Paises livres não podem se submeter a ser bases americanas

Para el 13 de febrero de 2019 se ha anunciado una reunion en Washington entre Duque, presidente da Colombia y el presidente de los Estados Unidos, Donald Trump. Queremos manifestarle nuestra preocupacion por la actitud complaciente del Gobierno Nacional con relacion a una eventual intervencion militar de los Estados Unidos en Venezuela, y a la participacion que tendria nuestro pais en ese proposito. Estas son nuestras evidencias:

  1. El 15 de septiembre de 2018, en la ciudad de Cucuta, el secretario general de la Organizacion de Estados Americanos, Luis Almagro, acompanado del canciller, Carlos Holmes Trujillo, afirmo que “[e]n cuanto a la opcion militar para derrocar a Maduro, no debemos descartar ninguna opcion”
  2. El 16 de septiembre de 2018, el gobierno colombiano se abstuvo de firmar la declaracion del Grupo de Lima, en el que otros gobiernos de la region plasmaron su rechazo “[a]nte cualquier curso de accion o declaracion que implique una intervencion militar o el ejercicio de la violencia, la amenaza o el uso de la fuerza en Venezuela”
  3. El 18 de septiembre de 2018, el embajador de Colombia en Estados Unidos, Francisco Santos, declaro: “[s]e escuchan voces que hablan de operaciones militares unilaterales (sic). Creemos que debe darse una respuesta colectiva a esta crisis. Pero creemos, y, dejeme ser bastante claro, que todas las opciones deben ser consideradas”
  4. El 31 de enero de 2019, tras las reacciones por la nota en la libreta del consejero de Seguridad Nacional de Estados Unidos, John Bolton, en la que se mencionaba el envio de “5.000 tropas a Colombia”, el embajador de nuestro pais en los Estados Unidos dijo que “[e]s una jugada diplomatica inteligente para decirle a Venezuela que esta en el final (sic) […] Estados Unidos siempre ha dicho que ‘todas las opciones estan sobre la mesa'”4. Ese mismo dia, el inusitado despliegue militar en Cucuta como resultado de la visita del jefe del Comando Sur, almirante Craig Faller, genero mayor tension en la frontera con Venezuela.
  5. El 6 de febrero de 2019, al canciller Holmes Trujillo se le pregunto en rueda de prensa, luego de salir de la reunion con el Consejero de Seguridad de Estados Unidos, si habia tratado el asunto de la anotacion en la libreta a lo cual respondio: “Yo no iba a hacerle un interrogatorio, iba a conversar sobre lo que son las acciones que conjuntamente estamos disenando politica y diplomaticamente para crear condiciones que permitan que el hermano pueblo pueda vivir en democracia y libertad”

Senor presidente, de manera respetuosa, le pedimos que rechace cualquier accion que implique la participacion de Colombia en una confrontacion armada con Venezuela. Usted tiene en sus manos el deber moral y politico de defender la paz en Colombia y de la region.

Apesar de você

Apesar de você – Chico Buarque

Hoje você é quem manda
Falou, tá falado
Não tem discussão, não
A minha gente hoje anda
Falando de lado
E olhando pro chão, viu

Você que inventou esse estado
E inventou de inventar
Toda a escuridão
Você que inventou o pecado
Esqueceu-se de inventar
O perdão

Apesar de você
Amanhã há de ser
Outro dia
Eu pergunto a você
Onde vai se esconder
Da enorme euforia
Como vai proibir
Quando o galo insistir
Em cantar
Água nova brotando
E a gente se amando
Sem parar

Quando chegar o momento
Esse meu sofrimento
Vou cobrar com juros, juro
Todo esse amor reprimido
Esse grito contido
Este samba no escuro

Você que inventou a tristeza
Ora, tenha a fineza
De desinventar
Você vai pagar e é dobrado
Cada lágrima rolada
Nesse meu penar

