Um dia na vida do Brasilino

Tarcisio Praciano-Pereira

“Essa história de imperialismo não
passa de invenção de falsos nacionalistas
que pretendem impedir o progresso da nação.”
O Estado de São Paulo

Boa parte deste texto foi tirado dum artigo com o mesmo título que encontrei aqui https://anovademocracia.com.br/no-18/840-um-dia-na-vida-do-brasilino e também encontrei o livro “Um Dia na Vida do Brasilino, de Paulo Guilherme Martins” que se encontra a venda aqui

O “progesso da nação” para o Estadão é a subserviência aos interesses do imperialismo Norte Americano! Mas não é um complexo de vira-latas que seja exclusivo dO Estadão, ele se alastra para todos os jornalões, para o chamado “meio empresarial”, como FIESP, FEBRABAN ou o AgroVeneno. Todos parte do golpe de 2016 que agora quer se apoderar, abocanhar o Banco Central do Brasil e usa para isto um jargão que já repetem há anos
que é da “independência do BC” cuja tradução é que o BC fique independente do Brasil mas cuidosamente nas mãos da FEBRABAN que é o “sindicato dos banqueiros”.

Mas o título que escolhi para esta história de hoje é um conto dos anos 50 quando a “light” inglesa tomava
conta da nossa luz elétrica e todo dia la em casa, quando eu tinha 7 anos de idade, pontualmente, na hora
da ave maria, falta luz e meu pai já tinha um cande iro pronto para ficar aceso até 21:00 horas que é quando em geral voltava a luz elétrica. Quem tomava conta de nossa telefonia Phone e Cable Company que também era
inglesa. Como também foram os ingleses que mataram Delmiro Gouveia no final da primeira guerra mundial pois
ele tinha aproveitado a interrupção do transporte marítimo durante a guerra e expandido a sua companhia de tecelagem para toda a América Latina, e terminada a guerra a Corrente Laranja, inglesa, chegou com ele para comprar-lhe a sua pujante companhia que ficava no Vale do São Francisco, onde ele também tinha começado a construir uma hidrelétrica. Como ele se recusou a vender a sua companhia, mataram-no, pegaram a companhia da viúva, jogaram as máquinas no São Francisco e encerraram um ciclo industrial significativo do Estado de Pernambuco junto com Alagoas que era onde ficava o império comercial de Delmiro Gouveia.

Nos anos 50 o Brasilino se levantava de manhã, ainda escuro porque quem trabalha para os outros tem acordar antes, muito antes do que os outros, então ele acendia a luz e assim, o Brasilino iniciava o seu dia pagando dividendos ao Capital Estrangeiro. Cuidadoso, escovando os dentes com pasta Kolynos, pagando dividendos ao Capital Estrangeiro e logo depois tomando café com leite sob os cuidados da Nestlé, pagando dividendos ao Capital Estrangeiro, para depois pegar o bonde para o trabalho e quem o levava era novamente uma companhia inglesa que era dona dos bondes, pagando dividendos ao Capital Estrangeiro e talvez ele fosse trabalhar na MoreMcCock, uma companhia americana de cabotagem que transportava os produtos brasileiros para fora do Brasil. Eu falei nos anos 50 mas a coisa continua a mesma e cada vez pior agora depois do golpe de 2016

Mas o Brasilino não sabe que o leite, que bebe, é originário de uma vaca que foi alimentada com farelo Refinazil, da “Refinações de Milho do Brazil” (Brasil com Z), que é americana, e que a farinha com a qual foi feito o pão é originária do “Moinho Santista”, que não é santista e sim inglesa, pagando dividendos ao Capital Estrangeiro.

Terminado o café, Brasilino acende o seu primeiro cigarro, coitado, o Brasilino era fumante, e somente fumava cigarro com filtro, Minister ou Hollywood, um desses da “Cia. Souza Cruz”, que nem é do Souza e muito menos do Cruz, mas, sim, da “British, American Tobacco Co.”, pagando dividendos ao Capital Estrangeiro.

Comeu, fumou, pagando dividendos ao Capital Estrangeiro, Brasilino vai ao banheiro, fazer a sua toilette: acende o aquecedor de gás — gás que é da City e, portanto, do grupo Light, e, enquanto a água aquece, toma da escova de dentes, marca “Tek”, da “Johnson & Johnson do Brasil” (que é americana), e da pasta dentifrícia “Kolynos”, com clorofila, da “Whitehall Laboratories of New York” e, assim, para escovar os dentes, Brasilino paga dividendos ao Capital Estrangeiro.

Brasilino não sabe bem o que é clorofila e está certo de que, quando entrou na farmácia e escolheu essa pasta, o fez livremente, ignora que sua vontade foi condicionada pelas custosas campanhas de promoção de vendas, feitas através da imprensa, do rádio e da televisão e que, da mesma forma como ele escolhe sua pasta de dentes, escolhe, também, o seu candidato à Presidência da República.

