62 pessoas desfrutam da metade do que todos nós temos

62 pessoas podem desfrutar da metade do que todos nós temos

62 pessoas desfrutam da metade do que todos nós temos

Temos de mostrar a verdade núa e crúa: os espaços livres de impostos.  Depois, ninguém acumulou riqueza sozinho, o fez em parceria com quem trabalha e tem que pagar a sua parte dos impostos que é uma forma mínima de produzir distribuição de riqueza.

São os “tax havens” ou os “idílios sem imposto” onde também se vai ao extremo na exploração de quem trabalha, sim, exatamente nestes locais.

manifeste-se junto aos administradores mundo afora para encerrar os idílios sem impostos: assine a carta 

Vivemos num mundo em que 62 “bilionários” (ou seriam trilhonários? ) tem a metade de tudo aquilo que todos nós outros temos, e o que é pior, temos que dividir palmo a palmo e no final com intransigência, com cada um dos que convivem conosco como se fossem estes os nossos inimigos quando na verdade os inimigos são os outros “62”.  Os idílios sem impostos  representam  uma perda de pelo menos 170 bilhões de dólares, cada ano, para os países pobres. E se pergunte quem são os países pobres?

Ajude a terminar idílios sem imposto: entre em ação

Vamos deixar claro que não aceitamos viver em meio à pobreza que os “tax heavens” têm que ser acabados.

Onibus elétricos no norte da Suécia

Não dá para rodar caminhões pesados com baterias e a saída eletrificar as estradas

Pode-se chegar a metade do atual uso de energia.

Eletrificar as estradas custa cerca de 10 milhẽos de reais (20 milhões de coroas suecas) por quilômetro mas há ume esperança de reduzir pela metade o uso da energia.

Att elektrifiera en väg antas kosta omkring 20 miljoner kronor per kilometer, men beräknas också kunna halvera energiförbrukningen.

É uma soma apreciável. O resultado se torna melhor se houver um uso intensivo da estrada. Já pelo fato de que há uma grande economia de energia se além disto houver um tráfego intenso a estrutura se paga em cinco anos e é um tempo ótimo de amortização diz Nils-Gunnar Vågstedt.

– Det blir en ansenlig summa. Nyttan blir väldigt stor om det är många som kör på vägen. I och med att man sparar så enorma mängder energi så blir energibesparingen på en motorväg med tung trafik som är elektrifierad så pass stor att infrastrukturen är återbetald på kanske fem år. Det är otroligt snabbt för en infrastruktursatsning, säger Nils-Gunnar Vågstedt.

Outra pessoa que vê este potência é Björn Sandén, professor de inovação e sustentabilidade da Chalmers. Ele acha que a solução se aplica ao outros ramos:

– Penso que há diversos ramos da economia em que atores privados podem estar muito interessados em correm caminhões de classe e especificidade diversa. Tanto os que produzem estradas como os que produzem automotores devem querem estar junto e aprender em conjunto. A indústria das minas é um exemplo uma vez que eles fazem uso dum tipo muito específico de transporte.

En annan som ser den här potentialen är Björn Sandén, professor i innovation och hållbarhet på avdelningen för miljösystemanalys vid Chalmers. Han tror att lösningen inte minst lämpar sig för vissa nischer.

– Jag tror att det kan vara vissa sträckor där större privata aktörer kan vara väldigt intresserade där man kör väldigt mycket specifika sorters lastbilstransporter. Både de som utvecklar vägarna och de som utvecklar bilarna vill vara med och lära sig. Gruvindustrin är ett exempel eftersom man kör väldigt mycket en viss sorts transport, säger han.

Produzem ồnibus a bateria

Ainda um outra empresa no ramo é a Hybricon de Umeå. No começo a empresa focava na conversão dos ônibus-diesel para elétrico. Atualmente está produzindo um ônibus de tipo completamente novo com motor movido à bateria. O ônibus pode ser recarregado nas paradas em menos de cinco minutos e podem rodar depois por uma hora (nota do tradutor: Umeå fica dentro do círculo polar ártico o que deve produzir uma redução na capacidade de uso da bateria).  Hoje roda Hybricon como parte do transporte coletivo de Umeå.

