Canalhice

São canalhas os membros do Congresso do Brasil porque entre eles se encontram canalhas e os seus membros convivem com os canalhas de forma parceira e prazenteira. Um dos “membros” do Congresso é uma assassina, corruptora de menores que legalmente se encontram no status de filhos da mesma pelo fato de que os tenha adotado e mantenha uma casa de
órfãos. Além do mais a assassina passa por ser uma pastora de uma certa seita religiosa apenas tornando mais vil o seu conjunto de crimes e o dito “presidente” do legislativo afirma que nada vê que justifique haver uma ação para destituir a criminosa do seio do Congresso.

Agora, para aumentar a indignação, um dito “senador” é encontrado pela polícia transportando valores ilegalmente e a um tal ponto de forma indigna que os valores lhe são encontrados entre as pernas numa forma que é comum entre os que fazem transporte de drogas para dentro dos presídios, é um membro do senado o cafajeste.

Dias atrás um outro canalha, membro do judiciário, afronta a Constituição numa decisão típica de moleque e cassa um diploma que uma Universidade Pública havia outorgado a um ex-presidente da República quando a Constituição estabeleceu que as Universidades são autônomas e suas decisões não podem ser questionadas. O canalha membro do judiciário, ao ver a grande estupidez cometida ante um clamor que se elevou em toda a Sociedade, teve a ousadia de nos chamar a todos de idiotas dizendo que havia assinado sem dar-se contas do teor de sua sentença, esta que envolvia uma Universidade e um ex-presidente da República. Dois crimes numa mesma canalhice, primeiro o de ter assinado uma sentença sem ler o seu
conteúdo, o que é sabidamente impossível porque eles vivem rodeados e assessorados por vários funcionários com grande experiência do assunto e certamente, ao assinar, um destes assessores apresentou-lhe o documento observando do que se tratava e portanto a mentira é simplesmente deslavada. Uma canalhice.

A chamada corte supremo enrola a toda a Nação há meses no trato duma injustiça patente, envolvendo o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva vítima de processos arbitrários que a dita “suprema” corte não pode em nenhuma hipótese afirmar desconhecer porque foi avisada por uma centena de juristas brasileiros que publicaram um livro com um claro título indicando que estudavam exatamente o comportamento do judiciário relativamente ao caso do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. Não bastasse isto, dezenas de juristas do Mundo afora se manifestaram junto à dita “suprema” corte solicitando que justiça fosse feita ao ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. O comportamento da corte é de canalhas,
de lacaios daqueles que deram o golpe de 2016 do qual a corte se tornou um fiador em troca dum aumento salarial de 40% negociados ostensivamente durante os “trabalhos” da encenação do impeachment da Presidente Dilma.

A canalhice do golpe de 2016 foi demasiado séria, derrubaram a Presidente Dilma sem razões outra que não os interesses do sistema financeiro em se apoderar das riquezas do Brasil junto com os interesses dos Americanos em parar o nossos desenvolvimento como nação soberana se apoderando de nossa aviação, destruindo as nossas indústrias, corrompendo as nossas forças armadas, para o que avançaram aprofundando o golpe até o ponto de profanarem as nossas eleições e, quando na falta de alguém que fosse capaz de se eleger lançaram mão dum psicopata cujas falas absurdas serviram para incendiar uma plebe fascista com o que conseguiram transformar o psicopata em “presidente da Republica”.

A canalhice do golpe de 2016 já levou em sua fase inicial um canalha que era o vice-presidente a executar todo um planejamento econômico destruidor de nossas leis trabalhistas e de destruição de nossa atividade industrial jogando milhões de brasileiras e de brasileiros rapidamente na cova da fome coisa que havíamos deixado para trás há uma década.
Um crime nefasto, uma canalhice sem tamanho.

Recentemente os membros da forças armadas se envolveram em uma canalhice absurda gastando 6 milhões de reais numa brincadeira que eles caracterizaram como um exercício militar na Amazônia, próximo à fronteira com a Venezuela, caracterizando uma afronta ao país vizinho e amigo e com óbvio motivo de atender aos interesses dos Americanos que pretendem há anos a derrubada do governo da Venezuela. A canalhice é tanto maior que neste momento nos faltam recursos para enfrentar a infecção com vírus Corona e portanto estes seis milhões não poderiam ter sido gastos numa brincadeira militar inconsequente. A canalhice é tanto maior que deixa clara a incompetência completa do comando de nossas forças armadas do simples ponto de vista de estratégia militar porque do outro lado se encontra um povo preparado para defender a sua independência como mostra a situação triste da Colômbia que deixa o seu próprio povo na miséria para atender os interesses dos Americanos sem conseguir nem de leve ferir a independência da Venezuela o que levaria as forças armadas do Brasil a se envolverem num episódio semelhante ao da guerra das Malvinas quando os ingleses em parcos seis ou sete dias refutou a invasão dos militares argentinos sobre as ilhas que os ingleses usurpam. A canalhice apenas poderia ser aceita com prazer porque, certamente, frente a um fiasco profundo não restaria outra saída aos militares que enfiar o rabo entre as pernas e cair fora do golpe em que estão metidos desde 2016 a serviço do sistema financeiro e contra os interesses do povo brasileiro.

Hoje nos sentimos, qualquer brasileiro de respeito, angustiados ante o caos em nossa pátria se encontra lançada. Há dias que me acordo e penso que melhor seria dormir um pouco mais porque parece que estamos vivendo um pesadelo. Mas a angustia se aprofunda quando de fato acordado vejo que mais de cento e cinquenta mil compatriotas já morreram por conta deste golpe imundo que estamos sofrendo. A morte é uma perda irreparável!

Porque não anulam o “crime” de Lula?

Se eles anularem o crime do Moro e dos seus cúmplices do Ministério Público contra Lula estarão reconhecendo que foram cúmplices dum crime. Logo depois de prolatada a famigerada sentença envolvendo um apartamento que nunca pertenceu a Lula surgiram e foram tornadas públicas diversas provas de que o apartamento não pertencia a Lula e inclusive, depois, ficou provado e também público que parte das provas envolvendo Lula e famigerado triplex, como a tal da reforma, nunca havia sido feita e a prova incluída no processo era forjada.

Eles sabiam de tudo isto porque até eu sabia.

Elss sabiam de tudo e foram mesmo advertidos por juristas do Mundo inteiro que chegaram ao ponto de citar os artigos e parágrafos da Consttituição Brasileira ou do CPP – Código de Processo Penal. Eles seguiram permitindo que o CRIME fosse mantido mesmo sabendo que estavam cometendo um CRIME. Desta forma se tem um agravante para a criminalidade, se trata dum crime planejado.

Se eles anularem o crime do Moro e dos seus cúmplices do Ministério Público contra Lula lhes será forçado anular as eleições fraudadas pela prisão ilegal do principal candidato exatamente porque seria ele o eleito foi preciso que o Moro e dos seus cúmplices do Ministério Público cometessem o crime da famigerada sentença. Então eles seriam também obrigados a anular as eleições fraudadas de 2018 que levou o milico psicopata ilegalmente a ocupar a Presidência da República.

Eles sabiam de tudo isto porque até eu sabia.

Se eles anularem o crime do Moro e dos seus cúmplices do Ministério Público contra Lula eles teriam que anular o roubo de 1.2 trilhões que os banqueiros cometeram no pico da pandemia quando estamos discutindo um miserável pagamento de renda mínima para todos, enquanto que os banqueiros levaram, num tapa, sem nenhuma justificação, sem precisar nenhum cadastro, sem precisar entrar em fila, um valor que corresponde a 20 vezes o montante que 50 milhões de trabalhadoras e trabalhadoras receberiam depois de uma quase interminável burocracia, e os banqueiros iriam se sentir injuriados e reclamar de seus lacaios uma tal falta de respeito. Eles são lacaios dos banqueiros, eles sabem disto.

Eles sabem disto porque até eu sei.

Se eles anularem o crime do Moro e dos seus cúmplices do Ministério Público contra Lula eles serão forçados a anular a farsa que Lewandowski promoveu no palco chamado Senado dum impeachment sem fundamento mas eles sabem que talvez teriam que devolver os 40% que lhes foi repassado como cala-boca obtido nas horas de descanso do árduo trabalho que foi o teatro do impeachment.

Eles sabem disto porque até eu sei.

Se eles anularem o crime do Moro e dos seus cúmplices do Ministério Público contra Lula eles serão forçados a anular todos os crimes cometidos pelo Vampirão, ele também um criminoso dentre outros crimes os roubos do Porto de Santos de cujos detalhes eles bem sabiam.

Eles bem sabiam disto porque até eu sabia.

Se eles anularem o crime do Moro e dos seus cúmplices do Ministério Público contra Lula eles terão que assumir a responsabilidade pela morte de mais de cem mil cidadãs e cidadãos em consequência do genocídio que vem sendo cometido pelo grupo de assassinos que ocupa o Palácio do Planalto crime do qual eles têm plena consciência.

Eles sabem disto porque até eu sei.

Se eles anularem o crime do Moro e dos seus cúmplices do Ministério Público contra Lula eles serão obrigados a entrar nos detalhes escombrosos da Lava Jato o que inclui o acerto ilegal de operações, com um país nada amigo, e sua polícia federal para tomar conhecimento e até orientar o trabalho dos procuradores, da Polícia Federal do Brasil e isto é um crime contra a Pátria e eles sabem disto.

