Comparando Haddad e Bolsonaro

Fiz uma tabela de atributos entre os dois candidatos, mas certamente ela está tendenciosa. Se alguém quiser sugerir alterações eu as posso incluir.  De qualquer forma ela fica como uma sugestão para estudos em grupo, cada grupo pode selecionar os atributos contra os quais  gostaria de analisar os candidatos frente às eleições e numa discussão democrática atribuir notas e depois analisar a média de resultados do grupo.

Talvez as notas pudessem ser de 0 a 10 e não estritamente de 0 a 1 como escolhi. Eu sinto muita dificuldade em usar um variação grande, para mim 5 já é zero, que era como eu avaliava as provas até me aposentar. Minha nota mínima era 5  e eu tentava com grande dificuldade avaliar quem merecia 6,7,8,9,10. Sempre terminava usando apenas 5, 7, 10.

Refarei a tabela se houver sugestões, inclusive sobre as notas.

Envie para    tarcisio.praciano@gmail.com  que é uma conta exclusiva para este registro.

Podemos juntos encontrar uma forma melhor para avaliar os candidatos e estamos precisando muito disto.

 

Deixe de lado o anti-petismo doentio e crônico e pense no nosso futuro.

Como o “promotor de violências” nada tem a dizer como projeto para o Brasil, ele e seus seguidores fazem opção pela mentira para se aproveitar do anti petismo crônico que foi desenvolvido pela imprensa irresponsável dirigida pela gloGolpe. É o que tenho sentido nas conversações, muita gente ainda é sensível ao anti petismo crônico e sem razões lógicas para isto, apenas chavões do tipo “PT nunca mais” quando foi exatamente o 12 anos de governo do PT que tornaram o Brasil um país respeitado internacionalmente. Não se esqueça que o “B” do BRICS vem do Brasil que é um dos fundadores deste banco internacional coisa que não agradou nada aos americanos que passaram a tentar solapar o governo do PT no Brasil e foi a GloGolpe que serve aos americanos que instilou este sentimento grotesco de “PT nunca mais” que algumas pessoas repetem sem ter argumentos lógicos para justificar.

Neste sentido eu tenho repetido um caso que aconteceu comigo, bem anedótico mas que mostra a diferença entre o Brasil em 1990 do Brasil em 2011.

É anedótico, eu visitei os EUA pela primeira vez em 1990 e levei comigo cédulas de 10 mil da moeda da época do desgoverno Sir Ney.   Na saída do aeroporto, em Miami, corri para uma agência bancária e enfiei uma cédula de dez mil no buraco do guiché apenas para ouvir o  funcionário responder-me “no recebemos eso” (não recebemos isto). Passados alguns anos, 2011, fui para Portugal levando notas de 50 reais e entrei numa casa de câmbio que me trocou as notas pelo câmbio legal da época sem nenhum comentário especial. Agora, nesta época, em 2011, o Brasil era um  país, era respeitado, o seu dinheiro era reconhecido e recebido como dolar ou euro em qualquer lugar. Eramos um país e não mais a republica bananeira  dirigida por um Sir Ney qualquer. Era presidente Dilma Rousseff.

Trata-se dum caso pessoal mas que muitas pessoas, certamente, poderiam relatar experiências semelhantes, como era visto o Brasil republica bananeira  até o desgoverno fhc do Brasil que é fundador do BRICS a partir de 2003. E neste sentido e republiquei uma série de comparações que outros escreveram e publiquei no meu blog

Será que você é um analfabeto político um leviano “PT nunca mais” ?

O título é um poco insólito, mas se aplica perfeitamente aos anti petistas crônicos muitos dos quais hoje beneficiários do desenvolvimento real que obtivemos  durante os governos do PT. E houve erros? claro que sim, e Haddad já comentou sobre isto. Sem ser religioso, lembro a frase de Jesus defendendo Madalena e desafiando “quem nunca pecou que atire a primeira pedra” e todos os machões que queriam apedrejar Madalena, murcharam, ficaram cabisbaixos e se foram.

