Avareza dos mais medíocres arrasa o mundo em que todos vivemos

Os economistas Thomas Piketty, Emmanuel Saez, Gabriel Zucman, Facundo Alvaredo and Lucas Chancel lançaram o documento sobre a desigualdade no mundo de 1980 a 2016 os que avançaram sobre a riqueza do mundo a ponto de se considerarem os mais ricos do Mundo. Naturalmente, eles consiguiram isto às custas de todos nós outros, inclusive, mas não somente, com a fuga de impostos ou subsídios de dinheiro público. Segundo o relatório dos economistas, o nicho dos avarentos que compõem o que já se convencionar de “um por cento” meteram no bolso duas vezes aquilo que a metade “inferior” econômica da população do Mundo tem. Estes dados justificam muito bem o título do documento cuja palavra chave é “desigualdade no mundo”.

The inaugural World Inequality Report published on Thursday by economists Thomas Piketty, Emmanuel Saez, Gabriel Zucman, Facundo Alvaredo and Lucas Chancel documents the rise in global income and wealth inequality since 1980. The report covers up to 2016, leaving out the last year, in which the stock market has soared on the expectation that the US will enact massive tax cuts, providing yet another windfall for the rich. The report found that between 1980 and 2016 the world’s richest one percent captured twice the income growth as the bottom half of the world’s population, contributing to a significant rise in global inequality.

A avareza central do Mundo

Anúncios

Um número real é uma classe de equivalência de sucessões de Cauchy

Número reais

Um número real é uma classe de equivalência de sucessões de Cauchy

Embora esta definição possa, inicialmente, parecer
esdrúxula, é precisa e exata. Compare com um número racional, que também
é uma classe frações equivalentes, embora não seja isto dito com
frequência. Em geral se diz, erradamente, que um número racional é uma
fração \frac{p}{q}; q \neq 0, quando na verdade é uma classe de
equivalência de tais frações.
Da mesma forma um número real é uma classe de equivalência de sucessões
de Cauchy um dos exemplos mais fáceis é o caso de raiz de dois>
ou do \pi.
O caso do   \pi possivelmente é mais simples do que
  \sqrt{2}, porque uma aproximação para   \pi pode ser obtida com
polígonos regulares convexos inscritos num círculo de raio   1, a
sucessão dos perímetros destes polígonos é uma sucessão crescente
para o limite que é   \pi. Outra forma de obter uma aproximação
consiste de usar polígonos regulares circunscritos a uma circunferência
de raio   1, que produz uma sucessão convergente, por maior,
para   \pi, resulta numa sequência decrescente para o limite que
é   \pi. Aqui você vê duas sucessões de Cauchy, que têm o mesmo limite,
consequentemente duas sucessões de Cauchy equivalentes, dois exemplos
da classe designada pelo símbolo   \pi.
Qualquer sucessão
convergente de números racionais é uma sucessão de Cauchy.
Para   \sqrt{2} se pode usar o algoritmo do cálculo da raíz escolhendo-se
ora uma casa inferior ora uma cada superior, no algoritmo, para
obter duas sucessões equivalentes que convergem para   \sqrt{2},

1, 1.4, 1.41, 1.414, 1.4142, 1.41421, 1.414213, \dots

  2, 1.5, 1.42, 1.415, 1.4143, 1.41422, 1.414214, \dots

Uma introdução à construção dos números reais

Esta é uma introdução à construção dos números reais, uma das três mais
conhecidas que é a minha preferida: via sucessões de Cauchy. Fazendo uma
rápida defesa das sucessões de Cauchy,
ou melhor do teste de Cauchy
este teste provê uma aproximação
para um número real com o erro estipulado   \epsilon:
  \forall \epsilon > 0; \exists N \in \mathbf{N};
  n,m > N \rightarrow  \| x_{n} - x_{m} \| < \epsilon
querendo parar o processo de construção dum número real com
precisão   \epsilon basta descobrir   N \in \mathbf{N}
do teste de Cauchy,
então qualquer   x_{n}; n > N
é uma   \epsilon aproximação para o número real
procurado. Portanto um método prático e não um difícil método
teórico como algumas vezes é pintado o método de Cauchy.
Os passos desta construção eu vou apenas mencionar como uma lista
de exercícios, não muito fáceis, para a leitora interessada:

