Professora, Enfermeira, Engenheira, Médica ou general

As professoras redimem os néscios fazendo deles professores, enfermeiros, engenheiros, médicos e até mesmo, infelizmente, generais. E um general faz o que? destrói casas e cidades, que os engenheiros construíram. Destrói pontes e estradas que a sociedade produziu para o bem estar de todos. Ou produzem golpes que podem levar a 6ª economia do mundo de volta para a 16ª posição em tempo mais recorde do que o duro trabalho que o torneiro mecânico e seus companheiros de partido gastaram para construir.

Que faz um general que se possa comparar com o trabalho dum professor, quantos deles merecem a honra dum Paulo Freire, reconhecido mundialmente por tornar analfabetos em pessoas livres que podem entrar num supermercado e escolher aquilo que lhes interessa comprar sem ter que perguntar a alguém ao lado se o conteúdo da lata é veneno ou comida. Se você souber algo que preste que tenha feito algum general, me diga, eu gostaria de saber. Claro que há exceções, a História já guardou um lugar de ouro para o Marechal Rondon, o defensor incansável dos Povos Primitivos e há outros poucos mais que podemos listar com auxílio dos dedos duma única mão.

Habitualmente os generais matam, bombardeiam, quebram, destroem, perseguem ou servem de apoio aos golpes do interesse duma minoria de lixos ricos.

Do sr. Vilas Boas restará o nome gravado numa pedra de túmulo e um infeliz registro histórico tão deprimente quanto o registro que cabe ao coronel Flores, ambos perseguiram heróis. O registro no túmulo ficará para leitura de alguns poucos, filhos, netos e talvez nem isto porque agora na Argentina os filhos dos ditadores e seus sequazes estão pedindo que eles sejam julgado pós morte para tirar-lhes das costas o peso que é conviver com nomes carregados de crimes contra a Humanidade.

Ao passo que Luís Inácio Lula da Silva, que é o perseguido preferido dos medíocres, tem o seu nome já inscrito ao lado de Juscelino Kubitschek de Oliveira, Getúlio Vargas, Paulo Freire, e que eu pare aqui a lista lhes dando a estes o privilégio de representar milhares de nomes brasileiros que levantam a bandeira do Brasil muito além de nossas fronteiras, com respeito, admiração.

E peça a um general para escrever uma defesa, eu a publicaria como direito que é o de resposta, no mesmo lugar até mesmo para a diversão dos que lerem porque talvez ela não passe dum texto tão simplório e ridículo como o que o idiota apresentou ao Mundo em Davos nos cobrindo de vergonha.

E me maltrata quando vejo alguns lutadores fazendo referência à elite brasileira como representada pelo lixo rico, ignorante, burro, egoísta, golpista, fratricida. Da elite sou eu professor, da elite somos nós os professores que produzimos outros professores, que retiramos da posição de analfabetos para uma posição de letrados, que produzimos médicas, enfermeiras, engenheiras e até mesmo, infelizmente, generais. Quantos generais sabem ler um teorema e dizer o que ele significa? Eu provo ou crio teoremas! Quantos generais sabem escrever um programa de computador que mostre alguma coisa interessante, exiba um plano tangente a uma superfície? Eu sei escrever um tal programa. Quantos generais saberiam escrever um programa para analisar dados estatísticos e fazer uma previsão, de curto prazo, para a Economia? Eu sei escrever um tal programa e sei fazer a previsão.

Os militares são caros, inúteis e perigosos e foi um grave erro na Constituição de 88 que não tenhamos aproveitado a oportunidade para limitar drasticamente a existência deste corpo perigoso ou, no meu entender, simples eliminá-lo como na Suíça ou como durante algum tempo na Costa Rica. A Suíça não tem forças armadas e nem golpes e pode assim passar por neutra e vender armas e informações aos dois lados em guerra o que é uma forma covarde de passar por neutro e contra a guerra. A Costa Rica eu não tenho certeza se andou para trás.

Educação para Libertação de Paulo Freire

Paulo Freira foi um visionário que descobriu o óbvio, mas foi ele quem
descobriu e o Mundo inteiro reconhece a genialidade que teve a sua
descoberta.