Ytterligare ett svenskt företag i branschen är Hybricon i Umeå. Bolagets ursprungliga idé var att konvertera dieselbussar till eldrift. Nu har de i stället utvecklat en helt ny batteridriven buss för stadstrafik. Bussen kan laddas vid en hållplats på mindre än fem minuter, och kan därefter köras en timma. I dag rullar Hybricon som en del av Umeås kollektivtrafik.

-Lançamos os nosso novos ônibus de 18 metros em Umeå há alguns meses. Eles rodam entre 22 e 24 horas por dia o ano todo. Desta forma estamos tirando das ruas  200 litros de diesel, por dia e por ônibus. A nossa economia, como operadores de ônibus, fica no entorno de 200 mil reais (400 mil coroas suecas) por carro elétrico ao ano, comparado com um carro a diesel, diz Peter Norrman, chefe do setor de revendas da Hybricon.

– Vi lanserade vår nya 18-metersbuss i Umeå för några månader sedan. Den bussen går mellan 22 och 24 timmar per dygn varje dag året om. 200 liter diesel plockar vi bort från gatan, på en buss, varje dag. Där ser man att man sparar som bussoperatör runt 400 000 kronor per elbuss varje år i förhållande till en dieselbuss, säger Peter Norrman, marknads- och försäljningschef på Hybricon.

De acordo com a empresa de Umeå, os empresários podem contar com uma vida média de 12 a 15 anos por ônibus sendo que o tempo de amortização fica entre três ou quatro anos.

Enligt Umeåbolaget kan kunderna räkna med en avskrivningstid på 12 till 15 år per buss, och att investeringen är lönsam redan efter tre till fyra år.

-Não é preciso ser um ativista do meio ambiente para entender que este é o futuro, diz Peter Norrman.

– Man behöver inte vara miljöaktivist för att förstå att det här är framtiden, säger Peter Norrman.

O silêncio dos ônibus elétricos

Mas não está aí apenas no incentivo econômicos a chamativa. No meio ambiente das cidades o barulho é um problema grave e um dos argumentos dos vendedores da Hybricon se encontra o silêncio dos e-ônibus.

Med det är inte bara ekonomiska incitament som lockar. I stadsmiljö är buller ett stort problem, och ett av Hybricons försäljningsargument är också elbussarnas tysta gång.

-O maior problema das municipalidades com o trâfego não é tanto o meio ambiente, mas o ruído (Nota do tradutor, como se ruído, em si mesmo, não fosse um problema de meio ambiente. O nível de ruído tem consequências importantes para o sistema nervoso). E é coisa cara para as municipalidades eliminar o ruído. Observe-se, por exemplo, que em  Umeå se fecham algumas ruas, em determinados periódos, exatamente pelo ruído. Ou então se estabelece turnos de horas, diz Norrman.

– Det största problemet en kommun har med stadstrafik är inte miljön utan buller. Det dyraste för en kommun är att bygga bort buller. Tittar man på Umeå så stänger man av vissa gator vissa tider på dygnet på grund av bullerkrav. Man måste alltså ändra turerna efter klockan, säger Norrman.

Não faltam então incentivos.  Infelizmente alguns políticos já fizeram investimentos caríssimos em sistema de biogás o que impede outras alternativas que do ponto de vista do meio ambiente são melhores, diz Norrman.

Det saknas dock inte utmaningar. Enligt Norrman har många kommunpolitiker redan tagit investeringar i dyra biogasanläggningar, vilket förhindrar satsningar på alternativ som ur miljösynpunkt – åtminstone enligt Hybricon – är bättre.

-Difícil com decisões muito fechadas, não tem ninguém que possa garantir que “a partir da data X ninguém mais poderá dirigir na cidade com fossil”. O nosso sistema foi construído para este dispositivo!  Se fala baixinho na possibilidade de eliminar o fossil aí por 2030. Björn Sandén da Chalmers tem dúvidas a respeito e colo 2050 como um limite mais realístico.

– Det kommer inga skarpa krav. Det är ingen som törs säga ”från och med det och det datumet får inga köra stadstrafik på fossila bränslen”. Hela samhället är byggt så här. I bakgrunden hägrar regeringens visioner om en fossiloberoende fordonsflotta år 2030. Björn Sandén på Chalmers är skeptisk, och ser 2050 som en mer sannolik gräns.