  1. O conjunto de todas as sucessões de números racionais, seja
      R este conjunto, é uma algebra com divisores de zero.
  2. O conjunto de todas as sucessões que convirjam para zero (logo
    sucessões de Cauchy) é um ideal maximal desta álgebra   R.
    Deixe-me chamar este ideal maximal de   r_{0}.
  3. O quociente por um ideal maximal, duma álgebra, é um corpo,
    neste caso o corpo dos números reais:   R/r_{0} = \mathbf{R}.

Dificil situação das propriedades do limite no Cálculo

Uma das consequências desta construção são as propriedades do
limite que se tornam óbvias
neste contexto e praticamente impossível de serem demonstradas,
como se pretende, no Cálculo Diferencial e Integral a não ser que
os exercícios acima sejam feitos.

Se você quiser apoiar o meu trabalho

Deixe-me aproveitar a oportunidade e falar-lhe do meu livro mais recente,
Prisioneiros da Terceira Dimensão prisão tridimensional em
que nos encontramos como seres tridimensionais. Você pode ser o meu livro, a edição preliminar,
aqui.

Se você quiser comprar o meu livro, pode fazê-lo
aqui

Pseudo código e programas em português que funcionam

Um programa em portuguêss, e roda

Pseudo código

É muito comum que as alunas enfrentem uma coisa chamada de pseudo código
nos cursos introdutórios de programação ou até mesmo de Cálculo Numérico. É uma
tradução da linguagem Pascal mas que não funciona.

No meu livro de C eu criei a possibilidade de programar em português
de formas que agora existe uma possibilidade real de escrever pequenos programas
em portugues, que funcionem.

Um programa em portuguêss e que roda

Usando a linguagem C você pode ficar livre dos
“programas” escritos em “pseudo linguagem”.
Você pode escrever os seus programas
em portugues e eles vão rodar.


#include "traducao.h"

inteiro main(void)
inicio
palavra *buffer[30];
palavra coisa[30]; // definição de um variável
buffer =*coisa;
imprima("%s\n", "Escreva uma palavra no teclado, ");
imprima("%s\n", "pode ser o seu nome, por exemplo: ");
imprima("%s\n","-------------------------------------------");
ler("%s", &buffer);// leitura de dados pelo teclado
imprima("%s\n","-------------------------------------------");
imprima("Voce escreveu: %s %c\n", coisa,'?');
imprima("%s\n","-------------------------------------------");
imprima("%s\n"," Agora leia o programa para ");
imprima("%s\n"," acompanhar a crí­tica que será feita.");
imprima("%s\n","-------------------------------------------");
imprima("%s\n"," Observe que 'ler' não obedeceu à  regra");
imprima("%s\n","de uso do direcionador '&' de endereços,");
imprima("%s\n","como anunciei no texto....");
imprima("%s\n","-------------------------------------------");
imprima("%s\n"," Se vocઠtiver dificuldades em entender este pr
ograma, ");
imprima("%s\n","atenda a instrução do texto: rode e leia os progra
mas ");
imprima("%s\n","da sequàªncia primeiro01.c ... primeiro07.c ");
imprima("%s\n","-------------------------------------------");
voltar(0); // todo programa deve terminar com este comando
fim

Você pode compilá-lo com

gcc -Wall -oprog primeiro_por.c

  • se você gravar o código num arquivo chamado primeiro_por.c,
  • se o arquivo traducao.h estiver no mesmo direitório
    que primeiro_por.c.

Você pode baixar traducao.h daqui e nesta mesma
página você
encontrará vários programas escritos em português, procure por aqueles que
contiverem no nome o trecho _por como
primeiro_por.c. Se não houver, envie-me um e-mail reclamando.

