A Better World Is Possible. We Will Only Get There If We Stick Together.

É possível um mundo melhor se soubermos nos unirmos contra os agressores do Planeta e dos direitos sociais. O inimigo é um só, o 1% egoista sentado em cima da riqueza e com uma vontade insaciável de enfiar mais riqueza nos bolsos.

Os lacaios deste 1% são também perigosos porque nem mesmo compreendem que não são amigos de ninguém entre o 1% e nem siquer imaginam que são lacaios. Obviamente que não adianta contar com estes na luta.

Mas nós somos a maioria e apenas temos que cuidar para nos manter unidos sem destruir o nosso poder com desavenças circunstaciais que o 1% sabe como aproveitar e tem os meios à sua disposição.

Ahed Tamimi esteve presa e foi libertada da prisão sionista pelo grito do Mundo inteiro.
Um grito que não se cala, quem mandou matar Marielle Franco

Alguns, e não foram poucos, morreram. Uns morreram de fome, sem salário, com os direitos trabalhistas destroçados, outros se suicidaram e também foram vários e ainda muitos morreram pelas balas da polícia criminosa. Nós que escapamos temos a obrigação de seguir na luta até a vitória até que a Democracia seja restaurada. Depois a Nova Comissão Verdade terá terabites de informações sobre todos os criminosos para levá-los a Tribunal Constitucional porque todos os crimos foram contra a Constituição a partir do golpe de 2016.

Doutor, eu tenho alguma coisa na cabeça?

Pô, Diário, eu caí. Mas não do jeito que os vermelhos querem. Caí no banheiro.

Não tá certo isso. O Ciro que bebe uísque e eu que caio?

Ainda bem que foi só uma rachadinha.

Será que o Mourão passou sabão no chão do meu box? Ou o Moro? Ou o Maia? Tem muito suspeito nisso aí, talkei?

O pior é que eu tive que ir para o hospital. E lá o médico disse que eu tinha que fazer um exame.

Acho que o nome do exame é tombografia. Deve ser porque eu levei um tombo.

Aí, depois do exame, eu perguntei para o médico:

– Doutor, eu tenho alguma coisa na cabeça.

E ele respondeu:

– Nada, presidente, nada.

Só não entendi por que ele deu uma risadinha quando disse isso.

@diariodobolso

A República Prostituta

No dia 15 de novembro de 1889, o presidente do Congresso, Antônio Carlos se viu obrigado a sair do Palácio do Congresso para se deparar com um canhão a quem sarcasticamente cumprimentou tirando-lhe
o chapéu. Marcava Antônio Carlos a forma como dialogavam os que inauguraram a nossa República, aliás filha dum reinado que era obediente, da Inglaterra. em nome de quem invadira o Paraguai onde se havia
instalado a primeira República socialista da América do Sul porque a primeira República Socialista
das Américas havia sido fundada pelos negros no Haiti e já havia sido dizimada.

Nascia uma prostituta república que anos depois se amasiaria com a Inglaterra que também assassinou
o maior industrial da América Latina que vendia linhas para toda a América Latina e construiu a
primeira usina hidrelétrica do Brasil. Claro, nunca encontraram o assassino de Delmiro Gouveia que
havia instalado em Pernambuco um sociedade industrial que poderia ter tornado o Brasil um dos países
pioneiros da industria moderna.

Na sequência a prostituída república se amasiou com os Estados Unidos da América do Norte.

Tem sido esta sequência de amantes que marca a vida desta república de quem sou filho e amo e respeito
a República sem adotar a devassidão que marcou a vida de nossa República até hoje.

Não sou historiador e certamente ficaram alguns erros históricos neste texto, falhas ou lacunas, mas
isto me importa pouco, pois apenas quero marcar o meu desdém por uma República nascida dum golpe que
vem marcando a nossa República seguidamente.

Sem dúvida que precisamos reescrever a história de nossa República para que nossas crianças aprendam
uma outra forma de ter nacionalismo fundado no respeito mútuo pelos que aqui vivem, corrigindo os
erros cometidos contra os mais fracos e explorados que sempre foram os sofredores nas mãos duma
classe dominante espúria e indecente.

Viva uma nova República, oxalá socialista, do Brasil, que, quando cair este golpe, deveremos instituir
passando por um Tribunal Constitucional para onde devemos levar os criminosos do golpe de 2016 e refazer
a Constituição Cidadã, livre de erros fundamentais que nela ficaram e que permitiram este novo golpe.