Na tentativa de construir um país melhor e sobretudo com a preocupação de redimir parte da população que nunca teve nada, o PT cometeu erros produzindo  alguns projetos apressados como o FIES e o Prouni, para citar dois, que beneficiaram exatamente os negociantes do ensino universitário um dos quais está seco ao lado do Bozo para destruir até mesmo a educação infantil com um nefasto ensino à distância que mesmo para a universidade é um remendo.  Eu, como professor universitário, faço uso de técnicas de ensino à distância mas como complemento ao ensino presencial, ofereço às alunas e alunos os textos de minhas aulas para quem possam baixar em qualquer lugar e não precisam ficar copiando texto do quadro ficando livres para pretar atenção ao desenvolvimento da aula, perguntando, argumentando, participando. Mas podem acompanhar o desenvolvimento da aula de qualquer outro lugar, ou, se obrigados a faltar, tem acesso ao que foi feito em aula. É um complemento importantíssimo e não uma forma substitutiva, para adultos, mas impensável, para crianças.

Se com o PT foram cometidos erros tentando acertar, como os que citei acima que visavam ampliar o acesso à Universidade, e foi um erro porque este dinheiro
poderia ter sido destinado às universidades públicas para que as vagas fossem ampliadas, para que mais laboratórios fossem construídos, em vez disto se facilitou
o crédito para enriquecer as raposas do ensino privado.  Este erro levou a ANDES, o meu sindicato como docente universitário, a confundir oposição com golpe e participar desta onda anti petista o que nos fez criar um Forum Renova ANDES para contrapor ao anti petismo que a ANDES estava fomentando.  Uma coisa é fazer oposição, e eu fiz oposição ao governo do PT, outra é apoiar o golpe que já vem com dois anos de atraso nos sendo infligido.

Então anti petistas crônicos, repensem suas atitudes e deixem de lado o “PT nunca mais” porque é uma forma infantil de fazer política. Venha se juntar a quem
está na luta por um Brasil progressista, construtivo. Leia, sem preconceito o programa do Haddad para descobrir que ele diz que vai aplicar a experiência cheia de sucessos que os governantes do PT aplicaram para transformar o Brasil 17ª economia mundial no Brasil 6ª economia mundial, incomodando sim os Estados Unidos da América do Norte porque o Brasil está tomando mercado dos americanos e deixou de ser um comprado atrelado do mercado americano. Brasil hoje é um país independente apesar dos dois anos de desgoverno do traidor Vampirão.

Afinal, não podemos brincar com risco baseado em um sentimento de repulsa que no final de contas nem mesmo pode ser explicado de forma lógica, é apenas
uma aversão a cor vermelha do PT!  E afinal, vermelho é bonito, é a cor do sangue que corre nas nossas veias. É deixar de ser superficial e pensar que Haddad tem o projeto para oferecer, Educação, Saúde, Previdência, SUS, infraestrutura urbana (o homem ganhou um prêmio da ONU pelo planejamento urbano desenvolvido em São Paulo). Se Haddad não escorrega para um assunto difícil, como segurança urbana, é porque todos sabemos que a insegurança urbana é um sintoma e não um problema em si. Não adianta tratar da segurança urbana trazendo mais violência para a Sociedade porque a simples violência produz ainda mais violência e inclusive alguns policiais estão se manifestando, muitos no anonimato o que mostra o clima de insegurança montado pelo promotor da violência, porque estes policiais sabem que a distribuição de armas no meio da sociedade em vez de ser uma solução representa colocar a eles, policiais, na mira do risco.

A segurança na Sociedade vai se resolver pela eliminação dos outros problemas, como as crianças na escola desde os 4 anos de idade, como propõe Haddad em contraponto, o “ministro da educação” do coiso, que é um “empresário que vende ensino à distância” que estender o seu mercado de ensino à distância às crianças.

A segurança na Sociedade vai se resolver voltando atrás na destruição das leis trabalhistas feitas nestes dois anos de golpe e restaurando os direitos trabalhistas que garantem melhor remuneração e garantia de aposentadoria eliminando a insatisfação entre os que trabalham nas piores condições e que facilmente ficam sem trabalho portanto se tornando presa fácil para a violência urbana.  Eu costumo afirmar que se eu tivesse que voltar para casa no fim do dia, pensando que tinha apenas o vale transporte para pagar a viagem até em casa e nenhum tostão para levar comida para mim e para os meus, eu iria me transformar num assaltante, com certeza.  Então a segurança passa por uma sociedade mais justa com mais distribuição de riqueza, com direitos garantidos e não como propõe o promotor de violência a escolha entre direitos e a oportunidade de trabalho. Nós queremos os dois, os direitos e a oportunidade de trabalho e eles vem com o fortalecimento das leis trabalhistas que não representaram nenhum óbice para que os empresários ganhassem dinheiro e sem elas o mercado vai, pelo contrário, definhar e todos, inclusive os empresários já estão sentindo este efeito com grandes empresas de venda fechando as portas por falta de quem vá fazer compras, isto vem acontecendo nestes dois anos de golpe e não no governo do PT.