O segredo se encontra na biblioteca traducao.h que traduz para
o compilador gcc os comandos escritos em português.
Vale a pena ler esta biblioteca para ver como a coisa é feita e, além disto,
ter uma lista dos comandos em português e inclusive expandir a biblioteca
para incluir os comandos ainda não existentes (traduzidos)

Os programas que você pode encontrar em português na página indicada, são todos muito simples, e
não era meu objetivo apresentar programas muito complicados, porque, estou convencido que
programar em português é apenas uma ajuda inicial, melhor do que usar
um pseudo código que não funciona. Mas se você quiser pegar um programinha mais avançado,
baixe riemann_por.c da mesma página. Você encontra, também, na mesma página,
o programa
riemann.c escrito em C para comparar.

Este programas estão no meu livro de C

Eu estou reditando, pensando na segunda edição, o meu livro sobre a linguagem C
e você pode baixar a versão preliminar desta página
segunda edição preliminar.

Não a aconselho imprimir o livro, é uma versão preliminar que estou revendo e que ainda tem várias
imperfeições, mas se quiser imprimir, fique a vontade. Mesmo a versão final, corrigida, ficará
disponível para baixar desta página com a opção para que você compre a versão impressa, se quiser.

Se você quiser apoiar o meu trabalho

Deixe-me aproveitar a oportunidade e falar-lhe do meu livro mais recente,
Prisioneiros da Terceira Dimensão prisão tridimensional em
que nos encontramos como seres tridimensionais. Você pode ler o meu livro, a edição preliminar,
aqui.

Se você quiser comprar o meu livro, pode fazê-lo
aqui

fábrica de Cimento Votorantim de Sobral volta a atacar

Segunda, 04 de dezembro, fábrica de Cimento Votorantim de Sobral volta a atacar

Tarcisio Praciano Pereira

No dia 04 de dezembro, 23:38, na madrugada, covardemente, a Fábrica de cimento da Votorantim, em Sobral voltou a atacar os pulmões dos habitantes da cidade de Sobral jogando espessa fumaça, em quantidade muito grande que o vento ajudava a espalhar sobre parte da cidade.

Como sempre as autoridades municipais assim como as autoridades estaduais do meio ambiente tem conhecimento claro deste atentado à saúde da população. É preciso não se esquecer dito nas eleições vindouras. Nós elegemos os administradores com a esperança de que eles estejam do nosso lado em defesa da nossa saúde e do nosso bem estar o que esta longe de acontecer no tocante à Fábrica de cimento da Votorantim em Sobral.

Repetindo:

  1. Quando: Segunda, dia 04 de dezembro.
  2. Em que hora: 23:38 quando fiz a observação e não sei por quanto tempo durou o ataque.
  3. Onde: em Sobral na zona norte do Estado do Ceará
  4. Quem: quem nos ataca é a Fábrica de cimento da Votorantim em Sobral
  5. O que? Uma fumaça espessa, em grande quantidade jogada pela chaminé se espalhando sobre a cidade na madrugada.
  6. Quem permite: o governo municipal de Sobral, e a secretaria de meio ambiente do Estado do Ceará

Os riscos da poluição

Uxbridge, Canada – A poluição, e não as doenças endêmicas comuns, é o maior fator de mortandade no mundo. A poluição já é responsável pela morte de 8.4 milhões de pessoas cada ano, é o que mostra uma nova análise. Desta forma a poluição mata três vezes mais do a malária e 14 vezes mais do do HIV/AID. Apesar disto a poluição recebe uma fração despresível do interesse geral da comunidade global.

http://truth-out.org/news/item/24363-in-developing-world-pollution-kills-more-than-disease

fábrica de Cimento, Cimento Votorantim, Sobral, autoridades municipais, autoridades estaduais do meio ambiente, não esquecer disto nas eleições,

http://wp.me/psvm-1YD

  1. Quem permite: a secretaria de meio ambiente do Estado do Ceará, Prefeitura Municipal de  Parte da culpa é dos moradores de Sobral que ficam inertes com estes atentados.  Eu sou possivelmente a única pessoa em Sobral que mantenho há vários anos esta denuncia. Se mais gente tomasse coragem e se juntasse a mim, certamente conseguiriamos parar este abuso contra a nossa saúde.