Justiça e militares, dois grupos perigosos

É óbvio que eu fico preocupado com o que preocupa os militares. Trata-se dum clube de indivíduos perigosos, andam armados, usam as armas como argumentos que é todo o argumento que eles têm. Em geral se trata de indivíduos sem grande formação, formam uma espécie de polícia e sim, são perigosos e nada patrióticos.

O golpe de 1º de abril de 1964 é uma prova disto, houve militares patriotas que se opuseram ao golpe e a derrubada do governo legitimo que tínhamos, mas eles foram superados em número pelos que defendiam o ponto de vista dos americanos. Muitos deles vivem em conversas amigas com os militares americanos e entre muitos deles é o ponto de vista americano que vigora. Então temos que nos preocupar com os militares porque é uma força antipopular e perigosa.
Mas não podemos ter medo! Temos que nos preocupar e procurar meios de proteção, mas temos que enfrentá-los, sim, e até porque eles sabem que o momento político internacional não lhes é favorável para aprofundar o golpe em que eles nos meteram com o capitão bunda suja de comandante em chefe das forças armadas o que bem caracteriza o nível intelectual que predomina entre os militares.
Igualmente perigosos são os membros do judiciário e por razões semelhantes, eles também andam armados da capacidade de prender e processar sem a menor justificação como é bem o caso de Lula que eles processaram de uma forma arbitrária que inclusive foi denunciada por dezenas de juristas brasileiros e juristas internacionais que leram o processo e claramente se manifestaram a respeito de sua arbitrariedade agora em parte reconhecida depois que passou o momento que interessava ao pequeníssimo grupo que domina o país, os banqueiros e aqueles que se consideram ricos, as eleições com Lula excluído de participar.

Tanto os membros do judiciário como os militares servem a esta pequena classe de egoístas que pretendem ter o país exclusivamente para si ou para dividir com o sistema financeiro internacional.
Lula não está só quando diz que temos que avançar na luta para destruir o golpe e trazer a democracia de volta ao Brasil. Nós somos muitos que pensamos exatamente desta maneira e fomos nós que mantivemos a luta que culminou na libertação de Lula e seguiremos nesta mesma luta até que os famigerados e falsos processos contra ele sejam todos eliminados juntamente com o retorno da democracia.

Não pode haver espaço em que possamos respirar com tranquilidade enquanto não tivermos a democracia restaurada, e quando isto acontecer temos que definir cuidadosamente o sistema jurídico e a função dos militares que devem se tornar apenas funcionários públicos sem nenhum privilégio que os distingam dos demais funcionários públicos.

Nesta reformulação eu entendo que os membros do STJ e do SFF assim como dos tribunais superiores estaduais, têm que ser juristas certificados, o que significa terem sido aprovados em concurso para professor titular em Direito em alguma Universidade Pública. Com esta formação, com uma certificação, com esta formação, veremos que os membros dos tribunais superiores, o que incluí, obviamente os tribunais superiores nos Estados da Federação, não mais terão dúvidas quanto aplicar a Constituição e que ela está acima de todas as leis e não carecem discussões longas e vazias em torno dos seus pontos. Juristas certificados como membros dos tribunais superiores estarão sempre decididos a nos proteger contra o arbítrio.

Justiça sem juristas certificados é um perigo ao respeito à Constituiçao.

Da mesma forma, como as forças armadas representam um perigo eminente, os membros dos comandos superiores tem que ser certificados, o que significa terem doutorado por alguma universidade pública em algum área ligada a tarefa que exercem, doutores em Engenharia, doutores em Direito ou Administração, doutores em Química, em Matemática, em Física em alguma área da Saúde. Com militares bem formados, com doutorado obtido em alguma universidade pública, certamente estaremos livres desta sequência de golpes a cada 40 anos como sempre vivemos sofrendo. É um perigo ter uma força armada formada de indivíduos sem uma capacitação respeitável.

Crítica e autocrítica

Lula está solto, saiu do cárcere privado em que os criminosos da Lava Jato o meteram com o objetivo de eliminar o concorrente que eles haviam escolhido para presidente da República que não seria o bunda suja que desgoverna o Brasil mas sim outro cuja campanha não decolou e ele adotaram o psicopata por falta de opção.