-2030 está na frente somente há 15nos, os carros que estão sendo comprados hoje ainda estarão operacionais em 2030 o que torna 2030 extremamente improvável como limite. já em 2050 se poderia contar com uma frota independente do fóssil.

– Vi är ganska snart framme vid 2030. Det är bara 15 år bort. Många av de bilar man köper idag kommer fortfarande att rulla 2030. Därför är 2030 ytterst osannolikt. 2050 är en helt annan sak, då skulle fordonsflottan vara helt oberoende, säger han.

Leia mais em Nordeas Klimatfond  que investe em questões do clima (e traduza usando google…ou me peça que eu traduzo)

Läs mer om Nordeas Klimatfond som investerar i klimatfrågans lösningar.

 

Unidade Central de Processamento de lixo de Sobral

Sobral Turismo
Unidade Central de Processamento de lixo
de Sobral

SobralTurismo

SobralTurismo0037

Não deixe, em visitando Sobral, na zona norte do Estado 
do Ceará, de conhecer uma experiência ímpar da 
Municipalidade na recliagem de lixo.

O prefeito de Sobral, professor Clodoveu Arruda, sério 
investigador e profundamente preocupado com os problemas 
ecológicos, produziu, com sua  equipe científica 
municipal uma leva de gatos genéticamente modificados 
com o fim especial de reclicar o lixo.

SobralTurismo0047

E o "sistema" se encontra no local mais adequado que se 
poderia encontrar na cidade de Sobral, no chamado 
“Parque da cidade” onde também corre um lindo riacho 
que representa para as sobralenses um inesperado e 
sublime ambiente para passeios em fim de tarde na 
cálida Sobral, até mesmo pelo odor ou fragância que o 
riacho exala. Agora com a experiência científica dos 
gatos transformadores de lixo, as sobralenses têm mais 
uma razão para se deliciar em seus passeios no Parque da 
 Cidade, que, como o nome bem o indica, é o local mais 
"fresco" que se pode encontrar na cidade para passeios e 
agora brindado com a especial frescura do sistema de 
processamento de lixo, possivelmente fazendo parte da
preocupação com educação ambiental que a prefeitura 
pretende dar às cidadãs e aos cidadãos de Sobral. Bem 
pensado!

Se estiver pensando num passeio ciclístico, o Parque da Cidade é o local ideal onde você pode encontrar pontes que a podem levar em sua jornada ciclista a passar sobre o igarapé que corta o Parque da Cidade, não deixando, na ocasião, de respirar profundamente para limpar os pulmões com a fragância de rosas que o rio exala. Um pequeno cuidado é necessário, uma vez que a municipalidade instalou alguns buracos nas pontes, certamente com o objetivo de preparação para olimpíadas.

SobralTurismo0039

Na foto acima uma tentativa de visão panorâmica do 
experimento municipal com a tentativa de centralisar a 
Unidade de Processamento Central do sistema que foi 
configurada para ter uma atração especial para os 
felinos que se mantêm concentrados no trabalho de 
alterar pacientemente todo o lixo que sobralenses vêm 
cuidosamente depositar dentro da UPC e, claro, sempre 
preocupados com os problemas ecológicos, igual que o 
lider municipal, tentam facilitar o trabalho dos 
bichanos distribuindo o lixo ao redor da Unidade de
 Processamento Central.

 

 

 

Desta vez tem que ser pra valer

Dia 29 de Novembro, vamos dizer aos governos do mundo, que participam da COP21, que queremos energias limpas e renováveis já!

 

Bicicleta

O lugar do fossil é no subsolo!

Continuar extraindo petróleo apenas aumenta a adição ao uso dos combustíveis fósseis.

Do ponto de vista de saúde pessoal, voltar-se para o uso da bicicleta como sistema de transporte urbano é um ganho imenso – abre as possibilidades de saúde pessoal.

Do ponto de vista social, o uso da bicicleta nos enquadra entre aqueles que desejam um meio ambiente limpo e uma forma de vida humana, o contrário, manter-se prisioneiro do automóvel, separa as pessoas mantendo o “motorista de carro” que não é exatamente um ser humano! O motorista de carro se incomoda quando vê faixas de pedrestres e por outro lado as faixas de pedestres são uma restrição ao ser humano – uma pequena faixa na rua onde o ser humano pode passar e, ainda assim, quando abrir o sinal. Isto para que um “ser invasivo”, o automóvel, possa se locomover livremente no restante do espaço, fora das faixas de pedestre… e poluindo!

