O Doomsday Clock está a 100 segundos da meia noite!

Today, scientists moved the Doomsday Clock closer to midnight than ever before, thanks to the mortal perils of climate crisis and nuclear weapons. The clock, which was created in the wake of World War II to measure the most dire threats to humanity, is now at 100 seconds to midnight.

Hoje os cientistas que controlam o Doomsday Clock moveram o ponteiro dos minutos para 23:58:40 quer dizer a 100 segundos de meia noite. O relógio foi criado ao final da Segunda Gerra Mundial para medir os riscos que Humanidade corre com semântica de a meia noite é o momeno crítico a ser evitado. Como num filme de terror, mas vivemos desde o fim da segunda gerra mundial num claro filme de terror entre “potências” dominadas pela gang industrial-militar (modificando a forma educada como Dwight David “Ike” Eisenhower criou a expressão).

This announcement should shake us to our core — and then jolt us into action.

Este anuncio nos deveria deixar-nos alarmados. O problema é que nos acostumamos com o terror e até tem gente que se diverte rodando vídeos games de guerra alguns dos quais simulam numa autêntica sessão de sadomasoquismo, uma proximidade cruel de guerra atômica guerra da qual ninguém, nesmo os membros da gang industrial-militar, escaparia.

But how do we act in the face of the deadliest-yet threats to the survival of our species? In the statement accompanying their Doomsday Clock announcement, world-renowned scientists plead for nuclear disarmament, multilateral diplomacy, and a full-on confrontation of the climate emergency. But they also include a recommendation that’s a little different, and caught my eye as a journalist: They call on the people of the world to “unmask social media disinformation.” They call on us to “insist on facts, and discount nonsense.”

Porém como reagir frente aos riscos mortais de sobrevivência da nossa espécie? Ao mover o ponteiro os responsáveis pelo Relógio Doomsday Clock fizeram um anúncio justificando a atualização do ponteiro dos minutos do relógio. Quem se ocupa do relógio são os editores do Bulletin of the Atomic Scientists que é um grupo de cientístas de renome mundial e ao fazer o movimento eles estão pedindo que se faça um desarmamento multilateral das armas núcleares junto com uma completa confontração com os risco que a emergência do clima nos impõe. Mas ele fizeram uma referência nada usual: Pedem que a população do Mundo “retire as máscaras de desinformação da mídia” que “insistamos com os fatos descontando as idiotices”. Eu sei que “nonsens” em inglês é menos forte que idiotice, mas foi minha opção de escolher esta tradução, da mesma forma como traduzo de forma crua e nada delicada aquilo que Eisenhower chamou de “complexo industrial-militar” que prefiro traduzir por “gang industrial militar”.

Insist on facts. Discount nonsense. These may seem like simple demands. But at a time when the most powerful human in the world is helming a disinformation campaign of mindblowing proportions, “insisting on facts” is not just common sense. It is an act of courageous resistance.

Insistir nos fatos, descontar a desinformação, parecem ser dois requesitos simples. Porém quando o cara mais poderoso do mundo gera, pessoalmente, uma campanha colossal de desinformação, “insistir nos fatos” não é um ato comum, se transforma num ato de coragem.

Para que servem os militares?

Thousands of Rohingya women fleeing persecution in Myanmar are survivors of sexual violence at the hands of soldiers.

Rohima*, pictured above, is one of them. “I couldn’t escape by myself,” she says. “Approximately 5 or 6 of them [the military] came and raped me.”

Rohima, que aparece na figura, é uma das mulheres, milhares de mulheres da nação Rohingya que está sob perseguição na Républica de Myanmar. As mulheres são estupradas pelos soldados.

Rohima and other Rohingya women deserve justice. Call on the Australian Government to hold Myanmar’s military to account for sexual violence and other crimes against humanity.