Mas como é que pode uma nação entrar num retrocesso do tamanho em que nós entramos? Onde está o erro que permitiu que este golpe fosse dado e se consumasse? Eu não sou o primeiro a levantar esta questão e certamente não estou aparelhado para fazer esta análise na profundidade que ela merece. Eu apenas tenho o direito, como cidadão deste país, em levantar esta questão apresentando uma angústia que me deixa sufocado de ver o nosso país no caminho da destruição, com vidas se perdendo, com Instituições sendo destruídas, com o sistema de amparo e proteção do cidadão sendo destruído, e tudo isto com objetivo dos mais criminosos que é o repasse da riqueza nacional para às mãos de um pequeno grupo de privilegiados que possuídos dum egoismo doentio querem se apoderar da riqueza a um ponto em que lhes será humanamente impossível de fazer uso desta riqueza. O que podem fazer certos ladrões bem conhecidos que roubaram valores que em alguns casos superam 32 milhões que é uma cifra que me vem à cabeça associada a um destes ladrões que seja tranquilo pendurado no congresso como senador? Trinta e dois milhões dividido por 20 mil, que é um salário comum entre que trabalham para os três poderes, nem o maior mas em geral não é o menor, mas de qualquer modo é um salário que permite uma vida confortável, corresponde a 133 anos de existência. Sem esquecer que é apenas um roubo porque o meliante em questão continua recebendo um salário ou em alguns casos mais de um, portanto os trinta e dois milhões são apenas um adendo, uma gratificação extra, um valor subtraído à nação e ao seu povo. E sabemos de listas de centenas de ladrões de valores semelhantes cujos crimes começam a entrar no funil da prescrição quando deveriam ser imprescritíveis, crimes hediondos, coisa que Lula tentou transformar em lei e não conseguiu.

Mas houve erro, e foram muitos, e eu eu mesmo cometi diversos, todos eles nos levaram ao buraco famigerado em que nos encontramos. Eu me afastei do PT logo depois que Lula se tornou presidente e por um fato que hoje considero ridículo e irresponsável, por que Lula passou a usar paletó e gravata deixando de usar a camisa-T habitual dos sindicalistas e que é tão característica de suas fotos até um certo momento. Claro, depois de se tornar presidente, Lula deixou de ser o agitador que era a sua característica como sindicalista, o que é compreensível, mas me ofendeu. E foi um erro da minha parte acompanhar o meu sindicato, a ANDES, e virar oposição. Para mim seria uma oposição do tipo da frase dos anarquistas espanhóis, “hay gobierno? soy contra”. Esta forma de pensar sempre me agradou, eu lutei por vinte anos, desde 1980, para levar o PT à presidência da República, e feito isto, passava à oposição, passava a ser crítico, e de certa forma foi assim que entendi a posição da ANDES que acompanhei cegamente sempre deixando que os mais avisados e formados em Sociologia, História ou Política que faz o núcleo da ANDES, analisassem e a mim caberia acompanhar. Os erros são muitos, mas o saldo é positivo, e foi recitado milhares de vezes nesta campanha política de 2018 e eu me permito a citar um que é bem característico, como o Brasil ter se tornado a 5ª potência econômica mundial, ultrapassando a velha Inglaterra tendo saído duma miserável 16ª posição, miserável considerando as tremendas possibilidades que este país tem que algumas vezes serve de piada comparando com os outros povos em que um deus imaginário nos deu um monte de possibilidades que quase nenhum outro país tem, sem quase nenhum dos problemas que os outros todos tem, apenas que botou aqui uma classe dominante das mais miseráveis e mesquinhas que pode existir na face da Terra, em compensação.

Errou o PT e erramos nós que somos ou eramos companheiros de empreitada do PT na construção duma sociedade mais justa. Errou a ANDES quando abertamente apoiou o golpe, e foi quando entrei na dissidência “renova ANDES” dos que criticavam a diretoria do sindicato que mistificava o seu apoio ao golpe com a frase grotesca e sem sentido do “fora todos” em que a ANDES se confundia com a direita grotesca que nos empurrou o golpe.