Eles sabem disto porque até eu sei.

Eu sei e milhões de brasileiras sabem disto tudo e todos temos certeza de que quando retornarmos a democracia, e observem, não falo no condicional, apenas estabeleço que ainda haverá um tempo que teremos que seguir sofrendo a presente ditadura até que nos levantemos, viremos a mesa coloquemos a lei novamente a cima de todos como um império justo que determine como deve funcionar uma sociedade.

Eles sabem disto porque até eu sei.

E neste momento sublilme de renovação da Constituição Cidadã, uma mais exemplares do Mundo, porque também o Brasil é um país exemplar no concerto das nações, uma Nova Comissão Verdade será instalada para levar a julgamento todos os traidores da Pátria, todos os criminosos que participaram do golpe de 2016. E desta vez, a diferença da Comissão Verdade que se arrastou por anos depois de reinstalada a democracia pela via da Constituição Cidadã, desta vez as provas dos crimes são múltiplas, se encontram registradas em milhares de computadores então será fácil coletar os dados e levar todos os criminosos a julgamento, mandantes e mandados, mandantes e capachos.

Eles sabem disto porque nós todos também sabemos.

A famigerada “school of americas” onde os americanos deturpam os nossos militares

Today, February 21, is the 15th anniversary of the massacre in the Peace Community of San José de Apartadó, where 8 civilians, including an 18-month old, were killed by paramilitary and military forces. After this massacre, FOR and other organizations succesfully lobbied Congress to stop US funding for the Colombian military brigade responsible for the massacre. Our field team is currently in San José with a large delegation  to commemorate this massacre and those that were killed (shown in photos above). 

As an organization, we have long been critical of the U.S. military’s role in training and supporting the Colombian military while they engage in human rights abuses. Massacres like that of San José de Apartadó continue to happen, as you can see in the infographic below. You can learn more at School of the Americas Watch. 

bebendo água com cor de chocolate, mas com gosto de barro!

E o Rio continua lindo! é pena que uma turista tenha falado mal do Rio e a companhia de turismo do witzel não gostou!

Nesta sexta, dia 7, faz um mês desde que a água que chega às nossas casas tem cheiro e gosto de terra. Pra completar, fevereiro chegou e os boletos também: a população do Rio está literalmente pagando a conta de uma água que pode colocar nossa saúde em risco. Não dá mais pra esperar: precisamos agir agora! Enquanto as autoridades seguem fazendo vista grossa sobre a água e a CEDAE esconde os relatórios, queremos de volta o valor que pagamos pela conta de janeiro! Muita gente já comprometeu seu orçamento comprando água mineral; outras milhares de pessoas vem arriscando sua saúde com água podre. Já que não temos água potável, o mínimo que exigimos é não ser cobrado por ela! A cada dia que passa, a CEDAE parece mais perto de se livrar dessa, e o preço é a gente que paga. Por isso, hoje começa uma pressão GIGANTE no presidente da CEDAE, Hélio Cabral, para exigir que ele desconte da próxima conta de água o valor que pagamos pela água suja de janeiro. Mas isso só vai ser possível com você!A Defensoria Pública já está negociando uma indenização, agora é a nossa vez! Precisamos ser milhares mostrando que é inaceitável essa situação. Envie agora seu recado pressionando o presidente da CEDAE!

Os generais do golpe de 64 eram menos burros que os de agora

Deixe-me começar declarando que ninguém pode traduzir o que escrevo como apologia para o golpe de 1º de abril de 1964 até porque naquele mesmo dia eu fui confinado junto com mais duas centenas de universitários dentro da Escola de Odontologia da Universidade Federal do Ceará que ficava vizinho ao Teatro José de Alencar, na praça José de Alencar, em Fortaleza – eramos os primeiros a protestar contra o golpe que derrubava o governo legitimo do Presidente João Goulart e segui nesta linha de oposição ao golpe de 64 imperturbavelmente como agora estou na resistência contra este golpe.

Milicos deste golpe são muito burros

Mas é duro ter que comparar milicos golpistas de antes com os de agora, mas é forçoso fazer, e é duro por dar uma aparência de louvar os milicos do golpe anterior, mas vou correr este risco.

Nunca esquecendo que os milicos de 64 nos prenderam, torturam muitos dos patriotas que lutaram contra a ditadura, mataram e fizeram desaparecer muitos dos nossos compatriotas e tudo isto está registrado num livro editado por Dom Arns, que foi arcebispo de São Paulo e um corajoso defensor das liberdades e que deixou registrados os graves crimes cometidos pela ditadura de 64.

Entretanto os milicos de 64 tomaram a nossa energia elétrica dos ingleses e a nacionalizaram como também o fizeram com as nossas comunicações criando a rede de estatais de telefônica, uma em cada estado. Antes do golpe de 64 nós não sabíamos no Brasil o que era um telefone público e os orelhões se espalharam pelas praças do Brasil todo.

Até o formato dos orelhões brasileiros era diferente dos orelhões que existiam mundo afora, tinham uma arte própria.

Foram os milicos do golpe de 64 que impulsionaram o álcool e o Brasil foi o primeiro país do Mundo a ter carros rodando queimando álcool em vez de gasolina quando eliminamos o chumbo do combustível dos carros. Não foram os milicos que produziram o álcool mas ele estimularam esta pesquisa.

E não torraram o nosso patrimônio, pelo contrário, melhoram a NOSSA Empresa de Correios que virou EBCT, protegeram o NOSSO Banco do Brasil como aliás os outros bancos públicos e tenho até a impressão de que foram eles que criaram o BNDES;

Embora nós universitários, estudantes ou professores fossemos, e eu continuo sendo, avesso a qualquer forma de contacto ou negociação com militares, então as Universidades eram inimigas naturais da ditadura, os milicos de 64 perseguiram as Universidades, tentaram calar as vozes dissidentes dentro das Universidades, peiaram as Universidades mas NUNCA OUSARAM ACABAR COM A PESQUISA NO Brasil – eles compreendiam que as universidades eram rebeldes mas eram também a fonte do desenvolvimento cultural e científico coisa que os milicos atuais não conseguem compreender.

E até houve ministro inteligente entre os que os milicos nomearam, lembro-me do Eng Beltrão que criou o programa brasileiro de desburocratização que foi uma pedra no sapato dos donos dos cartórios eliminando a necessidade do reconhecimento de firmas pagas aos cartolas donos de cartórios. Durou pouco o trabalho pioneiro do Eng Beltrão, ele era muito avançado para conviver com os milicos.

Sem dúvida, os milicos de 64 eram bem menos burros que os milicos deste golpe de 2016 e a história não lhes será leve, com certeza.

os milicos de agora são muito mais burros que os de 64

CPI da saúde em Campinas

PELA ABERTURA DE UMA CPI DA SAÚDE!O Ministério Público e a Polícia Federal investigam desvios de recursos da saúde de Campinas! Em uma operação no dia 30/11/2017, foram executados 33 mandados de apreensão e busca em sete cidades de SP, incluindo Campinas. Aqui, os mandados foram no Hospital Ouro Verde, na Prefeitura e no condomínio Alphaville. Uma pessoa foi presa no dia, apreendida até com Ferrari e BMW! ​Fernando Franco, ligado à organização da OS Vitale (gestora do Ouro Verde), foi preso! Na casa de Anésio Corat Júnior, Diretor da Secretaria de Saúde de Campinas,foram apreendidos R$ 1,2 milhões. Hoje, ele está preso. Onde há fumaça, há fogo e esse fogo está atacando as vidas de todos os usuários da saúde de Campinas! O próprio promotor do caso admitiu indícios de participação do alto escalão da Prefeitura. Tanto que o ex-Secretário de Assuntos Jurídicos Silvio Bernardin, o braço direito do Prefeito Jonas (PSB), foi preso.A saúde de Campinas vem sofrendo há anos! São falta de medicamentos, de médicos, de tempo para atender a população, de equipamentos e por aí vai. O próprio Hospital Ouro Verde vem tendo uma série de paralisações por falta de pagamentos da sua ex-administradora: a OS Vitale. A Prefeitura inclusive adiantou recursos para pagar os trabalhadores.​Isso não pode ficar assim! Precisamos exigir dos vereadores que cumpram sua função: fiscalizar o Executivo. É para isso que servem as Comissões Parlamentares de Inquérito, as famosas CPIs. Fizeram a Comissão Processante (CP), que não era a melhor ferramenta, pois ainda há muito que se investigar. A população não pode ficar na fila do SUS enquanto poucos se aproveitam para andar de Ferrari por aí. Campinas não pode mais esperar: precisamos de uma CPI da Saúde agora! Oba, sua pressão foi enviada!

Compartilhe com a sua galera pra aumentarmos nosso impacto!

Direitos Humanos

Em Itabapoana o povo conseguiu varrer os corruptos.

Bom Jesus de Itabapoana - 89,23% de votos nulos!!!

Bom Jesus de Itabapoana - 89,23% de votos nulos!!!