Apesar de você
Amanhã há de ser
Outro dia
Inda pago pra ver
O jardim florescer
Qual você não queria
Você vai se amargar
Vendo o dia raiar
Sem lhe pedir licença
E eu vou morrer de rir
Que esse dia há de vir
Antes do que você pensa

Apesar de você
Amanhã há de ser
Outro dia
Você vai ter que ver
A manhã renascer
E esbanjar poesia
Como vai se explicar
Vendo o céu clarear
De repente, impunemente
Como vai abafar
Nosso coro a cantar
Na sua frente

Apesar de você
Amanhã há de ser
Outro dia
Você vai se dar mal
Etc. e tal
Lá lá lá lá laiá

145 famílias mexicanas correm risco de morte

Captura_de_tela.pngCaptura_de_tela

145 famílias são deslocadas forçadamente da comunidade de Tabak
Desde fevereiro passado 27 diferentes comunidades no município de Aldama localizadas dentro dos limites territoriais com o ejido Manuel Utrilla município de Chenalhó foram atacados com armas de fogo, ameaçando a vida, a segurança e a integridade da população .
Ataques com armas de fogo de alto calibre são realizadas por um grupo armado de Ejido Manuel Utrilla Chenalhó contra comunidades: Tabak, Koko’, Cotsilnam, Stselej Potop, Xchuchte e Ponte, no município de Aldama, estas comunidades se localizam perto do rio que marca a fronteira entre os dois municípios. Além disso, em 16 de março, o grupo armado proveniente de Manuel Utilla, Chenalhó, entrou na sede municipal de Aldama atirando em casas e edifícios como a igreja, o mercado e a câmara municipal. Os ataques causaram terror entre a população e existe a ameaça de outras incursões armadas causando morte e deslocamento.
Devido a esses atos de violência, desde 20 de março: 145 famílias Tsotsil de Tabak, Aldama, foram deslocadas à força; a comunidade de Koko, composta por 90 famílias, é isolada, pois menciona que seus acessos são guardados por homens com armas de fogo; outras comunidades de Aldama, perto da fronteira com Chenalhó, que já sofreram agressões armadas, não vão trabalhar nas plantações por medo de serem fuziladas; e algumas pessoas tiveram que se abrigar temporariamente no mato devido ao fogo constante.
Há depoimentos que mencionam que esse grupo armado está recrutando pessoas e que coordenou em suas ações com outro grupo de Chenalhó, ligado à Presidente Municipal Rosa Pérez Pérez, que atuou no deslocamento de mais de 5 mil pessoas o município de Chalchihuitán.
Pedimos ao Estado mexicano:
Garantir a vida, integridade e segurança pessoal das comunidades que compõem o povo Tsotsil de Tabak, Koko ‘, Cotsilnam, Stselej Potop, Xchuchte, Puente e o chefe do município de Aldama, Chiapas.
Para responder com urgência à situação de deslocamento de 145 famílias tostsiles de Tabak, Aldama; Imediatamente aplicando os Princípios Orientadores sobre o Deslocamento Interno das Nações Unidas. Bem como a realização de ações preventivas, a fim de evitar que outras comunidades Aldama se movam de forma forçada devido às agressões armadas na região.
Implementar uma estratégia eficaz de desmantelar, desarmar, prender e punir os grupos civis armados na região e investigar minuciosamente as autoridades responsáveis ​​pela organização e ação dos grupos armados. Reiteramos um cessar-fogo.
Ao governador Manuel Velasco Coello, exigimos que ele assuma a sua responsabilidade como governador do Estado e atenda de forma integral e profunda à espiral de violência que existe na região, às violações aos direitos humanos e a emergência em que os habitantes de Aldama se encontram.
Pedimos que você envie seus recursos para:
Sr. Presidente Enrique Peña Nieto,
Residência Oficial de Los Pinos,
Casa Miguel Aleman, Coronel San Miguel Chapultepec,
CP 11850, Cidade do México;
Fax: (+52) 55 5093 4901;
Email: enrique.penanieto@presidencia.gob.mx
Twitter: @PresidenciaMX
Lic. Alfonso Navarrete Prida
Secretário do Interior
Bucareli 99, 1º. chão, Col. Juarez,
Cuauhtemoc, Cidade do México,
CP 06600, México;
Fax: (+52) 55 5093 34 14;
Mail: secretario@segob.gob.mx
Twitter: @NavarretePrida
@SEGOB_mx
Luis Raúl González Pérez,
Presidente da Comissão Nacional de Direitos Humanos,
Building “Hector Fix Zamudio”
Blvd. Adolfo Lopez Mateos 1922, 6º andar,
Col. San Angel Tlacopac,
Delegação Alvaro Obregon, CP 01040;
Cidade do México;
Fax: (+52) 0155 36 68 07 67;
Email: mail@cndh.org.mx
Twitter: @CNDH
Manuel Velasco Coello
Governador do Estado de Chiapas
Palácio do Governo de Chiapas,
1º Andar First Avenue Central e do Leste.
Colonia Centro, CP 29009
Tuxtla Gutierrez, Chiapas, México
Fax: +52 961 61 88088 – + 52 961 6188056;
Extensão 21120. 21122;
Mail: secparticular@chiapas.gob.mx
Twitter: @VelascoM_
@gubernaturachis
Juan Carlos Gómez Aranda
Secretário Geral do Governo no
Palácio do Governo de Chiapas , 2º. Andar, Centro CP 29000 Tuxtla Gutiérrez, Chiapas.
Interruptor: (961) 61 8 74 60 Ramal 20003
E-mail: secretariaparticular.sgg@gmail.com
Twitter: @Secgob_Chiapas
Pedro Gómez Gómez
subsecretário de Governo da Região Altos Tsotsil-Tseltal
Francisco I. Madero No. 101, Barrio Guadalupe
C.P. 29200 San Cristobal de las Casas, Chiapas.
Telefone: 01 (967) 67 465 94 Fax: 01 (967) 67 465 94
Fonte: https://frayba.org.mx/accion-urgente-en-riesgo-la-vida-de-indigenas-tsotsiles-de-aldama/