Do ponto de vista estética, vem a beleza do ciclismo – nós ciclistas flutuamos levemente nas ruas, sem sujar, sem ruído, de leve oferecendo pouco risco para outros, mesmo quando um monte de ciclistas se embaralha numa corrida, ninguém morre!

Um outro mundo é possível

 

Para cada R$1,00 gasto com ciclovias, cidades podem economizar até R$ 24,00 indica estudo

Para cada dólar gasto com ciclovias, cidades economizam até US$ 24, indica estudo

Pesquisadores da Nova Zelândia sugerem novas políticas de transporte de baixo custo para promover saúde pública e benefícios ambientais

Publicado por João Paulo Morais20 horas atrás

25

Para cada dólar gasto com a construção de ciclovias segregadas, as cidades podem economizar até US$ 24, graças à redução de custos com saúde, poluição e tráfego, de acordo com um estudo divulgado por pesquisadores da Nova Zelândia para a revista norte-americana científica Environmental Health Perspectives, do Instituto Nacional de Ciências de Saúde Ambiental.

Para cada dlar gasto com ciclovias cidades economizam at US 24 indica estudo

Estudo é pioneiro em concluir como investimentos em infraestrutura cicloviária podem trazer retornos financeiros em longo prazo

“No momento em que a maioria das cidades está dominada pelos carros, é fácil justificar o dinheiro gasto com novas estradas como resposta à crescente utilização do automóvel, apesar dos impactos negativos que isso traz ao meio ambiente e à saúde das pessoas, agora e no futuro”, explica Alexandra Macmillan, principal autora do estudo, da Universidade de Auckland, em entrevista ao site Co. Exist. “Nós queríamos explorar algumas escolhas políticas que são realistas, a preços acessíveis, transformadoras e saudáveis”, acrescenta.

No artigo “Os custos sociais e os benefícios da bicicleta: simulando os efeitos de políticas específicas a partir de sistemas de modelos dinâmicos”, seis pesquisadores analisaram a cidade de Auckland, a maior da Nova Zelândia, usando métodos da agência de transporte local para calcular índices indicativos de custo-benefício em dólares neozelandeses para diferentes investimentos em ciclovias.

“Em nossos pressupostos de modelos primários, os benefícios de todas as políticas de intervenção superam os danos, entre 6 até 24 vezes”, concluem os pesquisadores no artigo.

“Estima-se que essas mudanças trariam grandes benefícios para a saúde pública nas próximas décadas, em dezenas de dólares para cada dólar gasto em infraestrutura. Os maiores benefícios serão a redução da mortalidade por todas as causas”, completam.

Para cada dlar gasto com ciclovias cidades economizam at US 24 indica estudo

Além disso, os autores também observaram que se a Prefeitura de Auckland construísse uma rede de ciclovias segregada e diminuísse as velocidades de tráfego, tais medidas poderiam aumentar o ciclismo em 40% até 2040. No entanto, caso optasse por adicionar pistas apenas em alguns poucos pontos estratégicos, isso só aumentaria o tráfego de bicicletas em 5%.

Embora já existam pesquisas que sustentem que andar de bicicleta nos faz mais felizes, mais saudáveis e até mesmo aumenta a lucratividade de negócios locais, este estudo é pioneiro em concluir como investimentos em infraestrutura cicloviária podem trazer retornos financeiros para as cidades em longo prazo, além do bem-estar físico, social e ambiental.

Quanto maior o número de pessoas que andam de bicicleta, maior a redução de custos de cuidados de saúde.

Embora o estudo ternha se concentrado em Auckland, os pesquisadores acreditam que os princípios gerais se aplicam a outras cidades onde os carros dominam. “Auckland é muito semelhante em design e padrões de transporte de muitas cidades norte-americanas, por isso, esperamos que nossos resultados sejam relevantes também para outros lugares” , explica MacMillan. “Acredito que a maré esteja mudando, tanto na Nova Zelândia quanto em muitos outros países que têm negligenciado a bicicleta nas duas últimas décadas “, completa Alastair Woodward, co-autor do estudo.