Foi nos idos de 1960 que o jovem Paulo Freire consegui trabalhar com adultos
na periferia de Natal, no Rio Grande Norte e teve o direito de fazer uma
sua experiência pedagógica. Foi quando ele descobriu aqui que ele chamou
de “palavras geradoras”, e eram as palavras que pertenciam a vida das
pessoas que ela ia alfabetizar: bolo, bola, boneca, sapato, rato, barata,
soja.

Ele as escreveu em cartazes colocando ao lado uma figura que correspondia a
cada palavra e logo os adultos estavam associando “bolo” com a figura do
bolo, “bola” com a figura da bola. Eram as palavras queridas e bem
conhecidas do grupo. Talvez não a “barata” mas mesmo não querida era bem conhecida e servia para introduzir novas sílabas.

Paulo Freire talvez não soubesse, mas descobriu, que nós funcionamos com
bancos de dados associativos e que as figuras podem ser guardadas em nossa
memória e com um pequena trabalho criamos a ponte para abstração associando
a figura com outra figura como o caso da bola com a palavra “bola”. É um
pequeno salto para abstração a associação no cérebro de dois tipos de figura.

Depois Paulo Freire começou o segundo estágio mostrando em cartazes que cada
uma dessas palavras que os adultos já reconheciam, e liam, se decompõem em
pedaços.

bola = bo + la
bolo = bo + lo
boneca = bo + ne + ca
casa = ca + sa

e assim ele levou os seus alunos ao segundo estágio quando eles passaram a reconhecer os componentes, a sílabas, que compunham cada uma daquelas palavras.

Desta forma agora ele pode escrever uma palavra nova para a qual não tinha figura mas que era
bem conhecida do grupo e continha os elementos das outras palavras

bo, ne, ca, sa, la

e assim, forçou um pouco a barra, e escreveu

so + ne + ca = soneca

e Paulo Freire estava dando mais um salto para abstração construindo com
sílabas uma palavra abstrata para a qual ele não tinha uma representação
gráfica e seus alunos estavam dando um salto para a abstração e dominando
um outro salto para a visão das sílabas que eram os compostos das palavras.

Depois veio o próximo salto:

bo = b + o
ne = n + e
ca = c + a

bo + ne + ca = boneca

E Paulo Freire estava inventando um método que invertia a consagrada soletração começando direto com a leitura das “palavras geradoras”, a sua
invenção, que hoje tem vários “pesquisadores” que lhe estão roubando a
invenção e se apropriando do seu método com outras formas semelhantes, mas
roubando o direito de Paulo Freire. Tem um “pesquisador” canadense que está fazendo ruído usando a invenção de Paulo Freire com pequenas modificações e sem dizer que começou tudo.

Em Londrina também tem um “pesquisador” que reinventou e está
distribuindo o seu método que na verdade é o Método de Paulo Freire.

Tem muita gente que está bombando com sua invenção que nada
mais do que o método do consagrado brasileiro Paulo Freire que é reconhecido
mundialmente.

Eu tenho um livro que comprei na década de 70, em sueco, que a “Pedagogia da Libertação” de Paulo Freire, sim, porque na Suécia Paulo Freire é um tópico dos currículos escolares, é uma disciplina na educação da Suécia, como é
muitas partes do Mundo.

Ai veio a ditadura de 1º de abril de 1964, prendeu o perigoso Paulo Freire
que estava libertando os adultos em Natal, e o enviou para Fernando de
Noronha de onde ele saiu para o exílio e o Mundo teve a oportunidade de
permitir que Paulo Freire desenvolvesse o seu método em outros países até
que pode voltar para sua pátria e ter a consagração que merecia numa das
principais universidades brasileiras, na Unicamp.

A força do método de Paulo Freire é tal que os ditadores e generais
entreguistas tremem antes o seu poder de libertação. Podemos aplicar o seu
método em Matemática e tornar a Matemática mais fácil de ser iniciada e
dominada. Podemos aplicá-lo na Química ou na Física Relativista ou na
Biologia. Podemos aplicá-lo em todos os campos do conhecimento em que o todo
possa ser decomposto em sílabas e partindo de “ideias geradoras” que um
grupo de alunos considerem naturais, “geradoras” descobrir-lhes as
“sílabas” para depois juntar estas sílabas para construir os conceitos
abstratos como é o caso de “soneca” que mostrei acima foi construída a
partir das sílabas já conhecidas das palavras geradoras “bola” e “boneca”.

É este visionário que o idiota, que serve de painel para os generais que
agora tentam montar outra ditadura entreguista, quer destruir. Coitado!
Paulo Freire é muito maior do que eles todos juntos e somados!