As potências de onze

As potências de 11

As potências de 11

O número 11 é bom para multiplicações, vira duas somas, e lembra as antigas
máquinas de calcular que haviam nos balcões das vendas de acessórios para
máquinas e material de consliução.


http://www.sobralmatematica.org/aveiro/libri/MaquinaCalcularBacao.png

As tais máquinas tinham duas teclas com setas para esquerda
ou para direita,
ao lado do teclado, que faziam o papel de ponto flutuante,
permitiam deslizar a escala para direita ou para a
esquerda, era o ponto flutuando, e correspondia a multiplicar por
10 ou dividir por 10. Confira na
figura
as teclas vermelha, à esquerda, com as setas.

Apertando as chaves laterais com o polegar
e o apontador se limpava a “memória”… e rodando a manivela,
à direita,
se fazia a multiplicação (soma repetida) ou divisão
(subliação repetida) conforme o sentido da rotação. Uma
máquina mecânica de multiplicar.

Multiplicar por 11 faz um efeito semelhante: 11*3457689 = 38034579


http://www.sobralmatematica.org/aveiro/libri/MultiplicacaoPorOnze.png

É o que você pode ver na figura, para efetuar a multiplicação por 11, basta escrever duas vezes
o multiplicando (o multiplicador é 11) um embaixo do outro mas jogando uma casa para esquerda
como faziam as máquinas de balcão se a gente apertasse as orelhas laterais.

Eu vou aplicar esta brincadeira nas potências de 11 e você vai ver como é fácil calcular qualquer
potência de 11. O melhor mesmo é que depois eu vou este exemplo para produzir uma
generalização: fazer o cálculo de qualquer potência de qualquer número! Se segure no pincel que
você vai ver como funciona!

As potências de 11

Neste figura

http://www.sobralmatematica.org/aveiro/libri/PotenciasDeOnze_7.png


voce tem o algoritmo agora aplicado às potências de onze. Basta copiar a linha anterior (a potência
anterior) jogando uma casa para à esquerda como na máquina de calcular de balcão, e soma coluna
por coluna, respeitando a regra da passagem para casa seguinte.

Vou repetir a tabela anterior com uma modificação, vou incluir nela uma linha vertical marcando
o expoente usado, eis o resultado

Agora vou fazer uma última modificação nesta tabela eliminando as repetições de linhas, na verdade
deixando somente as potências de 11,

olhe o resultado
.

A partir da linha de ordem 5 já não aparecem mais as potências de 11, é preciso aplicar-lhes
a regra da passagem para a casa seguinte, observe como é fácil fazê-lo:

 

  • 1 5 10 10 5 1 –> 161051 = power(11,5) a quinta potência de onze.
  • 1 6 15 20 15 6 1 –> 1771561 = power(11,6) a sexta potência de onze.
  • 1 7 21 35 35 21 7 1 –> 19487171 = power(11,7) a sétima potência de onze.
  • 1 8 28 56 70 56 28 8 1 –> 214358881 = power(11,8) a oitava potência de onze.
  • 1 9 36 84 126 126 84 36 9 1 –> 2357947691 = power(11,9) a nona potência de onze.

 

O triângulo de Pascal

Eu usei as potências de onze para que surgissem as linhas do chamado triângulo de Pascal,
denominado assim com o nome dum matemático francês do século 16 que trabalhou com
combinatória e redescobriu este algorítmo que já era conhecido dos chineses alguns
milhares de anos antes. É o

triângulo de Pascal que me interessa

Triângulo de Pascal

Triângulo de Pascal

Você pode obter o Triângulo de Pascal  para qualquer ordem n usando este programa que é distribuído com a licença GPL na versão que melhor lhe aprouver.