Ahed Tamimi está completando 17 anos numa prisão sionista

Add your name to our birthday card to Ahed Tamimi.

AhedTamimiCard

Uma sociedade que prende crianças, Ahed Tamimi é uma adolescente de 16 anos e vibra na luta pelos direitos do seu povo - o povo palestino, é este o seu crime.

Uma sociedade que prende crianças, Ahed Tamimi é uma adolescente de 16 anos e vibra na luta pelos direitos do seu povo – o povo palestino, é este o seu crime.

“Kul sana wa inti salmeh ya Ahed!
Sending you love and solidarity on your 17th birthday, Ahed.
We stand with you and with all Palestinian prisoners.
Thank you for your bravery and steadfastness, and happy birthday!”

Send Ahed Tamimi a message of support and solidarity on her birthday

Comemoração em Londres do centenário da expulsão dos palestinos de sua terra

Newsletter – 30 October 2017
Justice Now: Make It Right For Palestine – National March & Rally
Saturday 4 November – Assemble 12 noon
Grosvenor Square, W1K 6LF (note the change of assembly point), London

Demonstrate this Saturday to mark the centenary of the Balfour Declaration in which Britain laid the basis for the creation of the Israeli state and the subjugation of the Palestinians. Israeli Prime Minister Benjamin Netanyahu is going to be in London for the centenary, which makes it all the more important that we have a massive turnout.

Stop the War is one of the co-organisers of the march, alongside the Palestine Solidarity Campaign, Palestinian Forum in Britain, Friends of Al Aqsa and the Muslim Association of Britain. Join us! If you are able to volunteer for Stop the War at the demo, please contact us at office@stopwar.org.uk.
Stop the War showing of The Coming War on China
Fundraiser screening and Q&A with John Pilger
28 November | 6 for a 6.30 start – 9pm
Rio Cinema

107 Kingsland High Street
E8 2PB
London

The Coming War on China is a documentary film by the award-winning journalist and filmmaker John Pilger.