Ditadores e suas vergonhosas sinas.

Salazar, até morrer, em 1970, continuou a receber visitas como se fosse ainda Presidente do Conselho, nunca manifestando sequer a suspeita de que já o não era − no que não era contrariado pelos que o rodeavam. Mas ainda não foi julgado, como merece, pelos crimes que cometeu contra a Humanidade.

Franco escapou ileso dos seus crimes contra a Humanidade porque enfiou um reinado no rabo dos espanhois que se ocupou de protegê-lo e
deixar morrer sem julgamento. Ainda não foi julgado, como merece,
pelos crimes que cometeu contra a Humanidade.

Pinochet conseguiu manter-se como o mais alto responsável pelas Forças Armadas do país, até Março de 1998, altura em que passou a ocupar o cargo, por ele criado, de senador vitalício no Congresso chileno, ao qual renunciou em virtude dos problemas de saúde e das diversas acusações de violações aos direitos humanos. Seus últimos anos não foram fáceis, viajou para Inglaterra mas não pode passeiar e fazer compras nas lojas de Londres porque um pedido internacional de prisão foi lançado contra ele fazendo com o que democrático governo inglês o mantivesse protegido sob prisão domiciliar enquanto conseguiram que a justiça levantasse o pedido de prisão e assim, depois de quase 500 dias ele retornou ao Chile sem grandes benefícios para o passeio e terminou morrendo sob prisão domiciliar, mas ainda não foi julgado, como merece, pelos crimes que cometeu contra a Humanidade.

Somoza morreu assassinado por um opositor da ditadura. Em 1955, a constituição foi modificada para permitir que ele pudesse concorrer a um novo mandato. Pouco depois de ser nomeado, foi atingido por um tiro no peito, em 21 de Setembro de 1956, disparado pelo poeta Rigoberto López Pérez na cidade de León, e morreu dias após ser removido para um hospital na Zona do canal do Panamá. Seu filho mais velho, Luis Somoza, o sucedeu. Mas não foi julgado, como merece, pelos crimes que cometeeu contra a Humanidade.

Ferdinando Marcos ditador das Filipinas, em 1986, foi declarado oficialmente vencedor das eleições, mas suspeitou-se a nível nacional e internacional de fraude eleitoral maciça, tendo-se o exército, então, dividido e Marcos fugido para o Havaí (já no curso da chamada Revolução de Edsa ou Revolução do Poder Popular[1] ) subindo ao poder Corazón Aquino, a viúva de Benigno Aquino, um dos seus grandes opositores. Mas não foi julgado, como merece, pelos crimes que cometeu contra a Humanidade, entretanto terminou os seus dias exilado numa pequena colônia americana, Havai, uma vez que o governo americano não podia admitir a sua presença no território continental.

Castelo Branco o golpista de 1º de abril de 1964, cujo ministro da Guerra de Castello Branco, e seu futuro sucessor, Costa e Silva, pertencia à chamada “linha dura”, mais ligada aos serviços de inteligência dos Estados Unidos, de quem recebia orientações e fundos. Morreu, logo após deixar o poder, em um acidente aéreo (mal explicado pelos inquéritos militares) ocorrido em 18 de julho de 1967: um avião Lockheed T-33 da Força Aérea Brasileira teria atingido a cauda do avião Piper PA-23 Aztec no qual Castelo Branco viajava, o que fez com que o Piper caísse.[23][24][25] O corpo do Marechal Castelo Branco foi sepultado no cemitério São João Batista na cidade do Rio de Janeiro, onde ficou até 1972, quando transferido ao Monumento-Mausoléu Castelo Branco (Fortaleza). Ele e os outros ditadores que o sucederam ainda não foram julgados, como merecem, pelos crimes que cometeram contra a Humanidade.

Videla passou apenas cinco anos na prisão. Em 1990, o então presidente Carlos Saúl Menem fez uso da faculdade presidencial do indulto para ditar sua libertação, junto com a de outros membros de juntas militares e chefes da polícia da Província de Buenos Aires e do dirigente montonero Mario Eduardo Firmenich, através dos decretos 2741/90 e 2742/90. Menem argumentou ser necessário “superar os conflitos passados” para justificar sua atitude. Em 1998, Videla regressou à prisão, por curto período, pois um juiz determinara que as questões de subtração de menores durante a chamada Guerra Suja constituíam crimes de lesa humanidade, sendo, portanto, imprescritíveis. O ex-presidente passou 38 dias na Prisão de Caseros até que lhe foi concedido o direito à prisão domiciliar, em atenção à sua idade. Este foi um dos criminosos contra a Humanidade que foi julgado e condenado como em algum momento todos os demais também o serão.