Cabe nos uma autocritica severa e cuidadosa, entre os pontos que vejo um cuidado para evitar é o de querer copiar no Brasil de 2020 o que se passou com a União Soviética de 1900, ou com a China de 1930, ou simplesmente com os grandes escritores do início do século 20. Nós vivemos noutra época, com outra classe de capitalismo, com outros problemas que em nada se parecem com aqueles que estes povos ou estes autores conviveram 100 anos para trás. Hoje estamos na beira da destruição do planeta e o capitalismo é o grande responsável por esta destruição e não adianta apenas trocar de capitalismo dum pequeno grupo de privilegiados por um capitalismo do Estado que era a essência do pensamento marxista,
pois Marx magnificamente pensou de forma unificada por todos os pensadores de sua época.

O óleo nas praias do Nordeste sugere um ataque ao Nordeste por parte dum governo sob a direção dum psicopata, ou diretamente por ele produzido ou no mínimo incentivado como foi o caso dos incêndios nas florestas. Mas por outro lado, infelizmente, é didático, mostrando que nós temos a capacidade de acabar com o planeta.

Temos sim que fazer uma autocrítica e é urgente porque eles podem simplesmente voltar a prender o Lula como estão insinuando sob a forma de vários processos, todos igualmente falsos e sem qualquer fundamento que pesam sobre ele. Nós precisamos urgentemente da liderança e da capacidade de luta do Lula e dos muitos que se escolaram com ele, e não podemos deixar que Lula volte a ser encarcerado, até como o conge, numa foto ao lado da conge, mencionou como saída que era preciso alterar a Constituição. Desde que a Constituição Cidadã foi promulgado como uma das mais avançadas constituições do planeta, que ela vem sendo cortada, mutilada, prostituída, violentada usando-se para isto a sábia ideia dos que a escreveram que ela não podia ficar congelada mas que eventualmente precisaria ser corrigida o que é diferente de ser mutilada.

Para mim o norte é derrubar o golpe, recolocar Dilma na presidência, produzir novas eleições limpas e gerais, apagar todas as sacanagens legais que o golpe produziu retornando tudo ao marco zero que seria 2016, antes do golpe. Pensar numa Constituinte para fazer pequenas correções na Constituição Cidadã mas mantendo o seu espirito. Corrigir o significado da Justiça, dos tribunais, e em particular do STF que não pode continuar sendo formado pelo “quem indica” e sim constituído de juristas verificados, que no meu entender significa professores titulares da área do Direito das Universidades Públicas. Corrigir o significado das Forças Armadas para se tornem num instrumento útil para a nação e não um corpo de indivíduos com o sentimento de que eles são um poder paralelo sempre preparado para dar um golpe quando lhes parecer adequado e sobretudo enquadrá-los dentro do funcionalismo público sem nenhum direito específico que os distinga dos demais funcionários públicos. Estes dois pontos são essenciais, sem Justiça séria e confiável vale a arte do dinamarquês que desenhou a Justiça como um homem-elefante sendo carregado por outro homem raquítico. Uma Justiça séria é a espinha dorsal duma nação. As Forças Armadas não podem representar a bobagem corrente de defesa externa que logo violada quando os americanos tentam nos invadir e contam com o servilismo do alto comando das Forças Armadas para subjugar a nossa pátria. Não creio que precisemos de Forças Armadas voltadas para a guerra porque nem precisamos mesmo de guerras e nem temos a capacidade de ganhá-las contra alguns países que nem mesmo se encontram na nossa vizinhança, mas talvez sim, algo que se assemelhe com a FAB que respondia pelo transporte do Correio Brasileiro, por exemplo, ou pelo batalhão de engenharia do Exército que produziu as melhores estradas que alguma vez tenhamos tido, e com a costa imensa que temos uma Marinha voltada para sua proteção e administração, coisa que falhou agora com o ataque do óleo.

Os generais do golpe de 64 eram menos burros que os de agora

Deixe-me começar declarando que ninguém pode traduzir o que escrevo como apologia para o golpe de 1º de abril de 1964 até porque naquele mesmo dia eu fui confinado junto com mais duas centenas de universitários dentro da Escola de Odontologia da Universidade Federal do Ceará que ficava vizinho ao Teatro José de Alencar, na praça José de Alencar, em Fortaleza – eramos os primeiros a protestar contra o golpe que derrubava o governo legitimo do Presidente João Goulart e segui nesta linha de oposição ao golpe de 64 imperturbavelmente como agora estou na resistência contra este golpe.