A reviravolta na política americana e consequentemente no mundo

69% dos americanos escolheram um negro como presidente dos USA

69% dos americanos escolheram um negro como presidente dos USA

Primeira declaração de Obama, em Chigago

“This victory alone is not the change we seek–it is only the chance for us to make that change. And that cannot happen if we go back to the way things were. It cannot happen without you.”

“Esta vitória, sozinha, não é a mudança que buscamos — é apenas uma chance que possamos fazer a mudança. E isto não pode acontecer se voltarmos a fazer as coisas como antigamente. Não pode acontecer sem você.”

President-elect Obama has promised to restore the rule of law, to repair America’s damaged perception in the world, to close Guantánamo, and to renounce torture.

O presidente eleito Obama prometeu restaurar o domínio da lei, reparar a forma defeituosa como o mundo vê a America, fechar Guantánamo e renunciar a tortura.

These promises bring hope. In the coming days, we will need you to help make those promises a reality.

“Estas promessas trazem esperança”, diz a Amnisty Internacional, “precisaremos de você para transformarmos estas promessas em realidade”.

Sem dúvida há uma possibilidade e uma esperança, e precisamos nos juntar aos americanos que estarão lutando para manter um novo rumo
porque do outro lado, do lado dos grande grupos econômicos os que vendem guerras e exploram o petróleo, não somente não há interesse em mudanças como há um enorme interesse (burro) em manter o curso da história imutável (até destruir o nosso habitat).

Tirado da Declaração de Indepência –
from the Declaration of Independence


A prudência, de fato, mostra que Governos estabelecidos há muito tempo não devem ser substituidos em função de causas passageiras ou superficiais;
ainda de acordo com o que a experiência nos mostrou, a humanidade está mais disposta a sofrer, a um ponto próximo do insuportável, do que se levantar para abolir a situação a que ela se encontra acostumada. Porém, quando uma longa cadéia de abusos e violências tendo como meta invariável o objetivo de reduzir a população ao mais absoluto despotismo, é o seu direito, é o seu dever, derrubar um tal governo e assim garantir novos gardiães para o seu
futuro e sua segurança.
Declaração da Independência (dos EUA).


Prudence, indeed, will dictate that Governments long established should
not be changed for light and transient causes; and accordingly all experience hath shewn that mankind are more disposed to suffer, while evils are sufferable than to right themselves by abolishing the forms to which they are accustomed. But when a long train of abuses and usurpations, pursuing invariably the same Object evinces a design to reduce them under absolute Despotism, it is their right, it is their duty, to throw off such Government, and to provide new Guards for their future security.
Declaration of Independence of USA

21 de Setembro: Dia Nacional de Luta Contra
a Monocultura de Eucalipto

Movimento Alerta contra o Deserto Verde

Hoje, duas manifestações aconteceram no Espírito Santo em protesto contra os impactos e a violência, causados pelo plantio da monocultura de eucalipto em larga escala no estado. O dia de hoje, como momento de protesto, foi escolhido durante o III Encontro Nacional da Rede Alerta contra o Deserto Verde em maio deste ano em Belo Horizonte, 21 de setembro é o dia da árvore: uma data bastante simbólica para este Dia Nacional de Luta.

Uma manifestação ocorreu na localidade de Vinhático, Município de Montanha, no Norte do Espírito Santo. Mais de 1000 representantes de comunidades locais, do MST e do MPA arrancaram mudas de eucalipto plantadas há 20 dias através do Programa Fomento Florestal da Aracruz Celulose, numa propriedade de cerca de 1.800 hectares. A própria Aracruz está querendo adquirir a propriedade. Nessa região, a empresa está se expandindo muito, aproveitando-se da política do governo Lula para ampliar a área de monoculturas de árvores no país com mais 2 milhões de hectares até 2007. Depois de ter arrancado milhares de mudas de eucalipto, os manifestantes seguiram para a sede do Município em marcha, onde aconteceu um ato público com cerca de 1.500 pessoas.

A outra manifestação ocorreu na comunidade de Vila do Riacho, Município de Aracruz, também no Norte do Espírito Santo, com cerca de 700 pessoas: membros da comunidade local, Índios Tupinikim e Guarani, MST, MPA e outras entidades de apoio. Cerca de 3 hectares de eucalipto recém-plantado foram destruídos. Um caminhão foi parado e sua carga, milhares de mudas de eucalipto, foi destruída. Depois, os manifestantes seguiram para o complexo de 03 fábricas de celulose da Aracruz e, em frente do complexo, cortaram algumas árvores de eucalipto e puseram fogo. Além disso, foi realizado um ato público em frente das fábricas. Ontem à noite, mais de 1000 pessoas da comunidade de Vila do Riacho já tinham se reunido numa celebração ecumênica e caminhada para lembrar e denunciar as diversas violações praticadas contra a população local a partir das ações da Aracruz Celulose na região. Em baixo, segue Carta Aberta à População, uma carta que foi distribuída e divulgada, ontem e hoje, à população local e regional.

Por um lado, as manifestações de hoje mostram a crescente mobilização e organização popular no Espírito Santo contra a monocultura de eucalipto, um plantio que impede a realização da reforma agrária, gera pouquíssimos empregos e destrói direta e indiretamente os meios de subsistência das populações locais. Por outro lado, o caráter das ações de hoje mostra que as populações locais e movimentos sociais do campo estão indignadas e cansadas de esperar por ações concretas dos governos federal e estadual no sentido de impedir o avanço da monocultura de eucalipto. Querem construir seus próprios projetos de subsistência, baseados na diversidade, no agro-ecologia, na reforma agrária, na devolução das suas terras ocupadas por eucaliptos – como no caso dos quilombolas e dos indígenas -, e no estímulo de alternativas de reflorestamento que aproveitem o potencial das centenas de espécies nativas.

Movimento Alerta contra o Deserto Verde
21 de setembro de 2004

Liberté, égalité, fraternité – palavras vazias na moeda francesa

“I would never have imagined that they would turn me down because of what I choose to wear.”
FAIZA SILMI, a Muslim who applied for French citizenship and was turned down because she wears a veil. – “Eu nunca poderia imaginar que eles me recusariam a cidadânia pela roupa que eu decido usar”

Plavras de um mulher mulsumana, casada com um franês, com três filhos franceses, que solicitou
a cidadânia francesa e esta lhe foi recusada porque ela é uma mulsumana radical.

Você pode ler a notícia completa aqui.

Mas parece que é verdade, “liberdade, igualdade, fraternidade”, o mote da revolução francesa, hoje, na França, existe apenas nas moedas, e com a chegada do euro, até nas moedas vai se acabar.

Poluição na atmofesra de Sobral

Foi hoje, dia que tirei as fotos, apesar da data errada nas fotos. A máquina estava sem pilhas e desconfigurada, e eu tinha pressa porque eles jogam poluição rapidinho, furtivamente, como um ladrão tentando nos roubar a saúde,
e não me dava tempo para reconfigurar a máquina. Mesmo assim peguei apenas a nuvem de fumaça, ainda com um rabinho apontando
para a chaminé criminosa. Assumo, sob as penas da lei (Lei ? que lei mesmo?) a data e hora em que tirei as fotos.

como um ladrão tentando nos roubar a saúde

10


Tecendo a Manhã

de João Cabral de Mello Neto

Um galo sozinho não tece uma manhã:
ele precisará sempre de outros galos.
De um que apanhe esse grito que ele emite
e o lance a outro;

de um outro galo
que apanhe o grito de um galo antes
e o lance a outro;
e de outros galos
que com muitos outros galos se cruzem
os fios de sol de seus gritos de galo,
para que a manhã, desde uma teia tênue,
se vá tecendo, entre todos os galos.


A campanha “O petróleo é nosso” está de volta! Inkorgen

Agência Petroleira de Notícias

_______________________________________________________

A campanha “O petróleo é nosso” está de volta!
_______________________________________________________

Fonte: Agência Petroelira de Notícias (www.apn.org.br)

No próximo dia 15 de março, de 9h às 19h, na Associação Brasileira de Imprensa – ABI (Rua Araújo Porto Alegre, 71, Centro do Rio de Janeiro-RJ, próximo da Biblioteca Nacional), será realizado o Seminário Nacional contra a Privatização do Petróleo e Gás Brasileiros. É o resgate da luta histórica que mobilizou amplos setores da nação brasileira na década de 50 em torno do grito “O petróleo é nosso!”

O objetivo do Seminário é socializar as informações sobre o crime que representa a entrega das riquezas naturais. E construir um Fórum Nacional Contra a Privatização do Petróleo e Gás, que conte com a participação das entidades que defendem a soberania.

Impedir a realização dos leilões das áreas promissoras de petróleo e gás é fundamental para a construção de uma sociedade justa e igualitária. Por isso, a participação de todos os brasileiros, grupos, movimentos sociais e entidades de classe que defendam a soberania.

Na parte da manhã, acontecerá um debate com a participação de representantes de entidades governamentais, que irão apresentar seus argumentos em relação aos leilões, e movimentos sociais, intelectuais e trabalhadores contrários a esse processo de privatização. Concluída a exposição inicial de cada debatedor, o público poderá fazer perguntas e considerações. João Pedro Stédile, membro da Coordenação Nacional do MST e da Via Campesina Brasil, e Fernando Siqueira, diretor da Associação de Engenheiros da Petrobrás – AEPET, já confirmaram presença.

