Aos 77 anos, estou vacinado e não sou um fura filas

Eu moro em Sobral, no interior norte do Estado do Ceará. Tenho 77 anos, quase chegando nos meus 78 anos. Hoje eu tive acesso a vacina, e foi o Prefeito Ivo Gomes que organizou a vacinação
no Município de Sobral consonante com o Programa Nacional de Vacinações que foi organizado pelos Governadores do Nordeste.

Recebi a primeira dose da vacina chinesa produzida pelo Instituto Butantã, um Instituto de Pesquisas Público de São Paulo, pioneiro junto com a Fundação Osvaldo Cruz do sistema de Saúde Pública do Brasil. Duas instituições públicas que são marcadas sucessos significativos do nosso sistema de saúde, nenhuma das duas traz no peito medalhas e nem macarrões grotescos, mas todas duas são reconhecidas e respeitadas em todo o Brasil e Mundo afora. Eu escreveria um dicionário se fosse descrever a lista dos feitos destas duas instituições públicas.

Chegou hoje a minha vez, não furei a fila. Ontem veio à minha residência uma oficial da saúde do Município de Sobral entregar-me a mim e à minha esposa uma ficha personalizada em que estava marcada a hora e o local da vacinação. Já estamos com nossas fichas de segunda dose preenchidas e com data marcada para recebê-la.

Cheguei ao local da vacinação para deparar-me com uma fila de aproximadamente um quilômetro de carros. Certamente havia fura filas mas eu não pude verificá-lo e simplesmente entrei no fim da fila. Quando chegamos aproximadamente à metade do percurso de fila, encontramos uma patrulha da Polícia Militar do Município de Sobral a quem abordei explicando ao solado que me atendeu muito cortesmente, se não haveria fula filas, mostrando-lhe a minha ficha de convocação para vacina marcada para 9:30 quando naquele momento já passava de 10:30 o que para mim era uma clara prova de que havia fura filas.

Observei ao soldado municipal que bastava interpelar cada carro pedindo que lhe fosse exibida a ficha de convocação, e que na ausência desta fosse os ocupantes junto com o carro dirigidos para o fim da fila deixando que aqueles que convocados com hora marcada passassem à frente. Fazer isto seria uma forma educativa de enfrentar a falta de educação que é uma doença maligna que nos afeta do fura filas. E dirigir os fura filas para o final da fila seria uma medida educativa, sem tirar-lhe o direito à vacinação pois certo haveria doses suficientes para atender a todos mantendo o direito à prioridade que foi instituída pelo Sistema Nacional de Vacinações.

Queria deixar claro que não estou reclamando por ter perdido o acesso ao meu direito de vacinação. Fui vacinado muito depois da hora que foi marcada para mim, exatamente porque pessoas mal educadas, os golpistas de sempre, avançaram tomando a frente e conseguindo ser vacinados fora da ordem de prioridades, quando certamente teria sido vacinados, senão ainda hoje, mas dentro em breve. Mas sobretudo, respeitando a organização que foi pensada e que foi assim estudada para que a quantidade de doses fosse sendo distribuídas respeitando as prioridades. Primeiro o pessoal da saúde, depois do professores, em seguida os mais idosos, enfim uma ordem que foi estabelecida e que eu pessoalmente não conheço porque fiquei aguardando que chegasse a minha vez.

O local da vacinação, em Sobral, hoje, sábado, 20 de março de 2021, foi o pavilhão didático da Universidade Estadual Vale do Acaraú e certamente a Prefeitura de Sobral estabeleceu contacto com a administração da UeVA para usar este local. O local foi muito bem escolhido mas foi tremendamente mal utilizado. O referido pavilhão é grande porque abriga salas de aulas de todos os cursos do Campus Betânia da UeVA. No primeiro andar tem quatro salas de aulas muito grandes e ao final do corredor tem dois sistemas de sanitários separados, masculino e feminino. Mas o pessoal trabalhando na vacinação estava trabalhando do lado de fora, na calçada externa do pavilhão didático que estava com sua porta central, uma porta larga que dá acesso ao pavilhão pela metade portanto oferece acesso para direto para duas das salas que ficam na frente e para as duas salas que ficam do outro lado e finalmente para os dois sistema de sanitários. Toda esta infraestrutura ficou fora de uso.

Eu furei a fila, na verdade sem a intenção de fazê-lo, acontece que tanto eu quanto minha esposa no vimos acometidos de uma forte necessidade urinária e pedi ao meu filho que estava ao volante do carro que saísse da fila, avisasse ao condutor do carro de trás o que se estava passando e que sairíamos para retornar ao nosso lugar na fila. Como eu sabia do pavilhão didático, e inclusive imagina que seria lá que estaria se dando a vacinação, indiquei ao meu filho que fosse cuidadosamente enfrentando o trânsito até chegar ao portão de entrada do Campus Betânia onde formos abordados por um policial municipal de Sobral que nos permitiu a entrada fora da fila para aceder a um banheiro, o que fizemos, e somente o fizemos porque eu sabia por onde entrar por um acesso privilegiado ao bloco didático, eis que sou professor aposentado da Ueva. E por minha causa algumas das valiosas trabalhadoras da saúde descobriram onde ficavam os sanitários e certamente depois de mim, também passaram a usá-los. Quando resolvi a minha urgência urinária junto com minha esposa, ela também no auge dos seus 77 anos, e nos dirigiríamos de volta para o carro para retornar ao nosso lugar na fila, fomos interpelados pelo uma agente da saúde, que verificando que estávamos dentro do momento que nos cabia para ser vacinados, 9:30 quando o relógio marcava 11:30, então nos chamaram para ser vacinados imediatamente sem ter que retornar ao nosso ponto na fila de carros, o que aceitamos, exatamente porque não somos fura filas e estamos no momento que nos era justo de ser vacinados.

Aproveito para sugerir à Prefeitura de Sobral que acerte com a Administração da UeVA para fazer um uso mais adequado do Pavilhão Didático do Campus Betânia da UeVA, tanto para melhor acomodar os agentes como também as pessoas que chegarem ali para ser vacinadas. Fazer uso das quatro salas de baixo e há mais quatro salas no segundo andar, junto com fazer uso do sistema de sanitários que fica ao final do corredor. Naturalmente seria necessário destacar funcionários para manter limpos os sanitários. Eu fiz uso do sanitário, dei descarga, porque eu costumo trazer papel higiênico comigo ou com frequência ando de luvas. Não fosse isto eu teria deixado o sanitário sujo porque não iria colocar a minha mão no botão de descarga sem a devida proteção.

Termino agradecendo ao Prefeito de Sobral, Ivo Gomes, pelo excelente trabalho que vem fazendo à frente da Prefeitura, enfrentando reclamações indevidas de “oponentes” que perderam as eleições e não sabem ter um comportamento ético e civilizado. Eu pessoalmente não me qualificaria como um correligionário político de Ivo Gomes e talvez ele saiba que eu não o sou, mas somente posso parabenizá-lo pelo seu trabalho absolutamente impecável à frente da Prefeitura, em particular no momento trágico que o nosso país está vivendo devido à falta de governo federal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.