Amnesty International primeiro espera o leite derramar depois tenta juntar!

Oi, ,tudo bem?   Claro que não!  Afinal durante toda a campanha eleitoral eu estive criticando a Amnesty Internacional porque havia um prisioneiro político.  E a Amnesty Internacional deu de ombros.  Aparentemente a Amnesty Internacional precisa que exista um problema para que ela fature em cima do problema.  Se não houverem prisioneiros políticos às dezenas, para que mesmo existiria a Amnesty Internacional.  Então a Amnesty Internacion torceu para houvesse golpe no Brasil para que ela agora apareça como protetora dos desvalidos!  hahahahaha!
Juntos, enfrentamos o desafio de proteger os direitos humanos no Brasil? E porque não se juntou conosco para evitar o golpe?  porque não se juntou conosco para denunciar que Luís Inácio Lula da Silva é um prisioneiro político e exatamente quem tinha um caudal eleitoral que poderia enfrentar o golpe que finalmente chegou e se instalou pela via eleitoral?  Agora Amnesty Internacional chegou para juntar o leito que derramou?
O “presidente eleito” fez campanha suja, com caixa 2, criminosa, e Amnesty Internacional não podia ignorá-lo,  tinha uma agenda abertamente anti-direitos humanos e frequentemente fez declarações discriminatórias sobre diferentes grupos da sociedade, e Amnesty Internacional não podia ignorá-lo, Sua eleição como presidente do Brasil representa um enorme risco para os povos indígenas e quilombolas, comunidades rurais tradicionais, pessoas LGBTI, jovens negros, mulheres, ativistas e organizações da sociedade civil, caso sua retórica seja transformada em política pública”.

Agora a Amnesty Internacional tem uma razão para sua existência, ela precisava que o golpe se instalasse,  que potencialmente houvessem os problemas com os direitos humanos para que a Amnesty Internacional mostrasse que ela poderia servir para alguma coisa!  hahaha!  Um pouco tarde!  Os apolíticos, os que se omitiram nas eleições, os que se deixaram enganar pelo propagando de caixa 2 que devem agora apoiar a Amnesty Internacional para apaziguarem mutuamente suas consciências de seres apolíticos.

Vamos nessa?
A nossa mobilização já mostrou ao que veio e que tem muito poder de frear retrocessos! 
Lembra do potencial da nossa campanha Direitos Não se Liquidam no ano passado? Com nossa mobilização e de outros movimentos da sociedade civil conseguimos, por exemplo, o adiamento da votação sobre a redução da maioridade penal e a não aprovação do relatório sobre a PEC 181 de 2015, que criminaliza o aborto nos casos previstos na legislação brasileira.
Ou seja, quanto mais lutamos, mais ganhamos. 
Já estamos preparando as bases para ampliar nossa mobilização e pressão sobre as autoridades em 2019, a fim de garantir que o futuro do Brasil tenha menos retrocessos e mais justiça e liberdade. Mas precisamos do seu apoio e doação para nos fortalecermos e atuarmos juntos por nenhum direito a menos!

Vem com a gente! Some sua voz a essa luta por direitos! Mostre que você se importa com direitos humanos!

Quero doar para a Anistia Internacional

Você que não gosta nem um pouco do PT mas que tá assustado com o fascismo!

Amigo, se não for o seu caso, envie para outro que você sabe que seria o caso,
Em nome da democracia!

Você que não gosta nem um pouco do PT mas que tá assustado com o outro candidato

SEU VOTO É SECRETO!

Chega na urna, tapa o nariz, vota 13 e corre!

Ninguém precisa saber, nem eu, nem seus amigos, nem sua família!

Se perguntarem você diz que anulou e segue sua vida antiptista!

Mas não ajuda o fascismo a se inserir no nosso Brasil, né!

E a democracia agradece!

E eu também com um abraço amigo!

Saia de cima do muro, por favor!