A partir das 14h, será a Plenária de Trabalho que tratará especificamente da organização do Fórum Contra Privatização do Petróleo e Gás Brasileiros. Essa parte da tarde terá três sub-tópicos: 1) Definição do caráter do Fórum e sua organização; 2) Estabelecer as ações do movimento no campo das lutas, da comunicação (divulgação para sociedade e imprensa alternativa) e da formação de formadores, multiplicadores; 3) Construção do calendário de atuação do Fórum.

A organização da sociedade no sentido de deter esse ataque é imperativa, até porque é necessário construir coletivamente a forma de barrar a realização da 8ª Rodada de Leilão das áreas promissoras de Petróleo e Gás Brasileiros, que está sub judice, mas que a Agência Nacional de Petróleo insiste em realizar. Essa bandeira contra a privatização deve ser assumida por toda a sociedade brasileira. Temos que resgatar e gritar bem alto ainda hoje: “O petróleo é nosso!” Participe do seminário.

A Comissão organizadora da atividade é composta pelo Sindipetro-RJ, MST, Aepet, CUT, Conlutas, FUP, FNP e Fist. As inscrições podem ser feitas, enviando uma mensagem para redacao@apn.org.br, constando nome completo, e-mail, telefone, cidade em que mora, estado e entidade ou movimento do qual participa. As inscrições também podem ser feitas por telefone: (21) 3852-0148 ramal:207. Mais informações: www.apn.org.br


Educadores do MST ocupam reitoria de universidade em Fortaleza

Fonte: http://www.mst.org.br/mst/pagina.php?cd=4905

Educadores do MST ocupam reitoria de universidade em Fortaleza

14/02/2008

Há onze meses sem receber remuneração, mais de 200 educadores do MST que fazem parte do Pronera (Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária) – parceria entre o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária e a Uece (Universidade Estadual do Ceará) – ocuparam na manhã desta quinta-feira (14/02) o prédio da reitoria da Universidade, em Fortaleza.

A pauta de reivindicações dos trabalhadores (confira abaixo) inclui a liberação dos recursos em atraso, ações de continuidade e melhoria do Pronera e investimentos na educação do campo nos assentamentos de reforma agrária. A determinação do MST é de desocupar o prédio apenas quando o reitor resolver a situação do Pronera e for marcada uma audiência com o governador do estado, Cid Gomes, e a Seduc (Secretaria Estadual de Educação) , com encaminhamentos concretos.

Mesmo sem receber remuneração, os educadores continuam nas salas de aula, pelo compromisso do MST com a erradicação do analfabetismo nas áreas de reforma agrária e com a luta pela educação universal, uma bandeira prioritária para o movimento.

Pauta do Movimento

Audiência imediata com o Reitor da UECE, Secretaria Estadual de Educação, Governador do Estado e INCRA.

Com a UECE

1 – Liberação imediata da remuneração dos/as educadores/as referente ao período de abril a dezembro de 2007 (processos já dado entrada no DECOFIN desde 07 de dezembro de 2007).

2 – Liberação imediata dos recursos para o curso de capacitação de educadores/as do PRONERA.

3 – Agilidade, pelo DECOFIN, na liberação dos próximos recursos do PRONERA (Projeto I e II e Projeto de Formação de Educadores/as).

4 – Criar um grupo de trabalho e definir coordenação da UECE para a elaboração de novos projetos para o PRONERA (escolarização de segundo segmento, cursos de graduação: Veterinária, Serviço Social e Pedagogia).

5 – Agilidade nos processos de licitação para a compra de material para as salas de aula.

Com a SEDUC

1 – O Estado assumir o ensino de todos os níveis e modalidades nos assentamentos onde têm uma grande demanda (Santana em Monsenhor Tabosa, 25 de Maio em Madalena, Lagoa do Mineiro em Itarema e Maceió em Itapipoca);

2 – Criar políticas públicas para a Educação do Campo, criando no organograma da SEDUC um setor para coordenar sua efetivação.

3 – Construção, ampliação e reforma de escolas nos assentamentos de Reforma Agrária.

4 – Realização de concurso público específico para o campo, priorizando os profissionais das próprias localidades.

5 – Criação de cursos de graduação nas universidades estaduais e cursos técnicos nas escolas técnicas, direcionadas as pessoas do campo com a participação dos movimentos sociais do campo.

6 – Realização de convênio com o MST de um projeto de alfabetização de jovens e adultos.

7 – Substituição dos anexos por escolas patrimoniais.

8 – Garantir em todos os assentamentos e acampamentos a educação infantil.

9 – Parceria com os movimentos sociais do campo para a realização de cursos, seminários e formação continuada de educadores/as das áreas de assentamentos das áreas de assentamentos e acampamentos de reforma agrária.

Setor de Educação do MST Ceará

Reforma Agrária, por Um Brasil Sem Latifúndio.

Educação do Campo, direito nosso, dever do estado.

Fortaleza, 14 de fevereiro de 2008.



    Carta-protesto dos estudantes ao INCRA

Nós, estudantes de diversos cursos e universidades brasileiras, que nos dedicamos a estudar e interpretar a realidade brasileira e propor soluções para os problemas do nosso povo, sentimos necessidade de expressar nossa preocupação em torno de alguns assuntos pertinentes a este órgão e ao Estado brasileiro de modo geral. Desta forma nos articulamos nacionalmente para a elaboração desta pauta conjunta que está sendo entregue hoje em diversas superintendências regionais do INCRA. Também a título de protesto e refletindo o nosso estado de indignação com a situação da reforma agrária no Brasil, ocupamos nesta manhã a sede do INCRA SR 06, em Minas Gerais com 300 jovens universitários de 13 universidades mineiras e 11 de outros estados, permanecendo no prédio até que se chegue a um termo de acordo sobre os seguintes itens:

1. Estamos indignados com a situação da Reforma Agrária no Brasil. Nos solidarizamos com o Fórum Nacional de Reforma Agrária (FNRA) e a todas as suas organizações e movimentos que lutam pela terra no Brasil que em seu manifesto de janeiro último declaram 2007 como o pior ano para a Reforma Agrária no Brasil.

2. Apoiamos a iniciativa encabeçada pela Comissão Pastoral da Terra e encampada pelo FNRA de promover um amplo debate na sociedade a respeito da necessidade de limitar o tamanho da propriedade rural no Brasil. Neste sentido, queremos a abertura do INCRA a esta pauta, que entendemos também lhe diz respeito, apoiando a campanha nacional no que for necessário.

3. Exigimos a imediata atualização dos índices de produtividade ora utilizados, que ainda são de 1975, de acordo com a proposta do MDA de 2005. Confiamos que esta medida contribui enormemente para agilizar o processo das desapropriações em diversos estados brasileiros e é um ponto central da luta pela Reforma Agrária e pela justiça social no campo hoje.

4. Pela proibição da compra de terras por empresas estrangeiras para monocultivo de cana, gado, soja, etc. A especulação fundiária para a produção do agronegócio já fez os preços de terra baterem recordes em diversos lugares. Pela expropriação imediata das terras de empresas estrangeiras em área de fronteira, que viola a constituição brasileira e agride a soberania nacional, como exemplo as terras da transnacional Stora Enzo, na fronteira do RS.

5. Em especial pedimos que seja aprovada a lei de expropriação de todas as fazendas com trabalho escravo. E recuperar imediatamente as mais de 80 fazendas identificadas pela justiça federal como lavagem de dinheiro do narcotráfico, no Mato Grosso do Sul.

6. Pela imediata desapropriação da fazenda Nova Alegria de propriedade do Sr. Adriano Chafik Luedy, mandante e executor do massacre de Felizburgo, em 20 de novembro de 2004, em Minas Gerais. O processo já percorreu todos os trâmites burocráticos e encontra-se há mais 5 meses na mesa do Presidente da República aguardando somente sua assinatura.

7. Punição aos culpados dos inúmeros casos da violência nas questões fundiárias, tendo como exemplos os assassinos da Irmã Dorothy e do massacre de Eldorado dos Carajás, ambos no Pará, e do recente assassinato de Valmir Mota pela Syngenta no Paraná e tantos outros. De 1985 a 2005, foram cometidos 1426 homicídios ligados a conflitos agrários no Brasil. Apenas 76 casos foram levados a julgamento, 16 mandantes foram condenados. Nenhum está preso.

8. Por soberania alimentar! Não comemos eucalipto ou cana-de-açúcar. Somos contra o monocultivo exportador que causa aquecimento global e tantos prejuízos ambientais. Exigimos a reversão do modelo tecnológico e agrícola que vem sendo priorizado pelo governo e que favorece largamente as grandes culturas de commodities para exportação em detrimento da produção de alimentos para consumo interno.

9. Todo apoio à criação e fortalecimento dos cursos e turmas específicos para os movimentos sociais em convênio com as universidades federais e estaduais. Acreditamos que dessa forma inicia-se um importante processo de recuperação de uma dívida histórica com os sujeitos sociais excluídos do processo de desenvolvimento industrial-dependente que expulsou milhões de famílias do campo, gerando um arco de excluídos urbanos nas periferias das cidades e um contingente de excluídos rurais – os sem-terra.