Na verdade que para que servem militares? A lista pode ser longa para alguns itens da lista são

  1. dar golpes contra a população em apoio aos interesses dos industriais e dos sistema financeiro.
  2. fazer guerras que são grandes negócios para o sistema financeiro e para algumas indústrias, esses que produzem armas.
  3. quando se colocam a serviço de ditaduras, servem para perseguir aqueles que as ditaduras definem como seus inimigos
  4. absolutamente não tem pátria ou sabem o que é patriotismo, estão sempre a serviço do poder que emana do sistema financeiro.

Foi assim no Coreia, na China no Vietnam e no Laos durante e depois da chamada “segunda guerra mundial”. Os militares invasores trucidaram as mulheres que eram vítimas duma caça de animais fardados. É assim na ilha de Okinava que se encontra sob invasão de militares norte americanos. Foi assim na ditadura de 1º de abril de 1964 no Brasil.

A Better World Is Possible. We Will Only Get There If We Stick Together.

É possível um mundo melhor se soubermos nos unirmos contra os agressores do Planeta e dos direitos sociais. O inimigo é um só, o 1% egoista sentado em cima da riqueza e com uma vontade insaciável de enfiar mais riqueza nos bolsos.

Os lacaios deste 1% são também perigosos porque nem mesmo compreendem que não são amigos de ninguém entre o 1% e nem siquer imaginam que são lacaios. Obviamente que não adianta contar com estes na luta.

Mas nós somos a maioria e apenas temos que cuidar para nos manter unidos sem destruir o nosso poder com desavenças circunstaciais que o 1% sabe como aproveitar e tem os meios à sua disposição.

Ahed Tamimi esteve presa e foi libertada da prisão sionista pelo grito do Mundo inteiro.
Um grito que não se cala, quem mandou matar Marielle Franco

Alguns, e não foram poucos, morreram. Uns morreram de fome, sem salário, com os direitos trabalhistas destroçados, outros se suicidaram e também foram vários e ainda muitos morreram pelas balas da polícia criminosa. Nós que escapamos temos a obrigação de seguir na luta até a vitória até que a Democracia seja restaurada. Depois a Nova Comissão Verdade terá terabites de informações sobre todos os criminosos para levá-los a Tribunal Constitucional porque todos os crimos foram contra a Constituição a partir do golpe de 2016.

Doutor, eu tenho alguma coisa na cabeça?

Pô, Diário, eu caí. Mas não do jeito que os vermelhos querem. Caí no banheiro.

Não tá certo isso. O Ciro que bebe uísque e eu que caio?

Ainda bem que foi só uma rachadinha.

Será que o Mourão passou sabão no chão do meu box? Ou o Moro? Ou o Maia? Tem muito suspeito nisso aí, talkei?

O pior é que eu tive que ir para o hospital. E lá o médico disse que eu tinha que fazer um exame.

Acho que o nome do exame é tombografia. Deve ser porque eu levei um tombo.

Aí, depois do exame, eu perguntei para o médico:

– Doutor, eu tenho alguma coisa na cabeça.

E ele respondeu:

– Nada, presidente, nada.

Só não entendi por que ele deu uma risadinha quando disse isso.

@diariodobolso

somente 1716 cariocas preocupados com a educação básica

A VOTAÇÃO É ESTA SEMANA! Se você também acha que educação é mais importante que propaganda da prefeitura, preencha o formulário e envie sua mensagem aos Vereadores!O prefeito Marcelo Crivella não está poupando esforços para limpar sua barra antes das eleições de 2020 – e isso inclui muito dinheiro investido em propaganda para vender a ideia de um governo e uma cidade maravilhosos, enquanto que o cenário de calamidade só se agrava. Mas agora temos uma oportunidade única de fazer bom uso dessa grana e garantir que a verba da propaganda seja usada para investimentos em educação. Nos próximos dias, a Câmara Municipal votará uma emenda dos vereadores Rosa Fernandes (PMDB), Tarcísio Motta (PSOL) e Célio Luparelli (DEM) ao orçamento de 2020 para tirar R$40 milhões da publicidade e colocar esse dinheiro todo na educação infantil! Hoje, há mais de 30 mil crianças à espera de vagas na educação. Com esse dinheiro, será possível reformar e construir creches, pré-escolas e outras unidades de educação básica. Não podemos perder essa oportunidade! Alguns vereadores já se mostraram favoráveis à proposta, mas precisamos agir agora para garantir que se torne realidade! A votação acontece nos próximos dias e precisamos do apoio de 26 dos vereadores para aprovar a emenda. Em dezembro, às vésperas do recesso parlamentar, projetos desfavoráveis à população costumam ser votados. Precisamos agir rápido para mostrar que somos milhares que querem menos propaganda e mais educação! Envie seu email aos vereadores pedindo a aprovação da emenda que destina R$40 milhões de reais para educação infantil agora!