Agora vou mostrar-lhe como posso evoluir das potências de 11 para qualquer potência. Primeiro vou
passar por um produto notável (a + b)^2 e na verdade para (a + b)^{n} que vou
mostrar-lhe que se encontra associado ao Triângulo de Pascal. Depois vou tratar do caso dum
número qualquer. Vou finalizar lhe mostrando que você pode ter nas mãos uma maquininha para
calcular juros e assim evitar que lhe enganem com esta história de comprar com cartão de
crédito sem juros
, uma grande mentira.

Coeficientes das potências de (a+b) nas linhas do Triângulo de Pascal

Vou me referir ao triângulo de Pascal usando apenas a expressão triângulo, de agora
em diante, para simplificar a linguagem.

Se a potência for zero então (a + b)^{0} = 1. porque qualquer
número, exceto o zero, elevado a potência zero é 1. É primeira linha do triangulo.

Se a potência for 1 então
(a + b)^{1} = a + b e agora tenho que aplicar a convenção da Álgebra, quando não
aparecem coeficientes então o coeficiente é 1. Quer dizer que tenho:

(a + b)^{1} = a + b = 1a + 1b –> 1 1

em que eu destaquei, no final da linha, a a linha de ordem 1 do triângulo.

Se a potência for 2 então
(a + b)^{2} = a^{2} + 2ab + b^{2} e agora aplicando a convenção da Álgebra, quando não
aparecem coeficientes então o coeficiente é 1. Quer dizer que tenho:

a^{2} + 2ab + b^{2} –> 1 2 1

e você vê, em destaque, no fim da linha os elementos da linha de ordem 2 do triângulo.

Calcule agora (a+b)^{3} vai fazer uma recordação das operações algébricas, hahahahaha! Mas
vai ver que estará fazendo o mesmo que eu fiz com as potências de 11, agora com pequenas modificações,
e aqui está o método de generalizações em Matemática: observar o que se faz para dar um salto
para obter uma nova regra.

  1. quando multiplicar por a sobem de uma unidade todas as potências de a
    no multiplicando.
  2. quando multiplicar por b sobem de uma unidade todas as potências de b
    no multiplicando.

Deixe-me
apresentar-lhe um esquema traduzindo as operações contidas

nas linhas acima:

  1. Foram calculadas sucessivamente as potências de (a+b)
  2. Depois de cada nova potência, repeti a linha contendo a + b
    e com ela obtive duas lihas. Na primeiro apliquei a regra da máquina de
    calcular jogando a expressão toda uma casa para frente.
  3. na segunda linha, depois de cada a + b eu mantive a posição
    da expressão, multiplicada agora por b
  4. Desta forma consegui que os termos semelhantes, contendo as mesmas
    potências tanto de a como b ficassem na mesma coluna.
  5. somei as colunas com os termos semlhantes obtendo a nova linha
    com nova potência de (a+b)

Mas tudo pode ficar mais simples, e este objetivo agora: obter o algoritmo simplificado.
O segredo vai ser olhar apenas para o triângulo como um conjunto de coficientes. Também
preciso duma notação que andei usando acima, vou designar as linhas do tringulo usando
as potências agora chamando-as de ordem.

  1. a primeiroa linha, tem apenas 1 é a linha de ordem zero, corresponde a potência zero.
  2. a segunnda linha, tem os coeficientes 1 1 é a linha de ordem um, corresponde a potência 1.
  3. a terceira linha, tem os coeficientes 1 2 1 é a linha de ordem 2, corresponde a potência 2.

Você deve observar que estou tomando como ordem a segunda coluna que aparece marcada na com
uma barra vertical
nesta figura
. É a ordem que corresponde à potência.