10. Pelo fortalecimento da Reforma Agrária no seu sentido pleno, não restrito a entrega de lotes e sem um mínimo apoio posterior. É necessário um conjunto de medidas que consolidem no campo o núcleo familiar e comunitário com garantia de infra-estrutura, educação, saúde, cultura, esporte e crédito. No que cabe a nós, da universidade, propomos que seja priorizada a produção de pesquisa e extensão que acumule para a compreensão da realidade da luta pela terra e contribua para a mediação de seus conflitos e meios de solucioná-los.

11. Que o Estado brasileiro reconheça a importância do estabelecimento da relação entre o movimento camponês e estudantil e viabilize ferramentas para seu fortalecimento. A experiência dos estágios de vivência têm se mostrado acertadas e já duram 19 anos, contribuindo para uma formação profissional socialmente referenciada, solidária e comprometida com a transformação da realidade do campo. É necessário consolidar políticas públicas que viabilizem sua implementação e continuidade nos estados, garantindo recursos e prioridade política para sua realização.

Belo Horizonte, 14 de fevereiro de 2008

FEDERAÇÁO DOS ESTUDANTES DE AGRONOMIA DO BRASIL, ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA FLORESTAL, DIRETORIA EXECUTIVA NACIONAL DOS ESTUDANTES DE FONOAUDIOLOGIA, EXECUTIVA NACIONAL DOS ESTUDANTES DE TERAPIA OCUPACIONAL, EXECUTIVA NACIONAL DOS ESTUDANTES DE FARMÁCIA, EXECUTIVA NACIONAL DOS ESTUDANTES DE VETERINÁRIA, FEDERAÇÃO DO MOVIMENTO ESTUDANTIL DE ESTUDANTES DE HISTÓRIA, EXECUTIVA NACIONAL DOS ESTUDANTES DE BIOLOGIA, EXECUTIVA NACIONAL DOS ESTUDANTES DE FILOSOFIA, EXECUTIVA NACIONAL DOS ESTUDANTES DE EDUCAÇÃO FÍSICA, DCE-VIÇOSA(MG), DCE UFMT(MT), DCE-UFMG(MG), DCE-UBERLÂNDIA(MG), DCE-SJDR(MG), DCE da UFJF(MG), DCE da UFBA(BA), DCE UFPA (PA); DCE da Estácio de Sá(ES), DCE UFPI(PI); DCE UNCISAL; DCE UFAL; DCE da UENF(ES), Diretório Acadêmico Marina Andrade Resende/UFMG, Diretório Acadêmico de Biologia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Diretório Acadêmico de Farmácia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Diretório Acadêmico de Terapia Ocupacional da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Diretório Acadêmico da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (UFMG), DA ON UFSM(SC); C.A. de T.O. da UEPA(PA), C.A. Farmácia UFPI(PI); C.A. Alexandre Martins Castro Filho(UNIVIX), CA de Com. (FAESA), CA João Baptista Herquenhoff (UVV), DA de Fono UFSM (RS), CA de C.Sociais de UFMT(MT), CA Agro UFSM (RS), C.A. de Psicologia da UFPR(PR), C.A. de Farmácia da UFPR(PR), CA de agronomia da UFRRJ(RJ), CA de agro da UFERSA(RN), CA-TO USP(SP); CAFONO USP(SP); CAAGRO UFRA (PA); CAEF UFRA (PA).


Médicos assassinos (apesar de não julgados)

Para lembrar….
1) do estudante morto na USP no trote de 1999 e seus assassinos
2) do índio patachó, morto queimado em Brasília e seus assassinos.

Vocês se lembram do estudante de medicina que foi encontrado morto na piscina da USP, em 1999? Ele foi afogado mecanicamente (isto significa que, mesmo não sabendo nadar, foi jogado várias vezes na piscina, até que não resistisse mais), num trote realizado na USP.


Então, vocês têm que saber que, até hoje, ninguém foi responsabilizado pela morte do rapaz. E os acusados estão livres, leves, soltos, exercendo suas
profissões e gozando a vida.

Tomem nota do nome dos acusados:

*1) FREDERICO CARLOS JANA NETO*, não mais chamado pelos amigos de ‘Ceará’, para que ninguém se lembre dele pelo apelido, que ficou associado
à tragédia de 1999. Formado pela USP, tem 28 anos e
*atende no Hospital das Clínicas* de SP;

*2) ARY DE AZEVEDO MARQUES NETO *, tem 25 anos e na época, era aluno do 3° ano e presidente da associação atlética, e foi dele o grito de guerra para que os calouros fossem jogados na piscina (que possui de 2 a 4 metros de profundidade);

*3) GUILHERME NOVITA GARCIA* , especializado em *ginecologia *(cuidado mulheres! ) , também cursa cirurgia.Tem 29 anos e é apelidado de
‘Campanha’. Admitiu ter feito brincadeiras para assustar os calouros e admite ainda ter jogado uma estudante na piscina naquele dia;

*4)** LUIS EDUARDO PASSARELLI TIRICO *, titular do time de basquete da faculdade e considerado o ‘mauricinho’ da turma. Tem 24 anos, e, junto com FREDERICO E UILHERME , foi denunciado. Não podemos, também, esquecer do

*Sr. MÁRCIO THOMAZ BASTOS que virou- pasmem! –
MINISTRO DA JUSTIÇA do** governo Lula (mais uma do Lula ), e que, 24 horas depois de assumir o cargo, pediu a SUSTAÇÃO DO PROCESSO.* Isso porque ele era um dos advogados de defesa do LUIS EDUARDO PASSARELLI TIRICO. Diz o ministro da justiça de Lula que inexiste relação entre sua nomeação e o pedido de sustação do processo, mas,segundo a promotora responsável pelo caso, ‘é, no mínimo, uma coincidência muito estranha o fato de a ação ser interrompida um dia depois da nomeação de Márcio Thomaz Bastos, sabendo-se que ele defendia um dos acusados’.

Vê-se, portanto, que sem o prosseguimento da ação, até hoje o único culpado
(???) foi a própria vítima, EDISON TSUNG CHI HSUEH, que pagou com a própria
vida pelo esforço que fez para entrar no curso da USP.


Só pra refrescar mais um pouco a memória. *o nosso Ministro da Justiça
(infelizmente), MÁRCIO THOMAZ BASTOS , foi também advogado dos
delinqüentes que assassinaram o índio pataxó, aos quais, igualmente, NADA aconteceu. *


Enquanto essa figura funesta, o defensor-mor dos direitos humanos só para os bandidos, posar e atuar como ministro, estamos todos ferrados.


REPASSE ESSE E-MAIL, NÃO POR COMPAIXÃO, MAS SIM PARA QUE A JUSTIÇA SEJA
FEITA. SÓ ASSIM PODEREMOS SONHAR COM UMA SOCIEDADE JUSTA, HONESTA E COM MENOS VIOLÊNCIA.


Grato

Hélio C de Toledo César

‘De São Paulo para o Mundo’

Quarta-feira, 20 de janeiro, novo episódio da Sinfonia das Pedras Quebrando pela Votorantim

Mas agora a Fábrica resolveu colocar a Sinfonia das Pedras Quebradas no ar, nas madrugadas. A primeira que vez que observei foi no dia 31 de outubro, por volta de 3:30 horas da madrugada. No dia 13 de novembro,mas agora em outro horário, porque a Votorantim é esperta, sempre muda os  horários em que ela nos ataca, 
sempre espera nos pegar desprevenidos, no dia 13 de novembro foi 01:18, é, no começo da madrugada que ela vei nos atacar com a Sinfonia das Pedras Quebrando.
O mais recente episódio da Sinfonia da Pedras que pude observar, foi no dia 21 de novembro, um sábado em que eu esperava dormir um pouco mais, fui acordado de supetão por nova edição da Sinfonia de Pedras da Votorantim, 05:38 da minha madrugada do sábado, dia 21 de novembro.
 
Eu vivo a cerca de 500 metros da Fábrica de Cimento da Votorantim, em Sobral e desde 2007 que vivia postando informações sobre a sujeira que fábrica lança no ar. 
 
Consegui uma pequena vitória, a Fábrica deixou de jogar sujeitas ostensivamente durante o dia, e montou um filtro em cima da estrutura, mas durante a noite, sem que possamos fotografar, ela deve usar processamento reverso e limpar o filtro no ar porque continuamos tendo um ar com uma grande quantidade de cimento. 
 
Mas desta vez a  Sinfonia das Pedras Quebradas perdurou por toda a noite e eu me acordei várias vezes incomodado com o ruído que criminosa Votorantim faz noite a dentro. Como está fazendo hoje, quarta-feira, 20 de janeiro, agora 23:35 e já passa de 22:00 que é horário de silêncio noturno, mas a Votorantim pode perturbar com barulho a noite toda.  

Mas é CRIME e a prefeitura de Sobral é cúmplice deste crime! É um crime e um terrível mau gosto, pois tem música melhor para brindar quem estiver dormindo nas madrugadas. 
 