Será que você é um analfabeto político, um leviano “PT nuncamais” ?

Mas leia o programa de Haddad e compare com o programa do coiso, não seja superficial e nem preconceituoso, afinal, você também tem sangue e é vermelho!

A hora do povo

São Paulo, 10 de outubro de 2018

A hora do povo

Por Joaquim Ernesto Palhares

Passamos por um primeiro turno eleitoral dos mais estranhos da história brasileira. Não bastasse o principal candidato do povo estar encarcerado na República de Curitiba, proibido de vencer as eleições, temos um candidato fascista e nos encontramos agora sob ameaça de retorno do obscurantismo.

Um retrocesso que começou a ser estruturado em julho de 2013, quando a direita (Rede Globo à frente) se apropriou da pauta reivindicatória daquele momento. Desde então, não tivemos sossego. Em março de 2014, ano eleitoral, iniciou-se a Lava Jato; ao perder as eleições, Aécio Neves não reconheceu a vitória de Dilma Rousseff, provocando, além da crise econômica e política que vivemos, a derrota fragorosa do PSDB nestas eleições, que poderá levá-lo à extinção.

Em 2015, Globo, Parlamento golpista e Judiciário, passando por cima de 54 milhões de votos, impediram Dilma de governar, abrindo as porteiras do ódio. Não foram os fatos, mas a construção do antipetismo e do ódio à esquerda que levou ao impeachment de Dilma. Em 2017, assistimos à condenação sem provas de Lula e, neste ano, sua prisão política.

Nem mesmo a decisão liminar do Comitê de Direitos Humanos das Nações Unidas ou as inúmeras manifestações de centenas de juristas nacionais e internacionais, intelectuais e lideranças de todos os continentes, puderam conter o desejo ensandecido de eliminar Lula, o Partido dos Trabalhadores e a esquerda da direção dos rumos deste país.

Os dois grandes vitoriosos deste primeiro turno são Lula e Bolsonaro.

Apesar de todas as restrições de sua liberdade – proibido de escrever, de falar e conceder entrevistas, de receber pessoas de suas relações, de ser candidato e o presidente do Brasil –, Lula tornou viável o seu candidato Fernando Haddad, praticamente desconhecido da grande população brasileira.

Haddad, aliás, saiu-se muito bem. Alcançou 29% dos votos válidos em um ambiente – repito – de extremada rejeição ao PT e seus aliados. Exemplo disso foi a não eleição do ilustre senador do Paraná, Roberto Requião; do incansável e sempre lutador das causas sociais, Eduardo Suplicy; do jovem e aguerrido lutador Lindberg Farias; e da própria ex-presidente Dilma Rousseff, impichada sem crime algum.

Jair Bolsonaro, mesmo que derrotado num segundo turno, sairá como vencedor. Na crista do ódio, ele foi favorecido pela implosão do PSDB e por candidaturas que precisaram negar Temer para sobreviver, vide a bronca pública dada pelo presidente golpista a Geraldo Alckmin. É preciso reconhecer que Bolsonaro conquistou uma imensa base social. Seu discurso de ódio e violência vem capturando insatisfações desde os jovens às viúvas da ditadura, desde a periferia às elites brasileiras, sob aplauso dos fabricantes de armas.

Neste domingo, assistimos aos brasileiros votarem pelo retorno da ditadura. Responsável pela construção da polarização social no país, a Globo disseminou diuturnamente o antipetismo, reaplicando sua velha receita de anticomunismo. O feitiço, porém, pode virar contra o feiticeiro, inaugurando um turno de disputa pelos recursos públicos de propaganda e marketing do novo governo que virá a se instalar. Até agora, a diferença entre Globo e Record era de bilhões de reais; tudo indica, que ela irá se reduzir drasticamente se Bolsonaro for eleito.

A partir de hoje, passamos a enfrentar uma oposição muito distinta daquela que enfrentamos até agora com os tucanos. É uma nova realidade: a da disputa com a extrema direita, assumidamente antidemocrática, com um projeto fascista de poder, profundamente violenta e contrária aos valores laicos do Estado e dos direitos humanos.

Uma extrema direita nenhum pouco nacionalista, cujo capitão Messias bate continência para a bandeira norte-americana e tem Trump como ídolo. Paulo Guedes, um ultraliberal da escola de Chicago, entregará o país ao mercado em tenebrosas transações. Esse é núcleo duro da extrema direta brasileira.