Eu me dirijo, sobre tudo, aos 30 milhões de brasileiras e brasileiros que se omitiram no 1º turno e que agora se analisarem com cuidado as duas propostas devem sentir que a omissão neste momento pode os jogar num fosso de violência e de atraso. Apresento aqui o resultado de minha leitura apenas com o objetivo de estimular que exatamente leiam as propostas para sentirem se vale a pena ficar omissos e deixarem que os outros decidam por si.  Mais do que isto, venham para a campanha para nos ajudar a evitar uma tragédia que permitir que os militares voltem a tutelar a nossa política.

Os estudantes da USP abriram uma página com o título “saindo do muro” e discutem as duas propostas mas também lá tem um link que você pode usar para acessas as propostas que se encontram registradas no site do TSE,  Saindo de cima do muro
Eu li os dois projetos de governo. A proposta de Haddad representa uma correção de rumos do plano de governo do PT como Haddad já disse várias, corrigir erros cometidos que foram erros que acontecem quando se trabalha para alterar uma realidade infame com milhões de brasileiros na miséria, e o Brasil saiu do mapa da fome mas certamente erros foram cometidos na tentativa de resolver este problema angustiante para milhões de brasileiros. Foram erros e não crimes.

É interessante observar que o plano do outro é uma cópia deformada da proposta de Haddad e começa com três frases de efeito, Constitucional, eficiente, fraterno.

E segue desenvolvendo estas ideias como se fossem verdades para uma proposta de quem está ferindo a Constituição com o a corrupção do Caixa 2 inclusive envolvendo empresas estrangeiras no processo e desrespeitando violentamente as regras eleitorais. Ora quem durante a campanha eleitoral distorce todo o processo com o objetivo de ganhar uma eleição, como, irá depois respeitar a Constituição. Como respeitar a Constituição se hoje eles infiltraram o STF e o STE com militares para intimidar aqueles que devem proteger a Constituição. Se um dos filhotes do candidato goza do STF dizendo quem nem um jipe é necessário para fechá-lo bastando um cabo e um soldado, e claro, quando a coisa foi divulgada correram para estancar a ferida, serão eles a respeitarem a Constituição? Como respeitar a Constituição se o próprio cabeça de chapa em discurso divulgado na Internet avisa que os vermelhos, nós da esquerda, teremos duas opções, o exílio ou a cadeia, seria este o respeito que eles entendem da Constituição ou será esta uma resenha da Constituição que pretendem editar em substituição à Constituição Cidadã? Depois o vice da chapa já mencionou a reforma da Constituição, logo em vez de respeitá-la se propõem a violentá-la diretamente.

A outra etiqueta de efeito é a eficiência. E aqui o vazio é enorme quando a eficiência vem de alguém que em 27 anos de deputado conseguiu fazer passar dois projetos e de natureza pífia, deixando para trás um monte de bobagens que nem mereceram ser analisadas como a sua proposta de alterar o nome da costa brasileira chamando-a de Mar de Médice, o nome do pior dos dos ditadores que nos assolaram depois do golpe de 1º de abril de 1964 que o presidente do STF, agora sob controle dum general, decidiu que passaria a chamar de movimentação de 64 provocando o riso de historiadores e sociólogos.  Como deputado, Bolsonaro é um exemplo de falta de eficiência até mesmo para gerir uma agenda que ele poderia ter, e nunca teve, pois somente conseguiu aparecer durante este tempo todo para mostrar uma face violenta e cheia de ódio, por sinal em contraste com a próxima etiqueta.

A última etiqueta  que abre o programa menciona a fraternidade,  digo “programa” que nem bem é um programa, mas se assemelha a uma apresentação de “power point” lembrando o falido Dallagnol! A campanha, e ainda é apenas a campanha, os seguidores do candidato vem espalhando por todo o Brasil algo pode se chamar de qualquer coisa menos  fraternidade. Não esquecendo do discurso de ódio em que promete nos levar, os opositores, a escolher a saída do país ou a prisão. É a fraternidade com que ele nos acena!