E a Prefeitura de Sobral é leão para cima de nós cidadãos, mas é tchuchuca com a Votorantim, e eu lhes digo porque. Este ano, 2020, a Prefeitura me cobrou o IPTU de 2017 que eu não havia pago. Eu verifiquei os meus papeis e de fato, faltava-me o comprovante deste pagamento. Eu vivo e Sobral a 20 anos e nunca deixei de pagar o IPTU e nem mesmo fiquei atrasado no pagamento. Entrei em contato com a Secretaria de Finanças do Município pedindo que retirassem as multas e os juros e justifiquei, certamente foi erro da Prefeitura que não me fez chegar à casa o carnet de pagamentos, como nos demais anos, 2018, 2019, 2020 e os anteriores a 2017, todos. Não teve jeito, tive que pagar com juros. A prefeitura se recusou a retirar os juros apesar de que eu tenha mostrado que provavelmente, não posso ter certeza, pela minha história, deve ter havido um erro na cobrança de 2017. Mas a Votorantim, de quem eu reclamo seguidamente e a prefeitura recebe cópia de minhas reclamações, pode seguir poluindo o ar de Sobral IMPUNEMENTE. Com a Votorantim, a prefeitura é tchuchuca, comigo é leão. 

Mais um episódio da sinfonia das pedras quebrando pelo maestro Votorantim

Não se trata bem dum maestro e sim duma fábrica criminosa e de autoridades que são leão para conosco mas chuchucas para com a Votoratim.

Sim, eu deixei de pagar o IPTU em 2017, não por minha vontade, como tentei argumentar com a Prefeitura de Sobral, e mostrei-lhes, eu vivo em Sobral desde 1999 e a única falha foi esta de 2017. Argumentei que possivelmente o carnet não havia chegado às minhas mãos. Mas não houve jeito, tive que pagar com juros. É a prefeitura é um leão para cima de nós mas é chuchuca com a Votorantim que suja o meio ambiente, suja com poeira e com barulho. E o barulho e a poeira fazem mal a todos nós até mesmo aos filhos do prefeito quando eles estiverem aqui de passeio.

Hoje de madrugada, terça-fera, 05 de janeiro de 2021, 05 horas e cinco minutos, eu estava num sono ótimo e uma brisa agradável entrava pela janela quando a Sinfonia das Pedras Quebradas com que Votorantim frequentemente nos brinda, entrou no ar. Fechei a janela, perdi o direito a respirar um ar fresquinho, coloquei um travesseiro sobre as orelhas, me virei e felizmente dormi novamente. 

Mas é CRIME e a prefeitura de Sobral é cúmplice deste crime! É um crime e um terrível mau gosto, pois tem música melhor para brindar quem estiver dormindo nas madrugadas.
E hoje, terça-feira, 05 de janeiro de 2021, foi mais um dia em que o crime foi cometido.  
 
No dia 21 de novembro de 2020, também. um sábado em que eu esperava dormir um pouco mais, fui acordado de supetão por nova edição da Sinfonia de Pedras da Votorantim, 05:38 da minha madrugada do sábado, dia 21 de novembro. 
 

É injusto que a Votorantim possa fazer conosco aquilo que ela queira, nos incomodar dentro do horário do sono de muitos de nós, lançar para o alto a poeira que emporcalha as nossas casa, e os nossos pulmões. É injusto que aqueles que lucram e exploram o meio ambiente, possam também fazer o mal impunemente a toda uma população. 
 

E somos todos que os alvejados pelo lixo que a Votorantim joga para cima, quem pensa que se livra da sujeira porque usa ar condicionado, se engana. O ar condicionado, que eu deixei de usar por causa da Votorantim, filtra mas deixa passar o que há de pior que as micropartículas, exatamente estas partículas contra as quais as nossas defesas orgânicas, a defesa natural dos pulmões, têm menos possibilidades de detectar e jogar fora.  
 
A Votorantim está matando a população de Sobral e a prefeitura se omite na verificação desta denuncia que eu repito frequentemente.  
 
Há cerca de 13 anos que luto contra a sujeira que a Fábrica de Cimento da Votorantim faz em Sobral.  Mas já faz algum tempo que parei de gritar porque algumas pessoas chegaram a me chamar de Dom Quixote, o personagem de Cervantes. Eu estaria atacando moinhos de vento então parei um pouco de lutar. Mas desde  sábado, dia 31 de outubro, por volta de 3:30 horas da madrugada, acordei-me com um forte barulho, da fábrica moendo pedras decidi-me a retomar a luta.  A moagem durou cerca de meia hora e estava agindo em desrespeito a lei do silêncio, registrei o ruído apontando com o celular na direção da fábrica e alterando a direção quando observa que a intensidade do ruído diminuía numa comprovação de que o barulho vinha de fato da fábrica. 

 
Mas agora a Fábrica resolveu colocar a Sinfonia das Pedras Quebradas no ar, nas madrugadas. A primeira que vez que observei foi no dia 31 de outubro, por volta de 3:30 horas da madrugada. No dia 13 de novembro,mas agora em outro horário, porque a Votorantim é esperta, sempre muda os  horários em que ela nos ataca,  sempre espera nos pegar desprevenidos, no dia 13 de novembro foi 01:18, é, no começo da madrugada que ela vei nos atacar com a Sinfonia das Pedras Quebrando. 
 
Eu vivo a cerca de 500 metros da Fábrica de Cimento da Votorantim, em Sobral e desde 2007 que vivia postando informações sobre a sujeira que fábrica lança no ar.  Consegui uma pequena vitória, a Fábrica deixou de jogar sujeitas ostensivamente durante o dia, e montou um filtro em cima da estrutura, mas durante a noite, sem que possamos fotografar, ela deve usar processamento reverso e limpar o filtro no ar porque continuamos tendo um ar com uma grande quantidade de cimento. 
 
Era bom que o prefeito de Sobral se lembrasse que ele também tem pulmão e que a poeira de cimento fica pairando no ar e entra em toda parte, mesmo nos aparelhos de ar condicionado, coisa que eu não uso há muito tempo porque eu tive um que ficou destruído pela poeira da Votorantim e cheguei à conclusão que fico menos atingido se não forçar a ventilação para dentro de casa. 

E o ruído da sinfonia das pedras quebrando! Não tem que possa dormir com um barulho destes!

A fome, de muitos, e a canalhice de uns poucos que celebram um natal…

2020 has been…a disaster, especially, painfully, heartbreakingly for families living in poverty.

Piyara, pictured with her daughter in their house in Bangladesh above, is someone who knows disaster all too well. She is a survivor of the devastating Cyclone Amphan, the most powerful cyclone in her community’s history.

Even before Cyclone Amphan hit, life in her village was hard. But this year, the cyclone was an additional crisis: families were forced to evacuate and move into crowded shelters, increasing their risk of contracting COVID-19. The cyclone destroyed the crops people depended on for survival in the region, and workers like Piyara’s husband lost their jobs while in lockdown for the pandemic.

I wish Piyara’s story was unusual. It just isn’t. For her, and millions like her, COVID-19 isn’t just a public health crisis: it’s the final straw before falling into the kind of long-term poverty that it’s nearly impossible to climb out of.

There’s so much at stake right now, . A global food crisis caused by the economic impacts of COVID-19 is spreading, and 121 million people are at risk of starvation. Even in the US, families around the country are facing hunger – one estimate showed that the number of families struggling to get enough food has doubled due to the pandemic. That means families in Bangladesh, children in Niger, and their parents in the US are all waking up each morning, wondering when they will next get something to eat.

We can’t let that happen. There are movements working in the US and around the world, delivering the most basic necessities, like clean water and soap, to prevent the spread of the virus itself, and providing food and cash to help people survive this hunger crisis and escape the cycle of long-term poverty. We’re also looking to the future and actively advocating for a COVID recovery that helps vulnerable families, like through providing a free vaccine to all.

E falou Antero de Quental

Pela pena do Doutor Brasilino Godinho, um jovem lutador que se doutorou em línguas pela Universidade de Aveiro aos 89 anos, falou Antero de Quental e eu repito.

Recordando…

15 de Setembro de 2014 · 

Mui prezadas e atenciosas senhoras,
Caros e atentos senhores,
Também para manter a chama viva do nosso (agora irregular) convívio, mas, sobretudo, para abrir horizontes de esperança em melhores dias e, ainda, tendo em vista corresponder à atenção que o santo Antero de Quental, através dos seus escritos, dispensa aos atormentados indígenas que somos neste desgraçado país – na actualidade, empobrecendo e sofrendo segundo as determinações autoritárias impostas pelo governo, em aplicação do catecismo ideológico de bem-fadadas excelências: a do venerando Chefe de Estado, Prof. Doutor Aníbal Cavaco Silva, a do jovem e ilustre presidente do Conselho, dr. Pedro Passos Coelho e as do seu selecto grupo de ajudantes – anexo um meu registo do vigoroso alerta que o grande poeta e pensador micaelense dirigiu a todos os portugueses.
Com votos de boa leitura e vital consequência.
E juntando os melhores cumprimentos.
Brasilino Godinho 

QUEM DISSE QUE ANTERO DE QUENTAL ESTÁ MORTO?

Um registo de Brasilino Godinho

Sito além-túmulo, em Ponta Delgada, Açores, Antero de Quental, poeta, político e pensador, que dir-se-ia jazer adormecido está, afinal, bem vivo e atento ao tenebroso estado de Portugal. E, evidenciando grande inquietação, lança-nos um vigoroso alerta.

