Usando o LaTeX com auxílio de minha distribuição LinuX

Eu poderia lhe apresentar mil razões para usar LaTeX mas nem vou explicar-lhe o que é esta coisa. Basta que você faça uma pesquisa, e sugiro que use o pato, DuckDuckGo em vez da puta multinacional, que pesquisa também a sua vida, e você vai encontrar milhares de textos lhe explicando o que é o LaTeX.

Mas, resumidamente, LaTeX que veio do TeX, é um sistema para produzir textos que foi criado pela Donald Knut na década de 70 para escrever livros com grande beleza editorial. Ele pensava em Matemática, mas serve hoje até para escrever música, ou textos simples, mas elegantemente formatados. Leia a respeito e se convença que vale a pena. Esta história do LaTeX está muito resumida, pesquise a respeito para ver que beleza de história que é dum dos primeiros exemplos de programa de domínio público feito numa época em que estava começando a nascer a ideia de código livre.

Aqui quero lhe dar um exemplo simples porém o mais importante é o uso que vou apresentar dum comando do Bash que é o programa que roda em cima do kernel do LinuX que é o que todos usamos apesar de ter muita gente que diz que usa LinuX, quando na verdade está usando Bash ou então uma forma mais avançada que é Xwindows o ambiente gráfico que esconde o Bash. Quem usa os terminais, usa Bash.

Mas deixa para lá a introdução e vamos ao que interessa. Eu produzi a seguinte lista de itens

\begin{itemize}

\item Variedade, o conceito que nos libera da prisão tridimensional em que a

Geometria Euclidiana nos encerra.

\item Dimensão

\end{itemize} %%%————————————-

E dei-me contas que a lista não estava na ordem alfabética. Neste caso a coisa é simples, foi apenas uma troca de dois itens. Se fosse 200, 2000, 20000, ou mais itens, eu pegaria este texto e o enfiaria num editor de textos para eliminar a troca de linhas entre os itens e então ficaria assim a lista de itens inicial

\item Variedade, o conceito que nos libera da prisão tridimensional em que a Geometria Euclidiana nos encerra.
\item Dimensão

Observe que eu eliminei os comandos do LaTeX que abrem e fecham o ambiente de lista e me concentrei exclusivamente com a lista de itens.

Aqui tem apenas duas linhas, mas poderiam ser 200, 2000, 20000 ou mais. Gravaria o texto e usaria agora o comando sort que é nativo das distribuições Linux, é um comando do Bash.  Suponha que eu tenha gravado no arquivo  itens.txt então, na linha de comandos, num terminal da minha distribuição Linux, eu executaria
sort itens.txt >  itens2.txt

mv itens2.tx itens.txt 
e estaria com o arquivo itens.txt colocado em ordem alfabética. Bastaria envolvê-lo com os comandos de abertura e fecho do ambiente ‘itemize’  o \begin e o \end , que se encontram acima,  para ter a lista de itens apresentável na ordem alfabética.

Deixe-me explicar os dois comandos do Bash.

O sort e quem faz a ordenação e aqui eu usei na forma mais simples porque ele pode ser bastante complexo aceitando bandeiras que alteram o seu comportamento para fazer distintas formas de ordenação. Neste caso ele faz apenas ordenação alfabética. Mas ele ordena o arquivo e lhe mostra na tela o arquivo ordenado. Então eu usei o direcionador ‘>’ que aponta para onde deve ir o resultado da execução do sort. E mandei o resultado para o arquivo itens2.txt. Na outra linha executei o comando mv que recebe dois parâmetros, dois nomes de arquivos, move o primeiro para o segundo. Então eu movi itens2.txt para itens.txt.

Depois basta acrescentar antes \begin{itemize} e no final \end{itemize} e enfiar no texto, rodar LaTeX para ter no texto a lista de itens ordenada alfabeticamente.

Com prática a gente pode fazer algumas maravilhas, usando editores de texto que são ‘puros editores de texto’ podemos arrumar o texto do forma como precisarmos para lhes aplicar comandos do Bash e reformá-los para uso no LaTeX. Os editores de texto chamados de ‘puro texto’ ou ainda editores para programação, que apenas tratam de texto puro, sem comandos de formatação de texto como é o caso broffice, libreoffice, podem ser usados para mexer nos textos de distintas formas. O editor que eu costumo usar, joe, permite-me organizar o texto por colunas, por blocos de colunas, por exemplo. Com ele eu possa facilmente alterar uma tabela de dupla entrada reorganizando as colunas da tabela. E podem ter 200, 2000, 20000 linhas! Coisas impossíveis de serem feitas com a classe de editores do tipo libreoffice. Depois é só enfiar no LaTeX para obter um texto na classe editorial.

Se eu a tiver convencido a entender o que é LaTeX e passar a usar LinuX, então eu terei atingido o objetivo deste artigo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.