Se hoje, apressado, Brasilino não for de bonde para o trabalho, ao tomar o seu automóvel “Volkswagen”, fabricado pela “Volkswagen do Brasil”, que é alemã, rodando sobre pneus “Firestone”, da “Firestone do Brasil”, que é americana, acionado por gasolina refinada pela “Petrobrás”, mas distribuída pela “Esso Standard do Brasil”, que é americana. Até para usar a gasolina, refinada pela Petrobrás, Brasilino paga dividendos ao Capital Estrangeiro!

Mas passados alguns anos o Brasil começou a ficar de pé tentando se livrar da coleira do “capital estrangeiro” foi quando o Governo Brasileiro estatizou as companhias de energia elétrica criando a Eletrobras e em cada estado foram criadas as companhias estaduais de energia elétrica, mas ai veio o privataria tucana com o canalha fhc e este trabalho de nacionalização de nossas companhias de energia elétrica foi rapidamente por saco e hoje novamente temos diversas empresas que invadiram o Brasil para nos ajudar com a distribuição da energia elétrica, sempre usando toda a infraestrutura que nós mesmos criamos e apenas para cobrar o preço da energia que nós produzimos, elas distribuem.

Mas passados alguns anos o Brasil começou a ficar de pé tentando se livrar da coleira do “capital estrangeiro” foi quando o Governo Brasileiro estatizou as companhias de telefone, foi criada a Embratel, que era uma estatal, e em cada estado foi criada a Companhia Estadual de Telefones, mas ai veio o privataria tucana com o canalha fhc e este trabalho de nacionalização de nossas companhias telefônicas foi rapidamente por saco e hoje novamente temos diversas empresas que invadiram o Brasil para nos ajudar com as nossas comunicações, sempre usando toda a infraestrutura que nós mesmos criamos e apenas para cobrar o preço das chamadas. Pior, como agora elas são várias, se você for refém duma delas e quiser se comunicar com um amigo que seja refém de outra, ai você vai pagar pela comunicação às duas porque nós não temos um sistema telefônico e sim uma exploração telefônica entre vários tubarões que se autodenominam companhias telefônicas e que se encontram reunidas num sindicato chamado anatel.

Mas siga lendo sobre o Brasilino na versão original do autor, Paulo Guilherme Martins, aqui.

A Bolívia ficou em pé frente ao imperialismo americano.

A Bolívia escolheu a democracia e ficar de pé frente ao imperialismo americano

No dia 18 de Outubro ficou claro que o golpe americano contra Evo Morales deve encontrar um fim honroso para o povo boliviano que teve sua democracia roubada e agora a retoma. Hoje a vitória de Luis Arce, do movimento MAS foi uma vitória sem deixar dúvidas e apesar da tentativas de empanar e esconder a vitória ela finalmente se estabeleceu. Recomeça a nova era que já havia sido iniciada com Evo Morales levando o povo boliviano u destino glorioso. O golpe que pretendia roubar dos bolivianos o seu metal precioso e que os americanos queriam levar sem nada pagar, morreu com estas eleições.

October 18, 2020, marked the end of the US-backed coup against Evo Morales and the theft of democracy in Bolivia. Today, the victory of Luis Arce, the Movement Towards Socialism (MAS in Spanish) presidential candidate, marks the strong determination of the Bolivian people to return to democracy. From the Alliance for Global Justice, we celebrate the end of the coup and the beginning of a new era for Bolivia.

Pela lei eleitoral boliviana, o candidato que atinja 40% da percentagem dos votlos, e Luis Arce passou deste teto, ou se afaste do segundo lugar em 10% o que ele também conseguiu, se torna o presidente já no primeiro turno. E foi o que aconteceu apesar de todas as provocações, das ameaças, de tentativas de esconder os dados e incluside de roubo das anotações paralelas que o MAS havia levado a efeito.

In Bolivia, the candidate who achieves a vote of 40 percentage points, or exceeds by 10 points the one that follows, wins in the first round.

Encerrado, pelo momento, um golpe na America Latina.

Take Action: JOIN THE MAJORITY AS AN INDIVIDUAL

growing power of a wealthy “elite”, denial of the dangers facing the planet, the growing threat of repression, and the blatant rise of white nationalists in political institutions and on the street, there is growing urgency for the Left and POC-led social movements to align our vision and strategies and put forward a common platform for the period ahead. Our survival depends on it. This is why organizations and movements have come together to form The Rising Majority. In 2017, The Movement for Black Lives and allied organizations formed The Rising Majority, to be a coalition that seeks to develop a collective strategy and shared practice that will involve labor, youth, abolition, immigrant rights, climate change, feminist, anti-war/anti-imperialist, and economic justice forces in order to amplify our collective power and to build alignment across our movements. The Rising Majority is committed to building a powerful, anti-racist left for radical democracy.

Canalhice

São canalhas os membros do Congresso do Brasil porque entre eles se encontram canalhas e os seus membros convivem com os canalhas de forma parceira e prazenteira. Um dos “membros” do Congresso é uma assassina, corruptora de menores que legalmente se encontram no status de filhos da mesma pelo fato de que os tenha adotado e mantenha uma casa de
órfãos. Além do mais a assassina passa por ser uma pastora de uma certa seita religiosa apenas tornando mais vil o seu conjunto de crimes e o dito “presidente” do legislativo afirma que nada vê que justifique haver uma ação para destituir a criminosa do seio do Congresso.