Pois façamos a leitura atenta do alerta de Antero de Quental.
Em primeiro lugar, precedendo o descritivo da infame realidade, nele expressa uma perturbadora interrogação.

«No templo sagrado da Pátria tomaram assento os vendilhões da intriga, os mercadores de traições, e rumorejam debatendo o preço por que se compram e vendem entre si, enquanto a alma popular, contrita e humilhada, chora no seu desolado abandono. E não haverá quem proteste contra esta corrente de torpeza, de baixeza e cinismo, que ameaça subverter o que ainda nos resta de crenças e dignidade cívica? »

Em segundo lugar, no mesmo expõe a panaceia da restauração da sociedade portuguesa.

«Quando a nação portuguesa tiver governos que verdadeiramente a representem e nos quais confie, quando o Estado voltar a ser um órgão útil e não uma excrescência parasita e nociva no corpo social, só então poderemos dizer que está dado o primeiro passo no caminho da restauração das forças vivas da sociedade portuguesa.»
Fim de citação
(Sem comentários. Aqui absolutamente desnecessários…)

Com um comentário ao final, contrariando o meu amigo Brasilino Godinho, onde estiver portuguesa ou assemelhados, substitua-se por brasileira e vale contra o golpe dos banqueiros, do AgroVeneno, da Corrupção Imobiliária para atender aos interesses do Imperialismo americano feito com o apoio dos milicos antipatriotas, dos lacaios do judiciário e dos vermes entreguistas que pululam no Congresso.

Antero do Quental está vivo e nos alerta.

Porque eu iria trabalhar?

E a mulher do Zé, o balança, o sacode de leve na cama, e ele pergunta:
Que foi, mulher?

Tu não vais te levantar pra trabalhar? Já é quatro horas!

O Zé se senta na cama, dá um tapinha amigo na rosto da companheira, coisa que ele não fazia
a muito tempo. Um tapinha amigo!
Ai o Zé fala!

Olha, eu cheguei ontem era meia noite, tu estavas dormindo, eu me enfiei aqui na cama do teu
lado, com cuidado para não te acordar e logo peguei no sono. Agora eu tenho no bolso uma merrequinha
que eu ganhei ontem no dia inteiro de trabalho. Dá para te deixar um trocado e tu comprares
quatro bananas, uma para ti e mais três para os meninos e para a menina. Uma banana para cada
um para comer o dia todo. Pra mim sobra a grana para pegar o transporte e voltar para trabalhar.
E se nem conseguir o dinheiro do transporte para voltar eu vou ficar na rua e dormir na rua!
Porque eu iria trabalhar?

Onde eu trabalho, numa borracharia, tem mais quatro caras trabalhando junto com dono da borracharia.
Cada pneu que a gente conserta, a metade da grana é do dono da borracharia. E a gente fica sentado no
chão esperando que passe um “problema” e quando aparece o dono manda um de nós tratar do pneu. Se
no dia todo aparecerem quatro “problemas”, é esta grana que eu trouxe ontem que eu ganho num dia
de trabalho. Porque eu iria trabalhar?

E o Zé, passou o braço no pescoço da companheira e a arrastou de volta para dormir! Hoje eu vou tirar
uma folga, vou dormir um pouco mais, mulher. E dormiram! Nem mesmo aproveitaram para trepar coisa que há anos não faziam, afinal o Zé havia “comido” ontem um copo de café com um pedaço de pão que o
dono da borracharia oferecia para todo o pessoal ao meio-dia. Com fome ninguém trepa! E fazia anos que o Zé não dava um abraço daqueles na mulher!

Quando o sol começou a entrar pelos buracos do barraco, a meninada se acordou e correu para a cama
se enfiar ali do junto do pai que não viam a um tempão.

Aí o Zé se levantou, tomou um copo d’água e disse para mulher:Eu vou sair pelo morro ver se encontro alguma coisa.

E saiu o Zé, andou, e não encontrou nenhum trabalho!
De repente ele vê um pinta boa que vinha vindo no sentido contrário, e rapidinho teve uma ideia,
deu um encontrão seguro no pinta boa e os dois caíram sentados no chão! Foi aí que o Zé falou:

— Olha, desculpa, mas se eu tivesse lhe pedido um trocado para eu levar para casa e comprar comida,
você ia se esquivar e me dizer que não tinha dinheiro. Assim, caídos aqui no chão a gente pode
conversar. Eu não estou armado, não tenho faca, não vou te agredir! Eu somente te peço um trocado
para eu levar para casa pra dar de comer a minha mulher e meus filhos. Podes me arrumar uma grana?

O pinta boa riu-se, e confirmou que era verdade. Se ele tivesse tentado lhe pedir uma grana, ele
se iria mesmo esquivar e seguir em frente rapidamente. Ali sentado, ainda com a bunda doendo da queda,
eles eram iguais, ele e o Zé. Sentados no chão o pinta boa meteu a mão no bolso, examinou a carteira
e deu para o Zé a grana do conserto dum pneu. O Zé agradeceu, até apertaram a mão, e o Zé, forte, ainda
se levantou primeiro e ajudou o pinta boa a se levantar e seguiram em sentidos contrários, o Zé
pensando em dar um trambolho em outro pinta boa na primeira oportunidade.

Até o meio-dia o Zé já havia juntado a grana de 30 pneus, um mês inteiro de ganhos diários na borracharia!
Foi aí que Zé pensou: É, os banqueiros estão ricos somente roubando! Porque eu iria trabalhar?

Zé voltou pro barraco, ao meio dia, com um almoço que fazia anos que eles não comiam e assim começou
a nova vida de Zé como futuro banqueiro. Porque o Zé iria trabalhar?

Outro episódio da Sinfonia das Pedras Quebrando pela Votorantim

 
 Hoje de madrugada, sexta, 04 de dezembro de 2020, não posso precisar a hora, eu estava num sono ótimo e uma brisa agradável entrava pela janela quando a Sinfonia das Pedras Quebradas com que Votorantim frequentemente nos brinda, entrou no ar. Fechei a janela, perdi o direito a respirar um ar fresquinho, coloquei um travesseiro sobre as orelhas, me virei e felizmente dormi novamente.  
Mas é CRIME e a prefeitura de Sobral é cúmplice deste crime! É um crime e um terrível mau gosto, pois tem música melhor para brindar quem estiver dormindo nas madrugadas. 
E hoje, sexta, 04 de dezembro de 2020, foi mais um dia em que o crime foi cometido. 
 
 @page { size: 21cm 29.7cm; margin: 2cm } pre { font-family: "Liberation Mono", monospace; font-size: 10pt; background: transparent } p { margin-bottom: 0.25cm; line-height: 115%; background: transparent } 
No dia 21 de novembro, também. um sábado em que eu esperava dormir um pouco mais, fui acordado de supetão por nova edição da Sinfonia de Pedras da Votorantim, 05:38 da minha madrugada do sábado, dia 21 de novembro. 
 
 @page { size: 21cm 29.7cm; margin: 2cm } pre { font-family: "Liberation Mono", monospace; font-size: 10pt; background: transparent } p { margin-bottom: 0.25cm; line-height: 115%; background: transparent } 
 É injusto que a Votorantim possa fazer conosco aquilo que ela queira, nos incomodar dentro do horário do sono de muitos de nós, lançar para o alto a poeira que emporcalha as nossas casa, e os nossos pulmões. É injusto que aqueles que lucram e exploram o meio ambiente, possam também fazer o mal impunemente a toda uma população. E somos todos que os alvejados pelo lixo que a Votorantim joga para cima, quem pensa que se livra da sujeira porque usa ar condicionado, se engana. O ar condicionado, que eu deixei de usar por causa da Votorantim, filtra mas deixa passar o que há de pior que as micropartículas, exatamente estas partículas contra as quais as nossas defesas orgânicas, a defesa natural dos pulmões, têm menos possibilidades de detectar e jogar fora.  A Votorantim está matando a população de Sobral e a prefeitura se omite na verificação desta denuncia que eu repito frequentemente. Há cerca de 13 anos que luto contra a sujeira que a Fábrica de Cimento da Votorantim faz em Sobral.  Mas já faz algum tempo que parei de gritar porque algumas pessoas chegaram a me chamar de Dom Quixote, o personagem de Cervantes. Eu estaria atacando moinhos de vento então parei de lutar. Mas ontem, sábado, dia 31 de outubro, por volta de 3:30 horas da madrugada, acordei-me com um forte barulho, da fábrica moendo pedras.  A moagem durou cerca de meia hora e estava agindo em desrespeito a lei do silêncio, registrei o ruído apontando com o celular na direção da fábrica e alterando a direção quando observa que a intensidade do ruído diminuía numa comprovação de que o barulho vinha de fato da fábrica. 
Era bom que o prefeito de Sobral se lembrasse que ele também tem pulmão e que a poeira de cimento fica pairando no ar e entra em toda parte, mesmo nos aparelhos de ar condicionado, coisa que eu não uso há muito tempo porque eu tive um acabado pela poeira da Votorantim e cheguei à conclusão que fico menos atingido se não forçar a ventilação para dentro de casa.