O ódio não cria emprego, não aumenta a renda, não resolve os graves problemas sociais do Brasil, da saúde, da educação e muito menos da segurança pública. Armar a população só atende ao lucro da Taurus, fabricante de armas; não o imenso problema da desigualdade social do Brasil. Aliás, o alimento do ódio é a desigualdade. É sobre ela que precisamos falar a partir de agora.

Vençamos ou não, precisamos nos preparar para enfrentar essa nova força, a partir da aliança com partidos, entidades da sociedade civil e pessoas progressistas que possam defender a democracia em um novo patamar. O momento é de união e não mais de divisão. União fundamental tanto para a sustentação do futuro governo Haddad quanto para o fortalecimento da resistência contra o fascismo e o ódio.

Em 2019, a questão da mídia será central. Independentemente de quem ganhar a eleição, Globo e Record estarão em franca disputa e as redes sociais permanecerão dominadas pelo ódio contra a esquerda, propagado por ambas concessionárias públicas, e pela milícia virtual do messias que conta com fartos recursos de empresários brasileiros e estrangeiros como estamos vendo ao longo desta campanha.

Em meio a esta guerra, a Mídia Alternativa ou o que restar dela terá enorme dificuldades de sobrevivência. Aos 72 anos de idade e 56 de militância política, eu estou com muita vontade de trabalhar em 2019. Projetos não faltam. Sabemos perfeitamente o que precisamos fazer; para isso, Carta Maior precisa de uma enorme mobilização de seus leitores.

Vocês são os protagonistas deste processo. Carta Maior é mero instrumento entre o pensamento de vocês e a realidade política que estamos vivendo. Para que possamos avançar, com condições de enfrentarmos o que virá pela frente, a doação de nossos leitores é fundamental. Hoje, contamos com 300 mil leitores mês dos quais somente dois mil são doadores, este número precisa crescer sob pena de sermos obrigados a encerrar os 17 anos de luta da CM.

Com apenas R$1,00 por dia, R$30,00/mês, você pode agregar força e legitimidade a essa trincheira. Quem puder, DOE MAIS (clique aqui e confira opções de doação) possibilitando que o nosso conteúdo também ultrapasse os limites atuais. E, por favor, cadastrem-se na Carta Maior ou atualizem seu cadastro clicando aqui. Precisamos nos manter unidos e em contato permanente frente a qualquer eventualidade. Sigamos juntos e mobilizados.

Joaquim Ernesto Palhares
Diretor da Carta Maior

Caso não queira mais receber, acesse aqui para cancelar

O analfabeto político

Olha só, será que estou entre os analfabetos políticos, gente que sabe de nada, inocente?
Já sabe em quem deve votar então, né não?
#LulaTemCandidato e o canditado do Lula é o tranquilão, o Haddad.
Haddad recebeu um prêmio da ONU

ONU premia Plano Diretor de São Paulo da gestão Haddad

ONU premia plano urbano da direção Haddad na prefeitura de São Paulo

Jornal GGN – O Plano Diretor da cidade de São Paulo foi eleito um dos quatro ganhadores do mundo das Melhores Práticas Inovadoras da Nova Agenda Urbana da ONU Habitat. O novo desenho urbano foi aprovado na gestão de Fernando Haddad no município.

Entre mais de 140 candidaturas de 16 países, os quatro vencedores foram os projetos do Brasil, da Costa Rica, do Equator e de Porto Rico. “Foi complexo avaliar os projetos de acordo com todos os indicadores. Alguns tinham grande destaque em legislação urbana, mas não incluíam temas transversais como gênero e jovens, e por isso acabaram obtendo uma nota menor”, disse o coordenador da campanha Cidades Seguras para as Mulheres da ActionAid, Marcelo Montenegro.

Chomsky esteve em Curitiba! Para visitar o Moro? Impossível! Mas eu depois fiquei imaginando a cena, Chomsky, um literato, professor linguística, um cara que domina a linguagem de forma muito especial, tem um raciocínio rápido, bem treinado, e acostumado a conversar com gente do seu náipe, linguistas,
literatos, professores universitários de repente, frente a frente com Moro, um capacho da C.I.A. um cara que recebe groja da C.I.A. Um encontro difícil. Chomski, o cara nem sabe o que é pente! No máximo passa a mão naquela cabeleira usuamente desajeitada, balança a cabeça para terminar de arrumar os cabelos, e ainda ri para quem esteja olhando. Se veste bem, claro, como professor universitário americano ganha bem mais do que um juíz de primeira instância, mas não se preocupa com a roupa, usa quase sempre a mesma roupa e certamente nunca, nunca mesmo, vestiu um smooking! Chomski ficaria desajeitado dentro dum smooking. Pois é agora pense o momento difícil, Chomski frente a frente com um Moro! Estender a mão? Certamente que não lhe viria a cabeça aquela frase impertinente do nordestino: “só pego em merda quando não vejo!”. Certamente não, Chomski não é nordestino.