Agora, para aumentar a indignação, um dito “senador” é encontrado pela polícia transportando valores ilegalmente e a um tal ponto de forma indigna que os valores lhe são encontrados entre as pernas numa forma que é comum entre os que fazem transporte de drogas para dentro dos presídios, é um membro do senado o cafajeste.

Dias atrás um outro canalha, membro do judiciário, afronta a Constituição numa decisão típica de moleque e cassa um diploma que uma Universidade Pública havia outorgado a um ex-presidente da República quando a Constituição estabeleceu que as Universidades são autônomas e suas decisões não podem ser questionadas. O canalha membro do judiciário, ao ver a grande estupidez cometida ante um clamor que se elevou em toda a Sociedade, teve a ousadia de nos chamar a todos de idiotas dizendo que havia assinado sem dar-se contas do teor de sua sentença, esta que envolvia uma Universidade e um ex-presidente da República. Dois crimes numa mesma canalhice, primeiro o de ter assinado uma sentença sem ler o seu
conteúdo, o que é sabidamente impossível porque eles vivem rodeados e assessorados por vários funcionários com grande experiência do assunto e certamente, ao assinar, um destes assessores apresentou-lhe o documento observando do que se tratava e portanto a mentira é simplesmente deslavada. Uma canalhice.

A chamada corte supremo enrola a toda a Nação há meses no trato duma injustiça patente, envolvendo o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva vítima de processos arbitrários que a dita “suprema” corte não pode em nenhuma hipótese afirmar desconhecer porque foi avisada por uma centena de juristas brasileiros que publicaram um livro com um claro título indicando que estudavam exatamente o comportamento do judiciário relativamente ao caso do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. Não bastasse isto, dezenas de juristas do Mundo afora se manifestaram junto à dita “suprema” corte solicitando que justiça fosse feita ao ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. O comportamento da corte é de canalhas,
de lacaios daqueles que deram o golpe de 2016 do qual a corte se tornou um fiador em troca dum aumento salarial de 40% negociados ostensivamente durante os “trabalhos” da encenação do impeachment da Presidente Dilma.

A canalhice do golpe de 2016 foi demasiado séria, derrubaram a Presidente Dilma sem razões outra que não os interesses do sistema financeiro em se apoderar das riquezas do Brasil junto com os interesses dos Americanos em parar o nossos desenvolvimento como nação soberana se apoderando de nossa aviação, destruindo as nossas indústrias, corrompendo as nossas forças armadas, para o que avançaram aprofundando o golpe até o ponto de profanarem as nossas eleições e, quando na falta de alguém que fosse capaz de se eleger lançaram mão dum psicopata cujas falas absurdas serviram para incendiar uma plebe fascista com o que conseguiram transformar o psicopata em “presidente da Republica”.

A canalhice do golpe de 2016 já levou em sua fase inicial um canalha que era o vice-presidente a executar todo um planejamento econômico destruidor de nossas leis trabalhistas e de destruição de nossa atividade industrial jogando milhões de brasileiras e de brasileiros rapidamente na cova da fome coisa que havíamos deixado para trás há uma década.
Um crime nefasto, uma canalhice sem tamanho.

Recentemente os membros da forças armadas se envolveram em uma canalhice absurda gastando 6 milhões de reais numa brincadeira que eles caracterizaram como um exercício militar na Amazônia, próximo à fronteira com a Venezuela, caracterizando uma afronta ao país vizinho e amigo e com óbvio motivo de atender aos interesses dos Americanos que pretendem há anos a derrubada do governo da Venezuela. A canalhice é tanto maior que neste momento nos faltam recursos para enfrentar a infecção com vírus Corona e portanto estes seis milhões não poderiam ter sido gastos numa brincadeira militar inconsequente. A canalhice é tanto maior que deixa clara a incompetência completa do comando de nossas forças armadas do simples ponto de vista de estratégia militar porque do outro lado se encontra um povo preparado para defender a sua independência como mostra a situação triste da Colômbia que deixa o seu próprio povo na miséria para atender os interesses dos Americanos sem conseguir nem de leve ferir a independência da Venezuela o que levaria as forças armadas do Brasil a se envolverem num episódio semelhante ao da guerra das Malvinas quando os ingleses em parcos seis ou sete dias refutou a invasão dos militares argentinos sobre as ilhas que os ingleses usurpam. A canalhice apenas poderia ser aceita com prazer porque, certamente, frente a um fiasco profundo não restaria outra saída aos militares que enfiar o rabo entre as pernas e cair fora do golpe em que estão metidos desde 2016 a serviço do sistema financeiro e contra os interesses do povo brasileiro.

Hoje nos sentimos, qualquer brasileiro de respeito, angustiados ante o caos em nossa pátria se encontra lançada. Há dias que me acordo e penso que melhor seria dormir um pouco mais porque parece que estamos vivendo um pesadelo. Mas a angustia se aprofunda quando de fato acordado vejo que mais de cento e cinquenta mil compatriotas já morreram por conta deste golpe imundo que estamos sofrendo. A morte é uma perda irreparável!