Filmed over two years in the Marshall Islands, Japan, Korea, China and the United States, the film reveals a build-up to war on the doorstep of China. More than 400 US military bases now encircle China in what one strategist calls “a perfect noose”. Bringing together rare archive and interviews with witnesses, Pilger reveals the US’s secret history in the region.

As Trump threatens China with a trade war and worse, this film is both a warning and an inspiring story of resistance.

You can book your ticket here. The film starts at 6.30 sharp.
A chance for change – urgent Stop the War appeal

We’ve launched an appeal on Friday. A big thank you to everyone who has donated already.

Recent revelations that the UK has dropped more than 3,400 bombs and missiles in Iraq and Syria have confirmed how involved Britain has been in the carpet bombing which is estimated to have led to 40,000 civilian deaths in Mosul alone.

We now have a chance to break this cycle of violence and to develop a peaceful foreign policy in Britain. Stop the War is at the forefront of the campaign for change.

We need to intensify our campaigning and we are asking for your generous help. Your donations will enable us to promote the anti-war arguments more widely, support new Stop the War groups springing up around the country, sustain an increased level of staffing and upgrade our communications.

The target for our appeal is £25,000. Please give generously.

The first 10 to donate £100 or above will receive a copy of the book People Power: Fighting For Peace signed by Lindsey German.

£50 pays for an advert reaching thousands of people.
£100 pays for 50 placards.
£300 is enough to book a film screening.
£650 pays for a public rally.

Donate here

A europa unida, mas apenas com grandes países, hahahaha!

CONSIDERAÇÕES VÁRIAS SOBRE UM COMENTÁRIO

Brasilino Godinho

SOU EUROPEÍSTA E NÃO CONCORDO COM UMA EUROPA DE PEQUENOS ESTADOS. PRECISAMOS DE UMA EUROPA UNIDA AGORA MAIS DO QUE NUNCA POR RAZÕES ÓBVIAS…”

Parafraseando a precedente frase direi que, por óbvias razões, sou por uma Europa onde caibam pequenos, médios e grandes Estados. E onde não se invalide ou impossibilite a Europa Unida. Todos, grandes e pequenos Estados, – absolutamente todos! – têm direito a existência digna e livre de opressões e de arbitrariedades; estas, sempre exercidas pelos mais fortes em relação aos mais fracos.

A união da Europa foi ideia concebida pelo cidadão francês Abade de Saint-Pierre que a expressou em texto designado PROJECTO PARA TORNAR PERPÉTUA A PAZ NA EUROPA, escrito em 1713. O filósofo suíço Jean-Jacques Rousseau, por sua vez, deu-lhe – em 1756 – divulgação através do seu estudo: EXTRACTO E JULGAMENTO DO PROJECTO DE PAZ PERPÉTUA DE ABBÉ DE SAINT-PIERRE. Durante dois séculos a ideia de Abade de Saint-Pierre foi considerada utópica.

No entanto, quando terminaram as duas grandes guerras do século XX, foram criadas, respectivamente, a Sociedade das Nações e a Organização das Nações Unidas (ONU), ambas com recurso de aplicação das ideias de Abade de Saint-Pierre e de Rousseau.

A União Europeia é uma criação do pós-guerra de 1945 inspirada no PROJECTO PARA TORNAR PERPÉTUA A PAZ NA EUROPA, tendo em vista acabar com os conflitos no continente europeu, especialmente entre a Alemanha e a França, e fomentar a união entre os estados europeus e a fraternidade entre os povos da Europa, sem exclusão de nações, ditas pequenas e de média dimensão.