https://www.menospropagandamaiseducacao.meurio.org.br/#block-14099

Disappeared from the streets of Cairo 4 days ago

Ibrahim is 26 years old. He loves his job researching forced evictions in Egypt, and calling for safe and affordable housing for all Egyptians.

Ibrahim was walking home when police dressed in plain clothes surrounded him and arrested him.

Since that night, Ibrahim’s family have not heard from him. They’ve been trying to find out what happened to him.

They haven’t had any answers. In fact, the police have denied ever taking or detaining Ibrahim.

I can’t begin to imagine what Ibrahim’s family and friends are going through. And I’m gravely concerned for Ibrahim’s safety.

Sign the petition to Egypt’s authorities now and demand they reveal Ibrahim’s fate.

 HELP FIND IBRAHIM

When all of us work together, we can change lives. As part of a global movement for justice, your voice can hold the authorities to account and shine a light on the truth.

Just earlier this year the global Amnesty movement helped release Islam Khalil, who was imprisoned for more than a year in Cairo. Islam’s family were also kept in the dark about his whereabouts.

Egypt’s Office of the Public Prosecutor has the power to let Ibrahim’s family know where he is, and bring those responsible for his disappearance to justice.

With enough voices behind Ibrahim’s family, together we can pressure the authorities to tell the truth about what happened to Ibrahim that night.

A República Prostituta

No dia 15 de novembro de 1889, o presidente do Congresso, Antônio Carlos se viu obrigado a sair do Palácio do Congresso para se deparar com um canhão a quem sarcasticamente cumprimentou tirando-lhe
o chapéu. Marcava Antônio Carlos a forma como dialogavam os que inauguraram a nossa República, aliás filha dum reinado que era obediente, da Inglaterra. em nome de quem invadira o Paraguai onde se havia
instalado a primeira República socialista da América do Sul porque a primeira República Socialista
das Américas havia sido fundada pelos negros no Haiti e já havia sido dizimada.

Nascia uma prostituta república que anos depois se amasiaria com a Inglaterra que também assassinou
o maior industrial da América Latina que vendia linhas para toda a América Latina e construiu a
primeira usina hidrelétrica do Brasil. Claro, nunca encontraram o assassino de Delmiro Gouveia que
havia instalado em Pernambuco um sociedade industrial que poderia ter tornado o Brasil um dos países
pioneiros da industria moderna.

Na sequência a prostituída república se amasiou com os Estados Unidos da América do Norte.

Tem sido esta sequência de amantes que marca a vida desta república de quem sou filho e amo e respeito
a República sem adotar a devassidão que marcou a vida de nossa República até hoje.

Não sou historiador e certamente ficaram alguns erros históricos neste texto, falhas ou lacunas, mas
isto me importa pouco, pois apenas quero marcar o meu desdém por uma República nascida dum golpe que
vem marcando a nossa República seguidamente.

Sem dúvida que precisamos reescrever a história de nossa República para que nossas crianças aprendam
uma outra forma de ter nacionalismo fundado no respeito mútuo pelos que aqui vivem, corrigindo os
erros cometidos contra os mais fracos e explorados que sempre foram os sofredores nas mãos duma
classe dominante espúria e indecente.

Viva uma nova República, oxalá socialista, do Brasil, que, quando cair este golpe, deveremos instituir
passando por um Tribunal Constitucional para onde devemos levar os criminosos do golpe de 2016 e refazer
a Constituição Cidadã, livre de erros fundamentais que nela ficaram e que permitiram este novo golpe.