  1. A ordem aparece na segunda coluna ou na penúltima coluna.
  2. Cada linha do triângulo é simétrica, nas linhas de ordem impar, no centro há uma repetição
    de coeficientes: 1 3 3 1 na linha de ordem 3, ou na linha de ordem 1 que é 1 1
  3. Nas linhas de ordem par, os coeficientes crescem de 1 até atingir o máximo e depois
    decrescem até retornar ao 1. 1 2 1 na linha de ordem 2, ou 1 4 6 4 1 na linha ordem 4.

como usar os coeficientes para obter (a+b)^{n}

O método exposto acima conduzindo ao cálculo de (a+b)^{n} embora restrito às três
primeiras potências pode ser estendido a qualquer potência por indução finita. Não vou fazer
aqui esta demonstração porque entendo que é um simples exercício de indução finita.
As demonstrações por indução finita nem sempre são fáceis, mas este não é o caso.

Mais importante mesmo é identificar uma fórmula para os coeficientes que aparecem na linha de
ordem n do triângulo. Tenho uma forma rápida para chegar nesta fórmula, mas
que depende dum outro resultado. Vou ainda assim usar este método.

As potências de (a+b)^{n} se aplicam quando $a = b = 1$ então qualquer linha do triângulo
soma 2^{n} ora este é exatemente o número de subconjuntos dum conjunto com n elementos
então

Por outro lado, dado um conjunto A
com n elementos, o símbolo C_{n}^{p} representa
a quantidade subconjuntos com p elementos que podem ser extraídos de A,
então a linha de ordem n do triângulo contém os n+1 símbolos C_{n}^{p}
quando p varia de zero a n:

\sum\limits_{p=0}^{n} C_{n}^{p} = 2^{n}

Ou seja, na linha de ordem n do triângulo se encontram os números combinatórios de
ordem n.
A soma destes símbolos é, pelo Binômio de Newton, o desenvolvimento de (a+b)^{n} com o
coeficiente C_{n}^{p} aplicado ao termo a^{n-p}b^{p}.

Dado um número R qualquer, ele sempre pode ser escrito na forma R = (a+b)
em que a,b podem ser escolhidos de forma interessante pensando na expressão a^{n-p}b^{p}.
Por exemplo, e é esta aplicação que desejo dar, no cálculo de juros se tem a expressão
1 + j em que j representa um percentual e (1 + j)^{n} é o coeficiente
multiplicativo a ser aplicado ao capital para determinar a capitalização a juros compostos
ocorrida depois dum período de $n$ etapas de tempo (nomalmente meses).

Este é o coeficiente para determinar quanto lhe estão cobrando de juros num produto que lhe dizem
estar sendo vendido em n vezes sem juros.

#ForaTemer

Prisioneiros da Terceira dimensão e para marcar, #ForaTemer o traidor da pátria (um deles).

 

Uma pesquisa de opinião sobre probição total de uso de marfim

Marfim é o material dos dentes dos elefantes

Os dentes dos elefantes são de marfim

Que azar dos elefantes que tenham dentes de marfim.

Mas é assim, seus dentes são de marfim e há séculos eles são perseguidos
pelo seus dentes.

Elefantes, que imensa maldade arrancar-lhes os dentes

Elefantes, que imensa maldade arrancar-lhes os dentes


Imagine você se alguém descobrir que seus dentes são de alguma forma especiais,
e são, para você. O mesmo se dá com os elefantes, para quem, na verdade os dentes
são uma forma de defesa pessoal.

E é uma maldade imensa atacar este belo animal, uma animal tranquilo que não faz
mal a ninguém, inteligente, vive em família dentro de aldeias em que todos se conhecem.

https://secure.avaaz.org/campaign/po/eu_ivory_consultation_loc/?bFLHEab&v=100560&cl=13646252076&_checksum=e827660343cf1ff42898922d4515ec32d73ef689b8909a5661766deeb05aeaa0

https://ec.europa.eu/eusurvey/runner/SurveyOnIvoryTradeInTheEU2017

Se refugiaram, agora estão sendo vendidos como escravos!