Mas você pode ler você mesmo o programa e constatar que se tratam de flashes com levantamento de problemas sem nenhuma mostra objetiva de que os saberia resolver, como a educação, onde surge a ideia da educação à distância economizando professores, merendeiras, merendas, material escolar e remetendo para os pais a tarefa de educar. Dentro do flash-educação apresenta uma síntese do que é possível falando que a educação não deve ser dirigida mas deixada em total liberdade para que os pais decidam o seu direcionamento, algo que parece bonito, como parece bonito todo o projeto. Enquanto Haddad promete reativar os investimentos em educação e inclusive tornar federal o Ensino Médio, o grupo Bolsonauro promete desinvestir em educação, economizar, jogar para os ombros dos pais a responsabilidade educacional sob a direção, agora sim, os pais vão receber um direcionamento à distância para dirigi-los na tarefa educacional, claro sem pagamento adicional para isto e consequentemente mais uma vez a mulher seria sacrificada virando a professora dos seus filhos estudantes e ainda  também será forçada a trabalhar para complementar a renda familiar que o projeto promete ser reduzida em tempos duma economia adjetivada e direcionada para o ajuste fiscal que eles ainda caracterizam como severo. Novamente, no projeto de governo, eles pensam na mulher mas como uma trabalhadora sem perspectivas e sem valor.

A pesquisa centralizada foi outro dos erros do programa do PT embora apenas tenha convivido com ele como herança. Nossas universidades são geridas por duas super reitorias chamadas de CAPES e CNPq. Estas são dominadas por grupos que vêm das grandes universidades e que tratam de manter o controle do investimento voltado para os grandes centros repetindo  o estilo de concentração de renda dentro do sistema de pesquisa brasileira. Apesar das distorções deste sistema centralizado, e como consequência das lutas dos docentes via um sindicato docente muito forte e combativo, a ANDES, um pouco deste erro foi controlado, mas ele existe e deverá ser um dos pontos em que deveremos colocar o dedo na ferida durante o governo Haddad para que nossas universidades consigam dar um salto que nos leve a posição 1ª na economia mundial saindo da honrosa 6ª em que chegamos, quando eramos na era fhc, a 17ª economia. Na proposta do grupo Bolsonauro se destila fácil a vontade de privatização em que a estudante deve ser dirigida para fomentar o “empreendedorismo levando a jovem a sair da faculdade para abrir a sua empresa” e é fácil compreender que não é este o caminho da Universidade, uma incubadora de empresas como a ideologia neo liberal entende que todos nós na sociedade seremos capitalistas. E aqui se situa um general que parece ser o ideólogo educacional do grupo dizendo que somente os pobres de alto nível é que precisam ir para a Universidade, acrescentando que nem todos poderão ficar ricos.  E não se esqueceram de mencionar Paulo Freire mas para garantir que devem erradicar qualquer marca de sua brilhante passagem pela educação brasileira.

Foram erros, não foram crimes, que o PT cometeu ao longo dos 12 anos em que governou. E foram erros que são naturais de quem enfrentava problemas urgentes, como no caso da fome, havia outra situação angustiante que era a possibilidade de crescimento e desenvolvimento individual e era preciso urgentemente ampliar as vagas nas universidades, escolas técnicas e em geral no Ensino Médio e Fundamental. Novamente aqui houve erros como uma abertura gigantesca para a iniciativa privada quando cresceram raposas do Ensino dentro do quadro do Ensino à Distância oferecendo um ensino de qualidade entre ruim e duvidoso quando este dinheiro deveria ter ido para as Universidades públicas para que nelas fossem abertas mais vagas, tanto para estudantes, para professores, técnicos de laboratório e técnicos administrativos, por um lado criando distribuição de renda e por outro fazendo o conhecimento chegar a todos os rincões do território nacional. Mesmo com os erros, foram criadas mais universidades e campus universitários que nos 400 anos anteriores de existência do Brasil. Foram erros e não crimes.

Mas penso que estou lhe dando uma razão para  ler os dois programas e fazer anotações, as suas próprias anotações como eu estou aqui fazendo as minhas para levar para uma discussão, hoje, quinta-feira, amanhã, sexta-feira e no dia 27, no sábado para que a vira-volta seja muito maior do que esta que já estamos verificando, que levemos 30% de votos indecisos para se somarem ao nosso campo de campanha, e isto poderá projetar que o resultado venha a ser 40.76% para Boso e 59.22% para o Brasil Feliz de Novo. Se é que não poderemos chamar mais gente que hoje se confessa iludida pelo grupo Bolsonauro para vir se juntar ao Brasil Feliz de Novo e talvez possamos sair dos 59.22% para 70% dando uma reposta clara aos militares que não aceitamos a sua intervenção e é preciso que esta voz fique clara.