Mais outro episódio da sinfonia das pedras quebrando pelos maestros da Votorantim

No dia 21 de novembro, há dois dias, um sábado em que eu esperava dormir um pouco mais, fui acordado de supetão por nova edição da Sinfonia de Pedras da Votorantim, 05:38 da minha madrugada do sábado, dia 21 de novembro.

até parece uma bela imagem, lembra-me uma árvore de Natal, no cento o caule, enfeitado, ao redor uma nuvem de presentes, a poeira mortífera da Votorantim se espalhando por Sobral.

É injusto que a Votorantim possa fazer conosco aquilo que ela queira, nos incomodar dentro do horário do sono de muitos de nós, lançar para o alto a poeira que emporcalha as nossas casa, e os nossos pulmões. É injusto que aqueles que lucram e exploram o meio ambiente, possam também fazer o mal impunemente a toda uma população.

E somos todos que os alvejados pelo lixo que a Votorantim joga para cima, quem pensa que se livra da sujeira porque usa ar condicionado, se engana. O ar condicionado, que eu deixei de usar por causa da Votorantim, filtra mas deixa passar o que há de pior que as micropartículas, exatamente estas partículas contra as quais as nossas defesas orgânicas, a defesa natural dos pulmões, têm menos possibilidades de detectar e jogar fora.

A Votorantim está matando a população de Sobral e a prefeitura se omite na verificação desta denuncia que eu repito frequentemente.

Há cerca de 13 anos que luto contra a sujeira que a Fábrica de Cimento da Votorantim faz em Sobral. Mas já faz algum tempo que parei de gritar porque algumas pessoas chegaram a me chamar de Dom Quixote, o personagem de Cervantes. Eu estaria atacando moinhos de vento então parei de lutar. Mas ontem, sábado, dia 31 de outubro, por volta de 3:30 horas da madrugada, acordei-me com um forte barulho, da fábrica moendo pedras. A moagem durou cerca de meia hora e estava agindo em desrespeito a lei do silêncio, registrei o ruído apontando com o celular na direção da fábrica e alterando a direção quando observa que a intensidade do ruído diminuía numa comprovação de que o barulho vinha de fato da fábrica.

Mas agora a Fábrica resolveu colocar a sinfonia das pedras quebradas no ar, nas madrugadas. A primeira que
vez que observei foi no dia 31 de outubro, por volta de 3:30 horas da madrugada. No dia 13 de novembro,
mas agora em outro horário, porque a Votorantim é esperta, sempre muda os horários em que ela nos ataca,
sempre espera nos pegar desprevenidos, agora, no dia 13 de novembro foi 01:18, é, no começo da madrugada
que ela vei nos atacar com a sinfonia das pedras quebrando.

O mais recente episódio da Sinfonia da Pedras que pude observar, foi no dia 21 de novembro, há dois dias, um sábado em que eu esperava dormir um pouco mais, fui acordado de supetão por nova edição da Sinfonia de Pedras da Votorantim, 05:38 da minha madrugada do sábado, dia 21 de novembro.

Eu vivo a cerca de 500 metros da Fábrica de Cimento da Votorantim, em Sobral e desde 2007 que vivia postando informações sobre a sujeira que fábrica lança no ar.

Consegui uma pequena vitória, a Fábrica deixou de jogar sujeitas ostensivamente durante o dia, e montou um filtro em cima da estrutura, mas durante a noite, sem que possamos fotografar, ela deve usar processamento reverso e limpar o filtro no ar porque continuamos tendo um ar com uma grande quantidade de cimento.

Era bom que o prefeito de Sobral se lembrasse que ele também tem pulmão e que a poeira de cimento fica pairando no ar e entra em toda parte, mesmo nos aparelhos de ar condicionado, coisa que eu não uso há muito tempo porque eu tive um acabado pela poeira da Votorantim e cheguei à conclusão que fico menos atingido se
não forçar a ventilação para dentro de casa.

E o ruído da sinfonia das pedras quebrando!

A Sinfonia das pedras quebrando pela Votorantim

Eu vivo a cerca de 500 metros da Fábrica de Cimento da Votorantim, em Sobral e desde 2007 que vivia postando informações sobre a sujeira que fábrica lança no ar.

Novembro, poderia lembrar o Natal, mas no centro é a chaminé criminosa da Votorantim e a volta não é embelezamento natalino, é a poeira que ela espalha em volta

Há cerca de 13 anos que luto contra a sujeira que a Fábrica de Cimento da Votorantim faz em Sobral. Mas já faz algum tempo que parei de gritar porque algumas pessoas chegaram a me chamar de Dom Quixote, o personagem de Cervantes. Eu estaria atacando moinhos de vento então parei de lutar. Mas ontem, sábado, dia 31 de outubro, por volta de 3:30 horas da madrugada, acordei-me com um forte barulho, da fábrica moendo pedras. A moagem durou cerca de meia hora e estava agindo em desrespeito a lei do silêncio, registrei o ruído apontando com o celular na direção da fábrica e alterando a direção quando observa que a intensidade do ruído diminuía numa comprovação de que o barulho vinha de fato da fábrica.

Era bom que o prefeito de Sobral se lembrasse que ele também tem pulmão e que a poeira de cimento fica pairando no ar e entra em toda parte, mesmo nos aparelhos de ar condicionado, coisa que não uso há muito tempo porque eu tive um acabado pela poeira da Votorantim e cheguei à conclusão que fico menos atingido se não forçar a ventilação para dentro de casa.

E o ruído da sinfonia das pedras quebrando!

Comparando pano de limpeza e meus pulmões

Há cerca de 13 anos que luto contra a sujeira que a Fábrica de Cimento da Votorantim faz em Sobral. Mas já faz algum tempo que parei de gritar porque algumas pessoas chegaram a me chamar de Dom Quixote, o personagem de Cervantes. Eu estaria atacando moinhos de vento então parei de lutar. Mas ontem, sábado, dia 31 de outubro, por volta de 3:30 horas da madrugada, acordei-me com um forte barulho, da fábrica moendo pedras. A moagem durou cerca de meia hora e estava agindo em desrespeito a lei do silêncio, registrei o ruído apontando com o celular na direção da fábrica e alterando a direção quando observa que a intensidade do ruído diminuía numa comprovação de que o barulho vinha de fato da fábrica.

Eu vivo a cerca de 500 metros da Fábrica de Cimento da Votorantim, em Sobral e desde 2007 que vivia postando informações sobre a sujeira que fábrica lança no ar.

Consegui uma pequena vitória, a Fábrica deixou de jogar sujeitas ostensivamente durante o dia, e montou um filtro em cima da estrutura, mas durante a noite, sem que possamos fotografar, ela deve usar processamento reverso e limpar o filtro no ar porque continuamos tendo um ar com uma grande quantidade de poeira caracterizada como de cimento.

É o que se pode ver dos dois panos de limpeza do robô que fotografei com uma camisa branca para ajudar na comparação. Um dos panos, o que se encontra à esquerda na foto, está “limpo” e eu já o usei várias vezes. O da direita ainda está sujo de limpeza recente. Agora imagine como ficam os nossos pulmões para os quais não temos as mesma possibilidades de lavar e ainda assim lavando ainda ficariam sujos como se encontra o pano à esquerda, depois de diversas lavagens.

Agora, durante a pandemia, sem a possibilidade de limpar o carro, ele se encontra com pintura toda queimada, e lembro-me, por volta de 2007 quando comecei a denunciar a sujeira da fábrica eu usei a pintura do meu carro como comprovante da poluição que ela fazia e consegui que pintassem totalmente o carro. Mas interessa-me pouco uma nova pintura deste carro, o que me preocupa são os meus pulmões, os do prefeito Ivo Gomes, e os de todos os que vivem na vizinhança da fábrica onde há um bairro inteiro para onde se vê que poeira da é predominante empurrada pelos ventos do fim da tarde. Não posso fotografar os meus pulmões e nem lavá-los como faço com os panos de limpeza do robô.

É sumamente injusto que o grande capital, a poderosa Fábrica de Cimento tenha o direito de suja o meio ambiente nos fazendo mal, possa fazer barulho no horário sagrado do descanso, de noite, de madrugada. Sobral tem uma Secretaria do Meio ambiente que já foi informada diversas vezes daquilo que é de sobejo conhecimento da mesma que é o ataque ao meio ambiente que representa a Fábrica de Cimento da Votorantim, e sei de quem já contactou esta secretaria municipal, tendo com resposta que era preciso ir lá, pessoalmente, e preencher um formulário, coisa que deveria ser uma função da mesma, ao ser informada dum problema, fazer uma investigação em torno do assunto e inclusive dar satisfação a quem fizesse a reclamação se identificando o que nem precisava ser obrigatório, podia ser anônimo como uma forma de estímulo às denúncias.

Não espero muito do governo municipal para enfrentar a poderosa Fábrica da Votorantim em Sobral, não esquecendo que ela se chama assim porque tinha uma fábrica na cidade de Votorantim no Estado de São Paulo de onde foi “convidada” se retirar pelas razões que me levam a lutar a 13 anos contra este monstro, eis que sou um cavaleiro errante em luta contra moinhos, ou melhor, na defesa dos meus pulmões.

Assinado, Dom Quixote, el caballero de la triste figura.