E o risco de ouvir do outro lado um “funny!” como cumprimento, isto deve ser 90% do vocabulário de inglês que o juizeco de Curitiba domina e que consegue pronunciar sem sotaque latino americano, hahahahahaha!

Mas passado os primeiros minutos deste encontro complicado, complementamente inesperado ou inusitado para Chomski, o que dizer então? Lembra-me a ocasião em que Chomski, indo apresentar uma palestra numa universidade palestina, teve que passar, foi obrigado a passar pelo aeroporto de Tel Aviv. Não tinha outra saída, e olhe que Chomski, de origem é judeo, claro, judeo polonês, mas havia aceito o convite para a conferência na Universidade Palestina e teve que passar pelo aeroporto de Tel Aviv. Não deu outra, a polícia sionista o chamou para uma entrevista, respeitosamente, uma entrevista. O diálogo ficou conhecido, além do mais, para marcar a distinção do entrevistado, voi designada uma policial mulher para com Chomski conversar.

a policial: Professor Chomski, porque é que o nosso governo não gosta muito de suas declarações!
Chomski: Ué, você sabe de algum governo que goste daquilo que eu digo?

Então, para terminar, o que é que Chomski poderia dizer ao Moro que ele conseguisse entender?

Está na hora de colocar a militância na rua e centrar fogo na proposta que tem chance de vencer  para terminar com a agonia que o nosso pais vive de 2016. Agonia que todos vivemos com os golpistas destruindo as leis, destruindo a economia, destruindo a paz social, induzindo à crescente violência urbana e política. Como não vivemos num momento democrático não se trata mais de pensar em dois turnos para compor um Congresso em que todos os matizes possam ficar representados. Estamos ante uma verdadeira guerra e tem gente morrendo, Marielle é um exemplo que chama atenção, mas as pessoas desconhecidas estão morrendo com o trabalho escravo ou sem trabalho mesmo. Quantos não estão se suicidando no olvido de suas vidas esquecidas na multidão como o Reitor Canciller que todos conhecemos? Tudo resultado do golpe imundo apoiado pelos 42% de moedas de outro que os “ministros” do STF receberam em troca da derrubada da Presidente da República que não havia cometido nenhum crime. Para evitar uma guerra civil que será inevitável se este golpe se prolongar, temos que forçar com nossos votos um congresso que seja plebiscitário e que no dia 1º de janeiro já decida pelo fim de todas as maldades que nos foram impostas por este golpe imundo. Militância na rua para levarmos o Haddad com 60% ou mais no 1º turno e com ele um Congresso que nos represente em lugar dos canalhas que ora se encontram empoleirados no poder.

Quem permitiu ou ficou de acôrdo ou na verdade destruiu a placa da rua Marielle Franco também estará disposto ou disposta a destruir todos os nossos sonhos e todos os sonhos de liberdade que as pessoas têm em nosso país. Todas ou todos que se omitirem nesta luta serão cúmplices se a pesada noite da ditadura se estender sobre nós como já aconteceu em 1º de abril de 1964 quando muitos se omitiram e eles perseguiram, mataram, torturaram aquelas e aqueles que ousaram se rebelar em nome da democracia. E você? vai ser cúmplice, ou vai estar na luta pela liberdade acompanhando um professor, Haddad e uma professora, Manuela? Você já escolheu qual é o seu lado? Se não tiver escolhido, corra, como diz uma lenda africana: “Todos os dias na África o sol se levanta no horizonte! E quando o Sol se levanta acorda um leão e ele sabe que se não correr mais rápido do que a mais lenta das gazelas, morrerá de fome. Quando o Sol se levanta se acorda uma gazela e ela sabe que se não correr mais rápido que o mais veloz dos leões morrera como pasto de leão. Portanto, não importa se você é leão ou gazela, quando o sol se levantar é melhor sair correndo!”
É anedótico, eu visitei os EUA pela primeira vez em 1990 e levei comigo cédulas de 10 mil da moeda da época do desgoverno Sir Ney.
Na saída do aeroporto, em Miami, corri para uma agência bancária e enfiei uma cédula de dez mil no buraco do guiché apenas para ouvir o funcionário responder-me “no recebemos eso” (não recebemos isto). Passados alguns anos, 2011, fui para Portugal levando notas de 50 reais e entrei numa casa de câmbio que me trocou as notas pelo câmbio legal da época sem nenhum comentário especial. Naquela época, em 2011, o Brasil era um país, era respeitado, o seu dinheiro era reconhecido e recebido como dolar ou euro em qualquer lugar. Eramos um país e não mais a republica bananeira
dirigida por um Sir Ney qualquer. Era presidente Dilma Rousseff.