Isto escrito para afirmarmos que a Europa tem de se unir e viver num estável clima de respeito mútuo partilhado pelas nações do velho continente e com activo repúdio por tudo que seja ofensivo do território, da dignidade, da cultura, da língua e das condições económico-financeiras, de cada uma delas.

Tal com sucede com uma família numerosa a União Europeia tem que se configurar como a grande família europeia. Em condições de uma regular vivência em que todos os seus membros desenvolvem diariamente a aprendizagem do convívio, da consideração e do respeito, que se devem uns aos outros; e em que os mais velhos não têm regalias ou tratamentos singulares em detrimento e humilhação dos que são mais pequenos.

E será sobre este prisma de fraternidade, seriedade, justiça, respeitabilidade e compenetração moral e ética, que se alcançará o desígnio de uma Europa Unida.

Se assim não for, os cristãos fervorosos bem poderão ir rezando pela alma do ente colectivo ao qual, em recente data, alcunhámos de Europa Unida.

Na Inglaterra, debate dos Veteranos pela Paz – Inglaterra

Putney Debates 2017: Dissent and Debate in the Armed Forces
Sat 28 Oct | 12:00-16:00
St Mary’s Church

High Street
Putney
London
SW15 1SN
Register Here

StopWar

Stop de War coalition

Organisado por : Veterans For Peace UK »

Organised by: Veterans For Peace UK »

Neste mes de Outubro VFP UK estará sediando uma série de debates sobre o conceito de democracia, debate e oposição nas Forças Armadas e o seu impacto na nossa sociedade.

This October VFP UK will be hosting the first of a series of debates on the concept of democracy, debate and dissent in the Armed Forces and the impact on our society and history.

Entre os que falam se encontram historiadores John Rees, editor do novo livro  ‘John Lilburne and the Levellers, reappraising the roots of English Radicalism 400 years on’, w  Julian Putowski, autor de  ‘Shot at Dawn’.  O evento se dedica ao debate com um oposicionista de hoje o ex-soldado  Ben Griffin e  o famoso autor de ‘Soldier Box’ Joe Glenton.  A audiência será encorajada a se manifestar.

Keynote speakers include historians John Rees, editor of the new book ‘John Lilburne and the Levellers, reappraising the roots of English Radicalism 400 years on’, and Julian Putowski, author of ‘Shot at Dawn’. The headline of the event will be a debate with modern day dissenters former SAS soldier Ben Griffin, and renowned author of ‘Soldier Box’ Joe Glenton. In each session audience feedback, questions, and debate will be encouraged.

No final da primeira Guerra Civil Inglesa, soldados e civil e pessoas de significado se juntaram num debate pelo futuro da Inglaterra e sua participação nele. Os debates começaram em 28 de Outubro de 1647 na  igreja St Mary’s Church em Putney. Muitas das ideias ali ventiladas de sobre democracia, representatividade e direito da terra ainda não foram atingidas como a abolição da casta dos “lords”, “the House of Lords”.  Foi um começo de discussão sobre democracia e os direitos populares na sociedade moderna.

At the end of the first English Civil War soldiers, civilians, and men of power came together to debate the future of England and their place in it. The debates started on 28th October 1647 at St Mary’s Church in Putney. Some of their ideas on democracy, representation, and land rights have still not been achieved, such as the abolition of the House of Lords. This was the beginning of the discussion about democracy and the rights of people in a modern society.

Pela primeira vez nestes 370 anos depois do movimento de 28 de Outubro de 1647 que os veteranos se reunem para comemorar o evento e discutir suas consequências na atualidade.

This is the first time in 370 years that veterans have come together to commemorate this event and discuss the big issues of the day.

Começa 12:00 h e a entrada é livre.  Maiores informações por favor olhem nossa página no Facebook ou envie e-mail para  1647@vfpuk.org

Starting at 12:00 hrs, entry is free. For further information please refer our Facebook pages or email 1647@vfpuk.org

StopWar

Stop the War coalition