AÇÃO URGENTE: Pare o comércio de pessoas na Líbia

Data de nascimento
Desejo receber informações da Anistia Internacional em meu e-mail
Sua assinatura será exibida na Anistia Internacional. Clique aqui se desejar permanecer anônimo
* Campos obrigatórios
tráfico de pessoas, refugiados sendo vendidos como escravos

AU LIBIA
2717
AÇÕES

Após alegações recentes da CNN de haver “leilões de pessoas refugiadas e migrantes escravizadas” na Líbia, é crucial que convoquemos líderes europeus e africanos a proteger migrantes e pessoas refugiadas de terríveis violações de direitos humanos.

Mais de 20.000 migrantes, pessoas refugiadas e requerentes de asilo estão sendo ilegalmente presos em centros de detenção. As condições são desumanas – com pouco acesso a alimentos, água ou cuidados médicos. Eles enfrentam tratamento brutal, espancamentos, tortura e estupro.

A guarda costeira da Líbia está impedindo e detendo as pessoas que tentam escapar. Os guardas estão sendo treinados, equipados e apoiados pela União Européia.

Precisamos fazer um chamado urgente tanto aos líderes europeus quanto aos da Líbia para que deem um fim a essa situação brutal.


Por que é urgente?

Líderes líbios e europeus estão reunidos em Abidjan para a Cúpula da União Africana – União Europeia. Precisamos agir agora para acabar com as graves violações de direitos humanos cometidas contra pessoas refugiadas e migrantes na Líbia.

tráfico de pessoas, refugiados sendo vendidos como escravos


Envie um e-mail agora para líderes líbios e europeus e demande que trabalhem juntos para:

Libertar todos os migrantes e pessoas refugiadas de centros de detenção e acabar com a detenção arbitrária de pessoas refugiadas e migrantes na Líbia.
Investigar todas as alegações de tortura e outros maus-tratos às pessoas refugiadas e migrantes na Líbia, garantir as pessoas suspeitas de praticar abusos sejam investigadas de forma transparente e tenham julgamento justo para pôr fim ao ciclo vicioso de abusos na Líbia.
Revisar políticas de migração de cooperação e priorize a proteção dos direitos humanos de pessoas refugiadas e migrantes, em vez de prender as pessoas na Líbia.
Reconhecer formalmente a ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados) e permitir que a organização realize plenamente o seu mandato incluindo a proteção dos requerentes de asilo e de pessoas refugiadas.

Acabe com o comércio de pessoas migrantes e refugiadas na Líbia

Prezado Primeiro-Ministro Fayez Al-Sarraj,

Prezado Presidente da Comissão Européia Jean Claude Juncker,

Estou escrevendo para expressar minha grande preocupação com os relatos chocantes de abusos de pessoas migrantes e refugiadas na Líbia.

Mais de 20.000 migrantes e pessoas refugiadas estão atualmente presas na Líbia em centros de detenção oficiais dirigidos por milícias e grupos armados ligados ao governo. As pessoas migrantes e refugiadas estão presas em condições horríveis, sem acesso a alimentos, água ou medicamentos. Além disso, estão expostas aos abusos mais terríveis, incluindo tortura, extorsão, mão-de-obra limitada e abusos sexuais.

Estou profundamente preocupado com o fato da União Européia treinar, equipar e apoiar a guarda costeira da Líbia. A Europa está prendendo pessoas migrantes e refugiadas na Líbia e sendo alimentando estes abusos.

Confinar as pessoas com crueldade não pode ser uma solução, portanto, exorto você a:

Libertar todos os migrantes e pessoas refugiadas de centros de detenção e acabar com a detenção arbitrária de pessoas refugiadas e migrantes na Líbia.
Investigar todas as alegações de tortura e outros maus-tratos às pessoas refugiadas e migrantes na Líbia, garantir as pessoas suspeitas de praticar abusos sejam investigadas de forma transparente e tenham julgamento justo para pôr fim ao ciclo vicioso de abusos na Líbia.
Revisar políticas de migração de cooperação e priorize a proteção dos direitos humanos de pessoas refugiadas e migrantes, em vez de prender as pessoas na Líbia.
Reconhecer formalmente a ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados) e permitir que a organização realize plenamente o seu mandato incluindo a proteção dos requerentes de asilo e de pessoas refugiadas.