  1. Produto Interno Bruto:
    2002 – R$ 1,48 trilhões
    2013 – R$ 4,84 trilhões ué, cresceu assim?
  2. PIB per capita:
    2002 – R$ 7,6 mil
    2013 – R$ 24,1 mil nossa, que diferença!!! eita!
  3. Dívida líquida do setor público:
    2002 – 60% do PIB
    2013 – 34% do PIB ué, como diminuiu! este pessoal é mesmo danadinho!
  4. Lucro do BNDES:
    2002 – R$ 550 milhões
    2013 – R$ 8,15 bilhões puxa, quantas vezes maior!! 16 vezes maior?
  5. Lucro do Banco do Brasil: (que o golpe quer transformar em BBB (Banco de Boston do Brasil )
    2002 – R$ 2 bilhões
    2013 – R$ 15,8 bilhões 8 vezes maior!! puxa!!
  6. Lucro da Caixa Econômica Federal:                                                                                      2002 – R$ 1,1 bilhões
    2013 – R$ 6,7 bilhões quase 7 vezes maior!! incrível, né?
  7. Produção de veículos:
    2002 – 1,8 milhões
    2013 – 3,7 milhões nossa! mais empregos, mais salários… como era bom! a gente tinha esquecido
  8. Safra Agrícola:
    2002 – 97 milhões de toneladas
    2013 – 188 milhões de toneladas dobrou? como é que pode? este pessoal é foda mesmo!
  9. Investimento Estrangeiro Direto:
    2002 – 16,6 bilhões de dólares
    2013 – 64 bilhões de dólares gente, quase 5 vezes mais!
  10. Reservas Internacionais:
    2002 – 37 bilhões de dólares
    2013 – 375,8 bilhões de dólares que isso? 10 vezes maior!!! olha só. e dizem que a esquerda quebrou o país …quebrou o carai!
  11. Índice Bovespa:
    2002 – 11.268 pontos
    2013 – 51.507 pontos cinco vezes maior …
  12. Empregos Gerados:
    Governo fhc – 627 mil/ano
    Governos Lula e Dilma – 1,79 milhões/ano pleno emprego; como era bom!
  13. Taxa de Desemprego:
    2002 – 12,2%
    2013 – 5,4% pleno emprego. como era bom ter emprego e trabalho!!
  14. Valor de Mercado da Petrobras:

    2002 – R$ 15,5 bilhões
    2014 – R$ 104,9 bilhões quantas vezes maior? 6,7 vezes maior.

