticos), como eu traduzia, candidatos a “políticos” criam grupos fantasmas para gastar quantias ilimitadas de dinheiro com que atacam seus oponentes e eles tem inclusive o direito de manter segredo sobre quem são os bilionários e grandes empresas que os estão financiando.
4) Political candidates create shadowy groups to spend unlimited money attacking their opponents, and these groups don’t even have to disclose which billionaires and Big Businesses are funding them.

5) E pasmem, a coincidência do Pacistão com o Brasilistão neste ponto, os juizes instalados nas mais altas cortes é quem vêm facilitando esta corrupção destruindo a legislação centanária (a nossa não é tão vetusta, mas é um Constituição respeitável que os canalhas togados estão destruindo) e eu traduzia, os juizes estão facilitando a sujeira destruindo as leis que controlam as eleições.
5) Judges on the country’s highest court have facilitated this corruption with rulings overturning a century of protections against control of elections by the elite.

A nação está sob o controle de quem fala bobagens, de quem estufa o peito e falsos populistas já agravados com crimes de nepotismo, narcisismo e degradação erótica. Esta pobre nação poderia ser chamada de Brasilistão (PACistan) mas você a conhece como Estados Unidos do Brasil e eu, sinceramente, gostaria de estar exagerando.

The nation is led by a say-anything, self-aggrandizing faux populist leader guilty of nepotism, narcissism and nativism. This besieged nation’s nickname could be PACistan. But you know it as the United States of America. And I sincerely wish I were exaggerating.

E assina, Robert Weissman, President, Public Citizen, pelo PACistan e eu, Tarcisio Praciano-Pereira, pelo Brasilistão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.