Fonte: http://operamundi.uol.com.br/conteudo/reportagens/38484/para+cada+dolar+gasto+com+ciclovias+cidades+…

Manifestação pelo clima no dia 21 de Setembro

Caros amigos,

Em 21 de setembro, eu estarei junto de centenas de milhares de pessoas na maior mobilização pelo clima da história – enchendo as ruas de centenas de cidades ao redor do mundo.

Cientistas dizem que, se agirmos rápido o suficiente, podemos interromper uma queda aterradora em direção à destruição. Mas líderes mundiais dizem que o maior obstáculo para conseguir um acordo que salve nosso ambiente é fazer com que os políticos acreditem que o povo se importa com o assunto. Estamos muito perto de provar que eles estão errados.

Essa ação massiva pelo meio ambiente acontecerá no mesmo momento em que chefes de Estado chegam em Nova York para uma reunião de emergência sobre o clima, convocada pela ONU. Se cada um de nós comparecer, e nós vamos fazer isso juntos, seremos como a própria força da natureza. Junte-se a mim e voluntarie-se agora a comparecer na Caminhada Global pelo Clima:

Quando: 21.9.2014, 13:00:00
Onde: Avenida Prefeito Jacques Nunes, 1845-1967 – Centro, Tianguá – CE, 62320-000, República Federativa do Brasil
O quê: Caminhada pelo Clima, No domingo, 21 de setembro, dias antes de uma importante reunião sobre o clima na ONU, membros da Avaaz no mundo todo vão participar da Caminhada pelo Clima. Os líderes mundiais não acreditam que um número suficiente de nós se importa com as mudanças climáticas, e é por isso que não estão encarando o desafio de salvar nosso planeta. Mas em 21 de setembro, nós temos uma chance sem precedentes de provar que eles estão errados, com a maior mobilização para o clima da história.
Como: confirme sua presença clicando aqui: https://secure.avaaz.org/po/event/climate/Caminhada_pelo_Clima_167, ou procure por outro evento na sua área aqui. https://secure.avaaz.org/po/event/climate

Espero vê-lo no dia 21 de setembro!

e Sua Alteza volta a reinar

na bicicleta

touchdown

Já lá vai meio ano que não sentava o rabo no trono de Sua Alteza. Desde que tive a infeliz ideia de tentar captar uma bela imagem em movimento, deslumbrado com o contra-luz crepuscular no visor da teleobjectiva, desatento, saí de pista e fui acertar em cheio com a roda numa boca de incêndio (na foto acima a reconstituição da burrice). Sua Alteza foi rebocada para a casa-mãe e por lá ficou de quarentena, em lista de espera para desempenar a forqueta. Eu também fiquei meio empenado, os óculos, esses, não tiveram conserto. Assarapantado, envergonhado, eu sei lá, pela grande asneira, não tive vontade de relatar aqui a ocorrência. Confesso que a teimosia é uma das minhas teimosias e não dando ouvidos a ninguém, não havia sequer curado as feridas, já estava de volta aos malabarismos de telemóvel na mão, a pedalar e a fotografar tudo o que me…

Ver o post original 142 mais palavras

eis a Roda de Copenhaga. Lembram-se?!

na bicicleta

Copenhagen wheel

A Superpedestrian.com anunciou ontem o lançamento comercial da Copenhagen Wheel, a e-roda aqui dada a conhecer já lá vão dois aninhos e meio. A “Roda de Copenhaga” é um mega cubo que se encaixa facilmente numa ordinária roda de bicicleta e a transforma numa híbrida para um passeio confortável, pedaladas relaxadas por longas distâncias, bem como a transposição de declives mais íngremes com a maior das facilidades.

Revolucionando positivamente o transporte, a mobilidade e a qualidade de vida urbana, os inventores desenvolveram esta inovadora tecnologia, mantendo as bicicletas atraentes, para dar potência extra às pernas dos humanos, poder de travagem e sistemas de controlo avançados. Esta “roda inteligente” foi originalmente concebida no MIT- Instituto de Tecnologia de Massachusetts. A Superpedestrian Inc.  tem uma equipe criativa de designers e engenheiros, que visam proporcionar novas formas de mobilidade de tracção humana e transformar a qualidade de vida nas cidades.

A Roda pode ser montada numa…

Ver o post original 323 mais palavras