  15. Lucro médio da Petrobras:
    Governo fhc – R$ 4,2 bilhões/ano
    Governos Lula e Dilma – R$ 25,6 bilhões/ano puxa vida!! é tem gente cretina que fala que os caras da esquerda quebraram a petrobras. é ser mesmo muito analfabeto ou idiota.  Quem quebrou a Petrobras foi o criminoso Moro!
  16. Falências Requeridas em Média/ano:
    Governo fhc – 25.587
    Governos Lula e Dilma – 5.795 uma quinta parte?
  17. Salário Mínimo:
    2002 – R$ 200 (1,42 cestas básicas)
    2014 – R$ 724 (2,24 cestas básicas) dobrou se comparado às cestas básicas; em us$ mais que triplicou!!!
  18. Dívida Externa em Relação às Reservas:
    2002 – 557%
    2014 – 81% puxa! este pessoal da esquerda é danado mesmo.
  19. Posição entre as Economias do Mundo:
    2002 – 13ª posição entre as economias do Mundo.
    2014 – 7ª  poslição entre as economias do Mundo deixando para trás a Inglaterra!  Que isso? olha só! E o “B” do BRICS vem de “Brasil”!
  20. PROUNI:
    2002 – ?
    2014 -1,2 milhões de bolsas vamos estudar gente…que saudade!
  21. Salário Mínimo Convertido em Dólares:
    2002 – 86,21
    2014 – 305,00 chega a atingir 4 vezes? quase!  (Salário mínimo de Portugal é 700 dólares)
  22. Passagens Aéreas Vendidas:
    2002 – 33 milhões
    2013 – 100 milhões olha só, tem gente que nunca tinha pensado em viajar de avião e pôde voar!
  23. Exportações:
    2002 – 60,3 bilhões de dólares
    2013 – 242 bilhões de dólares mais que quadruplicou!
  24. Inflação Anual Média:
    Governo fhc – 9,1%
    Governos Lula e Dilma – 5,8% inflação despencou.
  25. PRONATEC
    2002 – ?
    2014– 6 Milhões de pessoas vamos estudar gente … que saudade!
  26. Taxa Selic:
    2002 – 18,9%
    2012 – 8,5% despencou.
  27. FIES
    2002 – CREDUC com inadimplência de R$ 1,8 bilhão
    2014 – 1,3 milhões de pessoas com financiamento universitário puxa!!!
  28. Minha Casa Minha Vida
    2002 — ?
    2014 – 1,5 milhões de famílias beneficiadas eita maravilha! que pena que os golpistas cortaram este programa…
  29. Luz Para Todos
    2002 — ?
    2014 – 9,5 milhões de pessoas beneficiadas impressionante!!!!
  30. Capacidade Energética:
    2001 – 74.800 MW
    2013 – 122.900 MW   (o triplo) nossa!!!!!
  31. Criação de 6.427 creches sem comentários …
  32. Ciência Sem Fronteiras – 100 mil beneficiados sem comentários, sem comparação.
  33. Mais Médicos
    2014 — (Aproximadamente 14 mil novos profissionais): 50 milhões de beneficiados eita, o povo atendido em uma de suas necessidades básicas .
  34. Brasil Sem Miséria – Retirou 22 milhões da extrema pobreza nunca se viu nada igual, reconhecido internacionalmente!!!  Lula recebeu um prêmio da ONU por esta proeza!  Você sabe de algum prêmio que o fhc tenha recebido? Compare agora o número de doutorados Honoris Causae que Lula recebeu com os que fhc conseguiu. Faça uma busca!  Se eu colocar isto aqui vou distorcer toda a estatística!
  35. Criação de Universidades Federais:
    Governo fhc – zero, o tal do “fhc” é aposentado como professor universitário da
    USP, parece até piada, mas não é não, viu?
    Governos Lula e Dilma – 18
  36. Criação de Escolas Técnicas:
    Governo fhc – 0
    Governos Lula e Dilma – 214
    De 1500 até 1994 – 140 escolas técnicas foram criadas. Nos governos do PT foram criadas 74, parece piada, mas não é não, viu?
  37. Desigualdade Social:
    Governo fhc – Queda de 2,2%
    Governo PT – Queda de 11,4% que isso? incrível? não, fato.
  38. Produtividade:
    Governo fhc – Aumento de 0,3%
    Governos Lula e Dilma – Aumento de 13,2% olha só que coisa impressionante.
  39. Taxa de Pobreza:
    2002 – 34%
    2012 – 15% reconhecimento mundial!!!
  40. Taxa de Extrema Pobreza:
    2003 – 15%
    2012 – 5,2% reconhecimento mundial!!!!
  41. Índice de Desenvolvimento Humano: (IDH)
    2000 – 0,669
    2005 – 0,699
    2012 – 0,730 você sabia disso?
  42. Mortalidade Infantil:
    2002 – 25,3 em 1000 nascidos vivos
    2012 – 12,9 em 1000 nascidos vivos caiu pela metade!! é cairia ainda mais se não fosse o golpe.
  43. Gastos Públicos em Saúde:
    2002 – R$ 28 bilhões
    2013 – R$ 106 bilhões mais de quatro vezes maior; os golpistas congelaram por 20 anos com a PEC da maldade.
  44. Gastos Públicos em Educação:
    2002 – R$ 17 bilhões
    2013 – R$ 94 bilhões cinco vezes maior… os golpistas congelaram por 20 anos com a PEC da maldade.
  45. Estudantes no Ensino Superior:
    2003 – 583.800
    2012 – 1.087.400 dobrou!!
  46. Risco Brasil (pontos):
    2002 – 1.446
    2013 – 224 um quinto; país tornou-se atraente ao investimento internacional.
  47. Operações da Polícia Federal:
    Governo fhc – 48
    Governo PT – 1.273 (15 mil presos) combate ao crime, incluindo forte a aberto combate à corrupção. mas há alguns golpistas que não gostaram nadinha…
  48. Varas da Justiça Federal:
    2003 – 100
    2010 – 513 mais que multiplicou por cinco vezes
  49. 38 milhões de pessoas ascenderam à Nova Classe Média (Classe C) mobilidade social nunca vista antes neste país e nem no mundo.
  50. 42 milhões de pessoas saíram da miséria. o brasil fora da lista da miséria; reconhecimento internacional