Milicos deste golpe são muito burros

Mas é duro ter que comparar milicos golpistas de antes com os de agora, mas é forçoso fazer, e é duro por dar uma aparência de louvar os milicos do golpe anterior, mas vou correr este risco.

Nunca esquecendo que os milicos de 64 nos prenderam, torturam muitos dos patriotas que lutaram contra a ditadura, mataram e fizeram desaparecer muitos dos nossos compatriotas e tudo isto está registrado num livro editado por Dom Arns, que foi arcebispo de São Paulo e um corajoso defensor das liberdades e que deixou registrados os graves crimes cometidos pela ditadura de 64.

Entretanto os milicos de 64 tomaram a nossa energia elétrica dos ingleses e a nacionalizaram como também o fizeram com as nossas comunicações criando a rede de estatais de telefônica, uma em cada estado. Antes do golpe de 64 nós não sabíamos no Brasil o que era um telefone público e os orelhões se espalharam pelas praças do Brasil todo.

Até o formato dos orelhões brasileiros era diferente dos orelhões que existiam mundo afora, tinham uma arte própria.

Foram os milicos do golpe de 64 que impulsionaram o álcool e o Brasil foi o primeiro país do Mundo a ter carros rodando queimando álcool em vez de gasolina quando eliminamos o chumbo do combustível dos carros. Não foram os milicos que produziram o álcool mas ele estimularam esta pesquisa.

E não torraram o nosso patrimônio, pelo contrário, melhoram a NOSSA Empresa de Correios que virou EBCT, protegeram o NOSSO Banco do Brasil como aliás os outros bancos públicos e tenho até a impressão de que foram eles que criaram o BNDES;

Embora nós universitários, estudantes ou professores fossemos, e eu continuo sendo, avesso a qualquer forma de contacto ou negociação com militares, então as Universidades eram inimigas naturais da ditadura, os milicos de 64 perseguiram as Universidades, tentaram calar as vozes dissidentes dentro das Universidades, peiaram as Universidades mas NUNCA OUSARAM ACABAR COM A PESQUISA NO Brasil – eles compreendiam que as universidades eram rebeldes mas eram também a fonte do desenvolvimento cultural e científico coisa que os milicos atuais não conseguem compreender.

E até houve ministro inteligente entre os que os milicos nomearam, lembro-me do Eng Beltrão que criou o programa brasileiro de desburocratização que foi uma pedra no sapato dos donos dos cartórios eliminando a necessidade do reconhecimento de firmas pagas aos cartolas donos de cartórios. Durou pouco o trabalho pioneiro do Eng Beltrão, ele era muito avançado para conviver com os milicos.

Sem dúvida, os milicos de 64 eram bem menos burros que os milicos deste golpe de 2016 e a história não lhes será leve, com certeza.

os milicos de agora são muito mais burros que os de 64

Carta aberta, parafraseando Guerra Junqueiro, aos traidores da Pátria

Aos traidores da Pátria

Levemente parafraseado de Caridade e Justiça de Guerra Junqueiro por Tarcisio Praciano Pereira. https://padrecelestinopimentel.blogspot.com/2014/05/a-poesia-de-guerra-junqueiro_30.html

Vocês que sujaram a Constituição no golpe de 2016, já reconhecido cinicamente pelo Vampirão num testemunho de validade indiscutível, eis que ele foi o primeiro beneficiado do golpe.

Vale lembrar um costume sagrado no Japão, onde, em Tóquio, existe um bosque famoso e conhecido popularmente pela alcunha de “Bosque dos Arrependimentos”. Os japoneses, quando flagrados em atos tão imundos quanto o golpe de 2016, não suportando a vergonha que teriam que sofrer ante a família, a Sociedade, os amigos, os filhos, o olhar doce e inquisitivo dum neto ou duma neta, compram uma corda e comparecem ao último e sagrado julgamento, comparecem ao “Bosque dos Arrependimentos”, escolhem uma árvore alta e forte, laçam a corda a um galho, sobem à árvore e de lá se lançam, como Judas Iscariotes, e quem faz este registro é Guerra Junqueiro em seu monumental poema, CARIDADE E JUSTIÇA.

Vocês, traidores da Pátria, poderiam fazerem-se a si próprios este último julgamento nos poupando de levá-los ao Tribunal Constitucional que necessariamente teremos que criar assim que a Democracia retornar.

