O caixa privado do Estado do Ceará

Outro dia me vi forçado a passar 3 horas e 10 minutos, parte do tempo em pé, esperando para fazer a “prova de vida” como aposentado do Estado do Ceará no caixa privado do Estado do Ceará, o tal do Bradesco.

Depois de algum tempo, e até porque observei que das quatro posições no balcão onde eu seria atendido, apenas duas posições estavam funcionando, dirigi-me a um dos atendentes e perguntei porque não preenchiam as outras duas posições rebendo uma resposta inútil como ficou inútil a minha reclamação. Indignado, dirigi-me em voz alta ao grupo de cerca de 50 pessoas que se encontravam na sala esperando ser atendidas e lhes perguntei se lhes parecia ser justo suportar a falta de atenção do caixa privado do Estado Ceará deixando-nos naquela espera imensa. Consegui uma sintonia e várias pessoas se manifestaram em voz alta indicando que também estavam indignadas ao que retruquei lhes pedindo que não se esquecessem se dirigir à Ouvidoria do Estado do Ceará para registrar uma reclamação contra péssimo atendimento do Caixa Privado do Estado do Ceará que ficou no lugar do nosso Banco do Estado do Ceará. Eu mesmo fiz esta reclamação junto à Ouvidoria do Estado do Ceará, mas descrente de alguma atitude também registrei uma queixa no Banco Central na Ouvidoria do Munício de Sobral, onde moro.

Em tempo observo que também dirigi-me ao gerente do Banco que adentrou o local de retorno do almoço uma hora dentro do tempo que fiquei esperando e ele me disse que nada podia fazer pois havia uma excesso de demanda que o banco não suportava e nem tinha meios para atender. Ao sair, depois de perder 3 horas e 10 minutos para apenas registrar que eu estava vivo, identificar-me permitindo que uma funcionário registrasse o fato num relatório, pedi que a funcionária registrasse na minha senha a hora do atendimento para comprovar as 3 horas de tempo perdido para fazer algo tão bobo e tão simples coisa que ela recusou dizendo que o gerente não o permitir. Voltei então a falar com o gerente que também se recusou a fazer o registro do tempo dizendo-me que não era política do Caixa Privado do Governo do Estado Ceará fazer este tipo de comprovação que, entendo, era um direito meu, e alias, é por esta razão que não perdi tempo dirigindo-me a à Ouvidoria do Bradesco uma vez que ela certamente ficaria coerente com a política do banco, e assim fiz o registro da insolência no Banco Central, na Ouvidoria do Munício de Sobral que já me respondeu dizendo-me que nada tinha o que ver com a coisa, mesmo eu sendo um cidadão de Sobral e estar sendo mal tratado por um serviço operando na cidade. Fiz o registro da reclamação na Ouvidoria do Estado do Ceará que não deu-me nenhuma resposta.

Ontem, e agora já passados 15 dias da insolência, recebi um telefonema automático do Bradesco perguntando-me se eu tinha alguma razão para estar insatisfeito com os serviços do Caixa Privado do Governo do Estado do Ceará, o Bradesco, que tomou o lugar do nosso valoroso Banco do Estado do Ceará, eu tinha a opção (1) sim (2) não tendo selecionado (1), porque estou sim, insatisfeito com a privatização do Caixa do Estado do Ceará e não consigo ver nenhuma razão pela qual o Estado do Ceará teria dado uma mãozinha para que o Bradesco ficasse mais rico às custas do cidadãos cearenses. A próxima pergunta se referia à minha ida ao Banco Central com a reclamação que tinha três opções (1) tinha ido à ouvidoria do Bradesco, sem resultado, (2) outra que não me lembro, e (3) não confiava no Bradesco que foi a opção que escolhi, e observem, o sistema automatizado de melhoria dos serviços do Caixa Privado do Estado do Ceará já tinha criado uma terceira opção bem a propósito,
desconfiança natural contra os péssimos serviços do Caixa Privado do Estado do Ceará, esta coisa chamada Bradesco.

fábrica de Cimento Votorantim de Sobral volta a atacar

Quarta-feira, 11 de julho de 2018, fábrica de Cimento Votorantim de Sobral volta a atacar

Tarcisio Praciano Pereira

No dia 11 de julho de 2018, 02:22, na madrugada, covardemente, a Fábrica de cimento da Votorantim, em Sobral voltou a atacar os pulmões dos habitantes da cidade de Sobral jogando espessa fumaça, em quantidade muito grande que o vento ajudava a espalhar sobre parte da cidade.

Como sempre as autoridades municipais assim como as autoridades estaduais do meio ambiente tem conhecimento claro deste atentado à saúde da população. É preciso não se esquecer dito nas eleições vindouras. Nós elegemos os administradores com a esperança de que eles estejam do nosso lado em defesa da nossa saúde e do nosso bem estar o que está longe de acontecer no tocante à Fábrica de cimento da Votorantim em Sobral.

Repetindo:

1. Quando: Quarta-feira, 11 de julho de 2018.
2. Em que hora: 02:22 quando fiz a observação e não sei por quanto tempo durou o ataque.
3. Onde: em Sobral na zona norte do Estado do Ceará
4. Quem: quem nos ataca é a Fábrica de cimento da Votorantim em Sobral
5. O que? Uma fumaça espessa, em grande quantidade jogada pela chaminé se espalhando sobre a cidade na madrugada, quando as sobralenses estão dormindo. Covardia!
6. Quem permite: o governo municipal de Sobral, e a secretaria de meio ambiente do Estado do Ceará

Os riscos da poluição

Uxbridge, Canada – A poluição, e não as doenças endêmicas comuns, é o maior fator de mortandade no mundo. A poluição já é responsável pela morte de 8.4 milhões de pessoas cada ano, é o que mostra uma nova análise. Desta forma a poluição mata três vezes mais do a malária e 14 vezes mais do do HIV/AID. Apesar disto a poluição recebe uma fração despresível do interesse geral da comunidade global. Passe uma folha de papel, uma toalha de papel, branca, leve húmida em qualquer móvel de sua casa e você pode ver, instantaneamente, o efeito maléfico da Fábrica de Cimento Votorantim de Sobral sobre os seus pulmões.

http://truth-out.org/news/item/24363-in-developing-world-pollution-kills-more-than-disease

fábrica de Cimento, Cimento Votorantim, Sobral, autoridades municipais, autoridades estaduais do meio ambiente, não esquecer disto nas eleições,


http://wp.me/psvm-1YD

As fotos são antigas, de 2005, e foram tomadas durante o dia quando a Vototorantim tem mais cuidado e joga porcaria de leve sobre a cidade para não permitir o registro fotográfico, mas o problema é o mesmo, há 11 anos, a Fábrica de cimento da Votorantim, em Sobral, covardemente, nas madrugadas, lança poluição pelas chaminés quando a população à volta está dormindo.
Mas a secretaria de meio ambiente, se quisesse, poderia verificar horário, quantidade de lixo emitido, tipo de lixo, com uma simples visita técnica de inspecção estimulada pela presente denúncia.