Todos os dados são oficiais. É só comparar e sair do seu analfabetismo político.
olha só, será que eu estou entre os analfabetos políticos? sabe de nada, inocente.
Se você não estiver entre os analfabetos políticos, primeiro que tudo irá verificar
os dados fazendo uma busca. Depois, se confirmados, não tenha dúvida, no voto, selecione
apenas  não golpistas e se você me permitir uma sugestão, vote 13 para
encher o Congresso de deputados e senadores comprometidos conosco e com o nosso país.
Ou vote em candidatos dos partidos de esquerda, PT, PCO, Psol, PCdoB, PR, PRTB, PTB, PDT,  PT.   No Ceará há uma mulher candidata ao senado. Tenha consciência e evite de votar em candidatos que apenas pensam em seu próprio umbigo. E a sua vida, é a nossa vida que está em jogo.

Anna Karina Cavalcante

Anna Karina Cavalcante PSOL  (505)

Anna Karina é professora da rede pública de ensino, 44 anos, é natural de Baturité (CE) e professora. É militante feminista e do movimento sindical do magistério. Foi diretora do Diretório Central dos Estudantes da Universidade Federal do Ceará (UFCE). Formada em História, leciona na rede pública do estado.

Jamieson Simões PSOL  (500)

Formado em Teologia, é pastor presbiteriano. Já cursou Gestão Pública e é militante do direito de crianças e adolescentes. Jamieson foi apontado pela Global Unites/Sri Lanka como um dos 50 construtores da paz no mundo, por mediar conflitos entre grupos rivais nas periferias de Fortaleza.

Geraldo Magela PSTU

Operário e atuante no movimento sindical, Geraldo Magela já foi coordenador Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Construção Civil. Em 2014, candidatou-se pelo PSTU a deputado federal e obteve 1.634 votos.

 

Alexandre Barroso PCO  (290)

 

Nós podemos parar o golpe agora no 1º turno, temos chance e depende de cada uma de nós sair à rua na luta corpo-a-corpo para conversar com as pessoas que ainda se dizem indecisas!

Over 100 children are still held indefinitely on Nauru

Amnesty International
Over 100 children are still held indefinitely on Nauru

Have you heard of ‘Resignation Syndrome’? In layman terms it means giving up on life.
It happens to kids who have lived through deeply traumatic experiences. They take to their beds and withdraw from the world. They’re unable to move, they don’t eat, drink or respond.
They disconnect the conscious part of their brain in response to an intolerable reality. It’s a life-threatening disorder that is now being observed among children held indefinitely on Nauru.
Reports from medical staff are so damning, the Australian Medical Association has said today that this is “a humanitarian emergency requiring urgent intervention”.
Tarcisio, there isn’t any more time to waste.
Please donate today to help us put pressure on the Australian Government so that the kids on Nauru are evacuated immediately – it’s a medical and moral imperative.
Donate now
No matter the problem, keeping children in detention indefinitely is not the solution.
Kids living in the open-air prison on Nauru need to be resettled here or in a safe country that welcomes them.
For Australians, it’s a matter of decency, compassion, humanism.
For the families who have been on Nauru for 5 years, it’s a matter of life and death.
We’re talking about innocent children, whose parents have committed no crimes, being punished for seeking safety in Australia.
Kids afflicted with resignation syndrome will have long-lasting trauma. We can’t ignore that it is Australia’s responsibility to look after these families.
Please can you make a donation today to help put an end to this cruelty.
Your gift will help us:

Demand that the Australian government safely removes kids and their families from Nauru.
Continue to research human rights abuses in regional processing centres.
Improve Australia’s community sponsorship program for humane refugee settlement.
Like your daughter, son, nephews, nieces or grandchildren, all these kids want is to be able to play, learn about the world and grow up in a safe environment.
We must act before it’s too late.
Work and ensure that children on Nauru are brought to safety.