Como bem descreveu Guerra Junqueiro, o Remorso, o grande caçador de feras não lhes permitira a partir deste ponto uma vida tranquila, enfrentando o olhar puro de algum neto ou de alguma neta jovem. Cada olhar destes será como uma gota do ouro pingando na consciência. Como
Judas Iscariotes, verão a cada momento no olhar inocente das crianças, como de Ágata, no Rio de Janeiro, que é um dos resultados da traição que vocês cometeram, e já se contam por milhares as crianças morrendo Brasil a fora pelo ato covarde de traição tão grotesco, como o de como o de Judas Iscariotes. Ele traiu o Nazareno dando-lhe um beijo, vocês sujaram a Constituição de forma mais eloquente produzindo uma encenação sob forma de Tribunal, sujaram a Constituição, sujaram o Congresso Nacional, receberam em troca 40% como Judas Iscariotes recebeu 40 moedas. Pelo resto de suas vidas um fantasma lhes haverá de perseguir, certo, no olhar puro dum neto ou duma neta poderão ver a ponta dum chicote, e tremer
qual Judas Iscariotes levando a mão ao bolso e sentido o peso dos 40%. Talvez tentem como Judas Iscariotes tirar da conta bancária o pagamento pelo golpe pedindo à pesada consciência que o deixem partir. Mas o gigante os irá fitar e rir lhes dizendo, “o ouro da traição pertence ao traidor, como o riso à inocência, e como o aroma à flor. Sois traidores, assassinos, hipócritas e perjuros.” Sim, perjuros porque vocês fazem parte do Tribunal que protege a Constituição e com isto toda a Nação Brasileira e jurastes proteger a Justiça e a Constituição. Como falou o gigante, as almas de traidores lançadas em cima de um monturo faria nódoa.

Como Judas, comprem uma corda, e façam como os japoneses subjugados pelo peso da culpa, não precisam viajar para Tóquio, há árvores fortes e suficientemente altas em bosques em Brasília. Peguem um táxi para não deixar um carro oficial parado na estrada entulhando o trânsito, discretamente levem a corda numa pasta, dessas que em que guardam processos mais especiais que lhes dão lucros extras quando os levam para casa para produzir a enganação que chamam de “relatório jurídico” com o que transformam crimes em ações anódinas, também em troca algumas moedas de ouro. Escolham a árvore um pouco afastada da estrada para não nos incomodar com o último gesto, e como Judas o Escariotes, desenrolem a corda da retirando-a da pasta, subam acima, ateiem-na num ramo vigoroso e seguida um laço na garganta. Por certo ouvirão, como Judas, o grito de milhares de crianças que desde 2016 estão morrendo de fome ou sob as balas da polícia transformada em milícia com a derrocada da Democracia. Como crianças elas seriam tão grandes e tão onipotentes como como o Cristo e certamente lhes parecerá ouvir-lhes a voz dizendo: – Traidor, concedemos-te o perdão, apesar de nosso carrasco, és ainda nosso irmão.
Tirastes nos a democracia, tirastes-nos o emprego de nossos pais, destruístes a paz de nossos lares, acabastes com as leis trabalhistas, levastes a fome e o desespero para os lares de milhares de brasileiros. Fica em paz, que nos costumamos esquecer o mal que alguém nos faz.

Mas como Judas o Escariotes, devem fazer o último veredicto, a última sentença, e desta vez imponente porque sereis os juízes do traidor que são vocês mesmos e repitam como Judas o Escariotes, “um justo não perdoa. A justiça é implacável.

  • As nossas ações foram infames, hediondas, miseráveis.
  • Destruímos a Pátria Amada, entregamos o Brasil aos banqueiros, ao capital estrangeiro, nos dobramos às espadas dos generais, deixamos milhares de crianças morrendo à míngua ou sem remédios nos hospitais, vendemos a Pátria aos fariseus.
  • Pois bem, sendo nos monstros e sendo vós crianças, verão como este monstro oh, pobre crianças, é mais justo e mais forte do que Deus.
  • À vossa caridade humanitária e doce, preferimos o dever terrível… Enforquem-se.

Levemente parafraseado do de Caridade e Justiça de Guerra Junqueiro por Tarcisio Praciano Pereira.